Arauto do Segundo Convite Volume 9 – dezembro de 2021

Artigo 1: ORAÇÃO DE ABERTURA DA 5ª CONFERÊNCIA MUNDIAL - (Rafaela Brandolini )

Artigo 3: Um relacionamento com Deus - (Oberli Cristian Berger)

Artigo 4: Os justos devem viver pela fé - (Tyler Crowell)


Artigo 5: Pela força do Amor - (Patricia Pires)

Artigo 6: A JORNADA PARA SIÃO - (Valdeci Machado)



Artigo 13: Para uma época como esta  - (Kelvin Henson)

Artigo 14: SOU EU GUARDADOR DE MEU IRMÃO? - (Renilde Pacheco)

Artigo 15: NUNCA DEVEMOS ABANDONAR A DEUS - (Adelisa Berger)


Artigo 18: Oração Final - (Renee Whitefield)

Artigo 19: Dízimo e a Lei da Consagração - (John Paul Pratt)

PortugueseHeraldWithFlame

Volume 9, Artigo 1 -dezembro de 2021: escrito por Rafaela Brandolini

ORAÇÃO DE ABERTURA DA 5ª CONFERÊNCIA MUNDIAL DA IGREJA DE CRISTO

Senhor, Deus Criador, elevamos juntos nossos pensamentos para agradecer-te e rogar-te.

Agradecer por esta casa, que foi erigida para louvar seu santo nome, através do esforço e dedicação daqueles que vivem para esta Obra, sendo fruto da contribuição de muitos que aqui estão, cada qual com seu modo de contribuir.

Agradecemos por ter sido possível seu povo se reunir nesta sua casa, para a 5ª Conferência Mundial de sua Igreja, com o único objetivo de receber mais instruções concernentes à sua vontade, provinda da boca de seu representante na Terra, o profeta, Maurício Artur Berger, o qual nos guia como uma luz, para que não andemos por caminhos escuros, e assim protegendo o seu povo das garras de lobos vorazes que incessantemente tentam destruir esta Obra.

Rogamos, para que nos assista Pai, teu povo, nesta conferência, e que nos conceda a tua graça, e que esta assembleia seja para tua honra e glória divina. E que sejamos considerados dignos aos teus olhos, e que esta casa, que é para ti, receba sua santa presença constantemente.

Rogamos-te, que todos que adentraram nesta casa hoje, o tenham feito para honrar e glorificar teu santo nome, que cada sentimento e ações aqui, sejam para honrar e glorificar teu santo nome. E que ao saírem desta tua casa, sejam revestidos do poder de tua palavra e preguem as boas novas à todos à sua volta, para que o mundo saiba que suas promessas, recebidas através dos antigos profetas, como revelação para estes últimos dias, estão se cumprindo.

Rogamos-te ó Deus, que todo aquele que nos assiste, sintam o poder do seu espírito que aqui agora se faz presente, e como um pentecostes, seja derramado a confirmação em seu âmago, de que tua estás à frente desta grandiosa e assombrosa Obra.

Portanto, que sejamos teus obreiros sem cessar, a fim de trazer almas para ti, e que nos proteja de todo homem que conspira contra o seu povo, que a ele mesmo recaia sua maldade e iniquidade, e suas artimanhas sejam reduzidas a nada. Pra que todos saibam que tu és um Deus poderoso e justo, mas caso se arrependa, sua terna misericórdia seja prova de Seu amor incondicional que está disponível a todos os seu filhos, como um Pai que ama a quem ele mesmo gerou.

Rogamos-te, que seja construídas estacas para Sião em outras cidades, para que esta obra seja poderosa e rapidamente se espalhe por todo o mundo.

Ó Senhor, lembra-te de teu servo Maurício Artur Berger, que tanto tem se esforçado para servir-te em todas as coisas ,e que tu sabes que constantemente anda em aflição, por ver este povo desconsiderar tuas palavras, que são as suas, pois eis que tu, ó Senhor, fala por intermédio de seu profeta, e ao desconsideram, não percebem que desconsideram o seu próprio Deus, que dizem servir. Ignorando sua instrução de que nada prosperará se não atentarmos para suas diretrizes, e que ao não cuidarmos dele como tu disseste em mais de uma revelação, estaremos transgredindo na lei, transgressão semelhante a quebra de um mandamento.

Por fim, rogamos-te ó Deus, que essa tua igreja seja como um sol, com sua luz esplendorosa, brilhando alto, como um sinal de que tua obra se iniciou, mais uma vez, entre os filhos dos homens, a fim de tirar seu povo da obscuridade, e vejam que agora há um exército de servos fiéis, dispostos a tudo pelo teu nome, a fim de combater o bom combate, elevando seu estandartes, que são as revelações atuais e O Livro Selado, à todos aqueles que buscam servir-te, e que teus anjos nos cerquem e nos conduza à vitória em teu nome, Jesus Cristo.

Amém.

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 2 -dezembro de 2021: Revelação

Revelação conferência, novembro 2021

1. Assim diz o Senhor: Eu sou Jesus Cristo, o filho do Deus Vivo, aquele que criou os céus e a terra e tudo que a preenche, escutai, portanto, estas minhas palavras, ó vós, que sois o povo remanescente da minha igreja na parte final da plenitude dos tempos, porquanto vos dou a conhecer a minha vontade por intermédio de meu servo, Maurício Artur Berger.

*Parte da revelação em que o Senhor me ordena a descer do púlpito e transmitir essas palavras à irmã Melva. No entanto, porque eu estava com vergonha, o Senhor permitiu que eu falasse à ela em outra ocasião.

*"— My daughter, fear not; pain is part of the probation process, These things I have spoken unto you, that in me, Jesus Christ, ye might have peace.
In the world ye shall have trouble: but be of good cheer; I have overcome the world".

2. Vejam, o campo está branco, pronto para ceifa, mas eis que os trabalhadores ainda são poucos, dentre os quais, aqueles que ainda pecam, quais trabalhadores remunerados de minha vinha que tendem a por seus interesses pessoais como prioridade acima de suas incumbências para com a minha obra.

3. Estes, juntamente com aqueles que assentiram para com o eterno convênio da Ordem Unida, passaram a transgredir o real propósito dos investimentos advindos das Consagrações de meu povo, o qual tem o propósito de gerar recursos para a expansão de minha obra — razão pela qual, passaram a contrair uma dívida de gerações para comigo, o Senhor, ao usarem os recursos de minha obra para estabelecer negócios que até agora, visaram unicamente seus próprios interesses.

4. Contudo, eu vos digo: Acautelai-vos daqui por diante; pois eis que passo por alto vossas transgressões e apago os vossos erros de diante dos meus olhos, contanto, que a partir de agora, se tornem exímios cumpridores de minha palavra e de minha vontade, por intermédio de meu meu fiel mordomo, Maurício Artur Berger — E eis que, se assim procederem, pecado algum vos será imputado, por causa das aflições e constantes orações de meu servo Maurício, em vosso favor.

5. Que meu servo Maurício, portanto, acalme o seu coração e saiba que sou eu, Jesus Cristo, quem dirige a obra. —

6. A começar pela primeira presidência, pois eis que, é de minha vontade que, Ronaldo Píffero Medeiros, que é tio do meu servo Maurício, venha a preencher o ofício de presidente no lugar do meu servo Jhon Pratt. E, embora alguns de vós já estejam racionando em seus corações que isso não é possível por ele não proceder de nenhum dos ramos da restauração, saibam vós, que ele foi preparado por mim desde o princípio, quando meu Pai na preexistência ordenou sacerdotes, de acordo com sua sagrada ordem, e que fora, segundo a ordem de seu Filho Unigênito, chamado e preparado desde a fundação do mundo, de acordo com a presciência de Deus para este propósito. — Sendo meu servo, por eleição, assim como descrito em Alma 13, sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.

7. Que meu povo o aceite como primeiro conselheiro na presidência de minha igreja junto ao meu servo Maurício, até que no devido tempo, ele venha a compreender todas as coisas concernentes a minha obra, a fim de cumprir todas as obrigações requeridas por meu evangelho, para que todas as chaves, poder e autoridade sejam confirmados sobre a sua cabeça.

8. E que, de agora em diante, juntamente com meu servo, John Steve Woodby, ergam os braços do meu ungido — E eis que estou satisfeito com a integridade de meu servo Steve, eu vi a oferta que ele fez e a obra que pretende fazer, a qual é do meu agrado e que fora profetizado por meu servo Moisés, assim descrito no Livro Selado de Moisés capítulo 5, versículo 24.

9. E isso hei de requerer de vós, que sois primeira presidência: Que adquiram esta propriedade e terras para empreender no agronegócio, a fim de gerar riqueza para minha obra e para edificar uma comunidade inteiramente autossustentável e capaz de amparar meu povo frente as calamidades que virão. —

10. E agora, eis que vos dou a conhecer minha vontade em relação aos trabalhadores de Minha vinha: Que meu servo, Valdeci Oliveira Machado, retome com propriedade o seu chamado e apostolado. Contudo, eu, Jesus Cristo, o estou removendo da presidência da obra missionária.

11. E que meu servo, João Irandy Vendemiatti, venha a ser ordenado presidente da obra missionária em seu lugar. — Porquanto eu, o Senhor, o estou removendo de suas funções como Patriarca Evangelista de minha obra, até que outro seja designado Patriarca Presidente, no lugar que, em dias de outrora, pertenceu a meu servo Hyrum. E que sua mordomia passe a ser o ofício pelo qual estudou, vindo a obter de sua profissão o sustento de sua casa, e se fores fiel, sob o comando de meu profeta, nada lhe faltará.

12. Contanto eis que te digo, não mais se permita ser enganado por teus sentimentos, mas sede admoestado por causa de tua altivez e vanglória pessoal, porque são uma armadilha para tua alma. Ponha em ordem a vossa razão de estar entre os trabalhadores de minha Vinha, sem mais malemolência, doutra forma, as oblações de seu coração serão para mim, o Senhor, como as ofertas de Caim.

13. E, eis que agora, é chegada a hora do meu servo Mauricio organizar o Quórum dos Apóstolos.

14. Assim, é de minha vontade que meus servos, Joni Carlos Rodrigues Batista e Wagner Zeppenfeld, sejam ordenados como Apóstolos de minha igreja e que meu servo, Sidney Amorim dos Santos, seja primeiramente ordenado ao Sumo Sacerdócio e apóstolo de minha igreja e, que meus servos, José Hernandez Chávez e Leonardo Rodrigues da Silva, sejam primeiramente confirmados élderes e Sumo Sacerdotes por eleição e ordenados Apóstolos de Minha Igreja.

15. E, eis que para um sábio propósito reservei este final, antes de deixar-vos aos cuidados de meu servo, Maurício: Que meu servo, Diego de Oliveira Ferreira, o qual fora preparado desde a fundação do mundo, Venha a atender Minha voz e a preencher o ofício de Agente Administrativo de minha igreja no Brasil, no lugar que em tempos de outrora pertenceu a meu servo Sidney Gilbert. — E que o bispo, Robert Leroy Cackler, de acordo com Doutrina e Convênios 70, versículo 12, organize o seu sustento.

16. Aos demais, que aguardam de mim um sinal, nenhum sinal será dado, exceto este: O campo está branco, pronto para ceifa, mas os trabalhadores ainda são poucos. — Se tendes o desejo, sois chamados ao trabalho.

Amém

*Parte da revelação em que o Senhor me ordena a descer do púlpito e transmitir essas palavras à irmã Melva. No entanto, porque eu estava com vergonha, o Senhor permitiu que eu falasse à ela em outra ocasião.

"— Minha filha, não temas; a dor faz parte do processo de provação, Estas coisas vos tenho falado, para que em mim, Jesus Cristo, tenhais paz.
No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; Eu superei o mundo".


MEU TESTEMUNHO (Melva Cackler)

Após o fim do programa da manhã de sábado na conferência de novembro de 2021, o irmão Mauricio reuniu alguns de nós e me explicou o que tinha acontecido enquanto ele estava entregando a revelação. Eu entendi tudo o que ele disse porque fomos abençoados com ele falando com o dom de línguas! Eu estava ouvindo as palavras dele em inglês! No entanto, depois que o irmão Mauricio começou a me contar as palavras reais da revelação, ele explicou que não foi capaz de completá-la, e disse que precisaria me dar mais tarde.

Ao longo dessa experiência eu estava lutando contra as lágrimas, em parte por causa do que tinha acontecido uma ou duas semanas antes de chegar ao Brasil — o Espírito tinha testemunhado para mim que haveria uma mensagem para mim durante a entrega de uma revelação. Isso foi antes de eu saber que haveria uma revelação para o irmão Mauricio compartilhar. No entanto, no sábado de manhã, quando isso não aconteceu, eu assumi que tinha me enganado. Então, com uma gratidão chorosa, mas sincera, pude compartilhar minha experiência junto com receber esta bênção especial do Senhor através de Seu profeta. Aqueles que testemunharam essa experiência incluíram meu marido Robert, as irmãs Renee Whitefield, Adelisa Berger, Gessiane Melo Medeiros; e os irmãos Ronaldo Píffero, José Chávez, Bento DAlmeida, Steve Woodby, Samuel Gould e Kelvin Henson.

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 3 -dezembro de 2021: escrito por Oberli Cristian Berger

Um relacionamento com Deus

Como ter um relacionamento com Deus?

Para ter um relacionamento com Deus você precisa crer em Jesus como seu salvador. Quando isso acontece, você tem acesso a Deus e pode aprofundar seu relacionamento com Ele lendo a Bíblia, orando e andando em Seus caminhos.

O que significa ter um relacionamento com Deus?

Relacionamento é união. Ter um relacionamento com Deus significa ter união com Ele, partilhando sua vida com Ele. O relacionamento com Deus é um relacionamento de amor, proximidade e confiança.

Como todo relacionamento, o relacionamento com Deus cresce com o tempo e com dedicação (Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós outros. Purificai as mãos, pecadores; e vós que sois de ânimo dobre, limpai o coração Tiago 4:8). À medida que você conhece mais de Deus e tem mais experiência com Ele, seu relacionamento se torna mais profundo e firme.

Ninguém pode pode se aproximar de Deus se não for salvo, porque o pecado nos separa de Deus, Jesus veio para lhe salvar, lhe unindo novamente com Deus (João 14:6 Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim.) Ele morreu em seu lugar, para pagar por seus pecados, e ressuscitou pa lhe dar vida eterna, junto de Deus!

Para ser salvo e  ter um relacionamento com Deus, você precisa  se arrepender de seus pecados, decidindo que quer mudar de vida,   e crer que Jesus é seu salvador, que pagou seus pegados,   Não é difícil!

Ler a Bíblia o Livro de Mórmon e o Livro Selado

É muito difícil ter um relacionamento com uma pessoa que você não conhece! Na Bíblia você vai conhecer mais de Deus, quem Ele é, como Ele se relaciona com você e o que O agrada.

A Bíblia o Livro de Mórmon e o Livro selado é a palavra de Deus. Quando você lê, Deus fala com você (‘Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra”. 2 Timóteo 3:16-17). Se você quer ter um bom relacionamento com Deus, você precisa ouvir sua voz, que está na Bíblia!

Orar

Outra parte muito importante de um relacionamento é conversar. Orar é conversar com Deus. Quando você ora, você convida Deus a fazer parte de sua vida e partilha seus pensamentos, suas emoções, preocupações, frustrações e alegrias com Ele (“Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus”. Filipenses 4:6-7).

A oração lhe aproxima de Deus e ajuda a colocar Deus em primeiro lugar em sua vida. Quanto mais você ora, mais você cria intimidade com Deus e fortalece seu relacionamento.

Viver!

Um relacionamento também é feito de convivência. Um relacionamento com Deus é prático. Quando você vive sua vida cotidiana tentando agradar a Deus, você descobre mais sobre Ele e se aproxima dele (“Para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus; Corroborados em toda a fortaleza, segundo a força da sua glória, em toda a paciência, e longanimidade com gozo;” Colossenses 1:10-11).

Suas experiências de vida com Deus vão fortalecer seu relacionamento, porque você vai ver Deus em ação em sua vida. A vivência diária também lhe vai ajudar a ver as coisas como Deus as vê, ficando mais próximo dele.

O LIVRO SELADO DE MÓRMON___________

Livro Selado de Moisés 14:19-20

19 E quando meu povo Israel aceitar seu chamado, então tereis uma igreja para comandar para além do Jordão, onde dar-lhes-ei uma terra que mana leite e mel. — Por isso vos darei mandamentos pelos quais o povo do pacto será governado e todos eles, Eu, o Senhor, batizarei debaixo de uma nuvem, para que todos possam entrar no pacto que faço com toda a nação de Israel na sua inteireza.

20 Tens, portanto, um grande desafio, conduzir o povo de Israel a viver em retidão, de comum acordo com minhas palavras, após saíres do Egito. Então aconteceu que eu, Moisés, respondi a Deus, dizendo que os filhos de Israel nunca acreditariam em mim, nem obedeceriam
à minha voz e zombariam de mim, ainda que eu lhes diga que o Senhor apareceu para mim, pois eles não têm nenhuma estima por mim.

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 4 -dezembro de 2021: escrito por Tyler Crowell

Os justos devem viver pela fé

As escrituras dizem que os justos devem viver pela fé e este é um conceito profundo a ser examinado. Antes de ser levado, Enoque recebeu o testemunho de que agradou a Deus, pois sem fé é impossível agradar a Deus. Os sentimentos de confiança por Deus  em nosso coração que nos levam à ação são exigidos de todos da mesma forma e hoje o Senhor está buscando aqueles que serão aprovados pela fé.

Considere o Patriarca Lehi, o chefe de uma longa progênie, e como sua fé foi posta à prova. Lehi tinha grandes riquezas. E mesmo assim ele deixou todas as suas riquezas em Jerusalém porque havia obtido uma promessa do Senhor. Toda sua riqueza parecia não ter valor em comparação com a terra da promessa que o esperava. Desta forma, Leí agiu com fé como o Messias, Jesus de Nazaré, que considerou a alegria que lhe foi colocada, e foi à cruz para redimir você e eu do poder do pecado e da morte. O que importava para Jesus era a nossa salvação. Ele não estava pensando em si mesmo. Ele estava pensando em nós. E olhe para todas as crianças que nasceram através de seu sacrifício, como Isaías testemunhou, quando ele fizer de sua alma uma oferta pelo pecado, ele verá sua prole. De maneira semelhante, a descendência de Leí foi preservada por causa da fé de Leí, quando em resposta ao chamado do Senhor ele deixou tudo o que tinha em sua herança em Jerusalém. Leí estava seguindo os passos de Abraão, que também deixou sua casa e sua terra natal para ser um vagabundo e estrangeiro entre pessoas estranhas. Mas também ele, por seus atos de fé, obteve uma herança eterna para si e sua descendência.

Contraste a fé de Lehi com a de Laban, o guardião do tesouro e capitão de cinqüenta em Jerusalém. Quando Laban viu as riquezas de Leí, como eram grandes, cobiçou-as, a ponto de procurar matar os legítimos proprietários para poder possuir a grandeza dessas riquezas para si mesmo. Onde estava o coração de Laban? Era sobre as coisas do mundo, onde a traça e a ferrugem corrompem. Ele já estava corrompido em seu coração por seu amor às coisas do mundo, como diz a Escritura, "se algum homem ama o mundo, o amor do pai não está nele". Labão era como os filhos de Israel que já se tinham comprometido e seu ouro com o ídolo bezerro, e não tinham mais nada a oferecer ao Senhor, e assim pereceram com seu ouro. Labão era como Simão o feiticeiro que procurava comprar com dinheiro o dom de Deus que só podia ser obtido pela fé e obediência. O Apóstolo Pedro disse a Simão, o feiticeiro, "seu dinheiro perece com você". Jesus nos advertiu que onde estava nosso tesouro, ali estaria também nosso coração, e quando colocamos nosso coração nas riquezas e nas coisas do mundo, na fama, na reputação, na admiração e na popularidade, em vez de nosso irmão ou irmã que está destituído ou em alguma necessidade, como os nefitas que foram para sua destruição, nós nos vendemos por uma coisa de nada. A respeito disso, Moroni nos pergunta, por que você se importa mais com suas riquezas do que com as pessoas ao seu redor. É esta pessoa de quem Jesus fala na parábola do homem cujas riquezas se tornaram tão grandes que decidiu demolir todos os seus celeiros e construir celeiros maiores para armazenar sua abundância, mas naquela noite sua alma lhe foi exigida. A colheita tinha passado e sua alma estava além de salvar. De quem seriam essas coisas, quando ele se fosse e não tivesse a capacidade de determinar para onde elas deveriam ir? Isto ilustra a importância de fazer o bem enquanto está ao nosso alcance, caso contrário, é um pecado.

Antes de deixar o velho mundo, Lehi exclamou: "Obtive uma terra de promessa". Ele falou do que ainda estava por vir como se já tivesse acontecido, porque tinha tanta fé e confiança na promessa que Deus lhe havia feito. Foram os sentimentos de confiança de Leí que lhe permitiram entrar no deserto, sem saber o que eles enfrentariam, mas como Abraão, o pai dos fiéis, acreditando naquele que o chamou. Será que eles enfrentaram provações no deserto? Sua fé foi testada lá quando deixaram o conforto e a conveniência de seu lar e tudo o que sabiam em resposta ao chamado de Deus? Sim. Eles lutaram muito, e a certa altura quase se extinguiram porque eram preguiçosos e descuidados. Mas, depois de atender aos avisos que lhes foram dados, renovaram sua confiança e obediência e terminaram sua viagem para sua nova terra prometida, onde seriam nutridos pelo Senhor por muito tempo, para prepará-los para quando Jesus aparecesse e criasse a sociedade mais justa entre eles. Nada disto teria sido possível sem a fé de Leí.

Os filhos mais velhos de Lehi eram semelhantes a Laban. Eles murmuravam contra seu pai. Como os filhos de Israel que murmuravam no deserto, eles queriam voltar a Jerusalém, para o conforto e conveniência de sua segurança carnal. Laman e Lemuel ficaram aquém de sua fé. Eles pensavam em seu pai como um homem visionário. Eles questionaram sua sanidade e, na verdade, a veracidade das visões que Deus lhe havia dado através da fé. Leí poderia ter ficado do lado dos falsos profetas de sua época que diziam que Jerusalém não estava em perigo. Mas Leí acreditou nas palavras de Jeremias, e recebeu um testemunho para si mesmo, e procurou trabalhar com o povo para levá-lo a uma fé salvadora, mas o povo procurou tirar-lhe a vida. Laman e Lemuel também murmuraram na mesma medida porque não tinham fé. Às vezes eles só obedeciam depois de muita persuasão, e depois de serem levados a circunstâncias muito difíceis. Eles eram lentos para responder à voz do Senhor seu Deus, e tinham que ser continuamente admoestados por seu irmão crente, Néfi, que tinha tanto a fé quanto a obediência que agradavam a Deus e à qual Deus podia responder com seu poder milagroso. Mesmo depois de ser amarrado com cordas com pulsos e tornozelos inchados, enquanto o navio estava sendo empurrado para trás e pronto para a destruição, Néfi não murmurou contra o Senhor. Ele manteve seu coração puro e sua fé inabalável, e o Senhor certamente o libertou para que eles obtivessem a terra da promessa. Quando Néfi foi gravemente injustiçado por seus irmãos, mas eles procuraram seu perdão, ele francamente os perdoou, mostrando que seus sentimentos eram puros diante de Deus em relação àqueles que se desviaram, mas procuram retornar. E assim, por sua fé, a cada teste ele foi aprovado por Deus e justificado um pouco mais diante dos olhos de Deus.

Pense na fé de Néfi quando ele entrou nos portões de Jerusalém, não sabendo o que fazer, mas confiando no Espírito para conduzi-lo. Ele já havia enfrentado duas tentativas fracassadas, onde mais de uma vez sua vida foi colocada em perigo. Mas o Senhor o havia libertado de Labão uma vez antes, e o Senhor o havia libertado de seus irmãos na caverna, que procuravam espancá-lo com uma vara. Certamente sua fé deve ter sido fortalecida ao caminhar sozinho para Jerusalém, mas não sozinho, pois Deus estava com ele. Será que ele poderia realmente se opor a este forte capitão de cinqüenta e cumprir o mandamento de obter as placas de latão, para que as gerações da semente de Leí tivessem a preciosa palavra de Deus ao longo de sua história? A situação, ao olhar apenas para as circunstâncias externas, parecia impossível. Mas será que algo é impossível para Deus? Embora toda a questão fosse desconhecida por Néfi, ele foi conduzido pelo Espírito por causa de sua fé, e Deus já havia preparado o caminho. Laban, em sua luxúria pelas coisas do mundo havia se tornado incapacitado. O poderoso capitão de cinqüenta foi entregue nas mãos do homem de fé. Era tão simples quanto isso. E como Davi, que pela fé subjugou os reinos, e removeu o flagelo e a censura de Israel, Néfi prevaleceu sobre aqueles que se colocaram no caminho para impedir o plano de Deus. E Labão, como o homem com demasiados bens para seus celeiros, perdeu tanto seus bens, como também sua nomeação como mordomo. O próprio Deus fez estas coisas porque não era possível para Néfi, em suas próprias forças, prevalecer sobre seus inimigos, como eles haviam aprendido com suas tentativas anteriores. Assim, foi pela fé que eles obtiveram os registros.

Quando eu era um garoto, meu pai me levou e meus dois irmãos a uma piscina em um prédio onde ele trabalhava na universidade. A piscina estava fechada e nós éramos os únicos lá porque ele tinha a chave. Ele nos tinha levado até lá para poder nos ensinar a nadar. Eu estava esperando alguma instrução e algumas lições detalhadas, mas em vez disso ele nos levou até a prancha de mergulho e instruiu meu irmão mais velho a saltar e nadar até ele na metade da piscina. Meu irmão pulou e nadou até meu pai e depois foi minha vez. Mas eu nunca havia nadado antes. Eu não tinha nenhuma das habilidades necessárias. E eu vi que meu pai estava a uma grande distância de onde eu pousaria na água. Eu estava preocupado se eu afundasse, ele não seria capaz de me alcançar a tempo de me salvar. No entanto, ele me garantiu que não me deixaria afogar e eu fiquei animado com o que vi meu irmão mais velho fazer, então decidi dar o mergulho. Quando aterrissei na água, eu me esforcei e lutei, movendo meus braços e pernas para alcançar meu pai. A certa altura, fiquei cansado e assustado e não sabia se conseguiria, mas meu pai me orientou para continuar um pouco mais, e depois um pouco mais. Finalmente, depois de lutar com meu poder, fui muito mais longe do que esperava, e alcancei meu pai, e descobri que, pela primeira vez, tinha aprendido a nadar. Foi por causa da insistência de meu pai que eu usei as habilidades que tinha, em vez de confiar nele para me salvar, que eu ganhei esta nova habilidade. Foi tanto a minha confiança de que ele me salvaria se eu caísse em apuros, quanto a minha determinação para atingir o objetivo que ele me propunha, que eu adquiri uma nova habilidade e alcancei o objetivo desejado. É fácil para nós querer que Deus faça tudo por nós. Mas Ele quer que cresçamos a partir de nossas experiências e que adquiramos a segurança do exercício de nossa fé, um pouco de cada vez, até que sejamos habilidosos e cumpridos. Cada campeão alcança seu sucesso através de muita luta e esforço, incluindo testes, fracassos e desapontamento, mas é vencendo essas coisas que triunfamos.

Hoje Deus está movendo sua mão uma segunda vez para recuperar seu povo, chamando novamente em busca daqueles que se aprovarão pela fé. Ele está se movendo de maneira milagrosa para levar a bom termo seus propósitos. Ele está procurando um povo que possa treinar e equipar para ser o exemplo para o mundo do que ele procura de toda a humanidade. Nossa resposta ao movimento de sua mão neste tempo, e a fé que exercemos, nos qualificará para seu trabalho, assim como as grandes pessoas de antigamente eram qualificadas por sua fé em Deus, através das provações de seu tempo, quando Deus falava antigamente.

Quem acreditará em nosso relato de que Deus está chamando novamente, através das páginas da Escritura, e por sua própria voz ao seu povo, e está raciocinando com eles com simplicidade e verdade pelo pacto eterno? Como nos dias de Enoque, alguns ouvirão, outros ficarão ofendidos e se afastarão. Mas Deus reunirá de cada tribo e nação aqueles que estão aptos para o seu propósito. Aqueles que exercitarão um pouco mais de fé, e um pouco mais, até que possam viver pela fé, e de fato encontrar a vida da qual Jesus falou. "Aquele que perder sua vida por minha causa, a encontrará".

Néfi profetizou daqueles nos últimos dias que seriam levados cativos pelo diabo por causa de sua segurança carnal, cujos corações estavam fixos nas coisas do mundo, que estavam confortáveis e complacentes em sua prosperidade, como suas almas estavam sendo enganadas pelo diabo, e estavam sendo cuidadosa e inconscientemente levados à destruição. Jesus nos advertiu em uma parábola que o engano das riquezas podia sufocar a palavra enquanto ela tentava crescer e dar frutos em nossos corações. Não é fácil viver pela fé. Não é fácil abandonar nossa segurança carnal como Leí e Néfi fizeram. Mas todos os santos profetas tiveram que passar neste teste. Eles tinham que escolher o que mais importava para eles, se estivessem dispostos a abandonar todos para seguir Jesus. Isto requer uma grande fé, uma fé que é rara no mundo, mas que, no entanto, é alcançável para a pessoa que quer seguir o Senhor com pleno propósito de coração. Estamos mostrando a fé que testemunha que somos o povo de Deus, como aqueles que se aprovaram em tempos antigos pela fé? Será que nossa fé e nossas obras concordam com as Escrituras sagradas?

Os três hebreus estavam prontos para entrar na fornalha mesmo que Deus não os entregasse. Jó tinha tanta fé em Deus que disse: "embora ele me mate, ainda assim confiarei nEle". Muitos exemplos das escrituras nos mostram a fé que deveríamos ter. Você acredita o suficiente nas promessas de Deus para apostar tudo o que você tem de que elas são verdadeiras?

Todos nós temos que responder à pergunta: vamos exercer nossa fé até o arrependimento, para nos voltarmos do mundo para Deus? Se tivermos um pouco de fé, será que a exercitaremos? Se tivermos muita fé, será que exercemos nossa fé de uma maneira grandiosa? Não importa quanta fé tenhamos hoje, se a usarmos em obediência, nossa fé crescerá, e amanhã teremos mais fé para exercê-la em nosso grande Deus e em seu caminho. Outros ao nosso redor podem encolher e recuar. Quem vai avançar? Não importa o que você tem ou quanto, mas o que importa é se você está disposto a oferecer o que você tem ao mestre, Jesus Cristo. E assim, se cumpre em cada um de nós, um destes dois resultados. Somos nós os retos de coração de quem falam as escrituras? Devemos viver pela fé até, como Enoque, recebermos o testemunho de que temos agradado a Deus? Você pode decidir por si mesmo qual lado escolherá. A Sião de Enoque aguarda tal povo que escolherá o caminho maior da fé. Qual é a sua escolha?

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 5 -dezembro de 2021: escrito por Patricia Pires

Pela força do Amor

Pela força do Amor

Amados irmãos e irmãs, é com muita felicidade que hoje estou aqui para falar com vocês.

Sou imensamente grata pela oportunidade de dar meu testemunho dessa obra na qual fui chamada para servir com todo o meu amor!

Meu testemunho que quero compartilhar com vocês é sobre o Livro Selado de Mórmon, no qual pude acompanhar o nosso Profeta Mauricio Berger durante os anos em que fomos casados, passamos por várias dificuldades, mas meu testemunho maior foi de tê-lo visto não desistir do chamado de traduzir esse livro que é uma obra maravilhosa! Somos todos chamados a servir de alguma forma e com muito amor e dedicação estamos aqui, passamos por uma pandemia aterrorizados pela perda de amigos e familiares, mas ficamos e se ficamos significa que temos uma missão enorme ainda, isso me dá uma força maior para seguir e por isso o nome do meu discurso que intitulei “ Pela força do Amor”.

O amor que temos uns pelos outros… Não tenho dúvida do amor do Nosso Pai Celestial por nós, Ele é Maravilhoso, todos os dias eu oro agradecendo pela VIDA e pelo trabalho que temos e aquele que está por vir! Sejamos todos FORTES, nunca desistindo! Em Atos dos Três Nefitas cap.1 v. 1 ao 7 diz assim:...

1 QUANDO tentamos compreender os procedimentos de Deus sob uma perspectiva humana, todo o resto da história que nos é contada parece uma fábula, a não ser que Deus conceda aos filhos dos homens, de acordo com a atenção e diligência que lhe dedicam, conhecer os seus mistérios.

2 Em relação a isso, eis que foi profetizado pelos profetas da antiguidade que estes registros seriam selados, guardados e preservados pela mão do Senhor até que fossem levados ao conhecimento de todas as nações, tribos, línguas e povos; para que conheçam os mistérios de Deus neles contidos.

3 E agora, antes de supordes que isto seja tolice; desejo lembrar-te de que há muitos mistérios que permanecem ocultos, os quais ninguém conhece, a não ser o próprio Deus. E eis que foi pela sabedoria de Deus que estes registros foram preservados, com a finalidade de ampliar o conhecimento de seu povo na plenitude dos tempos; sendo um instrumento nas mãos de Deus para realizar seus grandes e eternos desígnios entre os filhos dos homens.

4 Lembrando-vos, ainda, que a tolice apresentada por Deus, no decorrer de todas as dispensações, foi o meio pelo qual o Senhor confundiu os sábios e doutores da lei entre seu povo, para efetuar sua obra entre aqueles que, de acordo com a atenção e diligência que se dedicam, chegam a compreender os seus mistérios e a trazer salvação para a suas almas.

5 Aqueles, portanto, que não endurecerem seus corações quando esses registros forem finalmente revelados aos filhos dos homens, serão dotados de sabedoria para compreender a maior parte da palavra já revelada, até que seja dado a conhecer os mistérios de Deus em sua plenitude. Mas aqueles que endurecerem seus corações quando esses registros aparecem entre eles, até mesmo o conhecimento que eles possuem dos primeiros livros revelados, se tornarão obtusos em suas mentes, até que eles não saibam nada sobre seus mistérios.

6 Este registro, portanto, quando for concedido aos filhos dos homens, será um grande e importante mistério, dentre os mistérios de Deus; e, por essa razão, você não pode supor em seu intelecto que seja fácil de entender; porque as coisas escritas aqui não seguem os eventos em ordem cronológica; mas, como acontece com todas as outras escrituras que nos foram deixadas pelos antigos profetas, os eventos futuros são colocados diante dos assuntos predominantes e são novamente entrelaçados no mesmo enredo da história que está sendo escrito o presente e o passado; para que, de acordo com os ditames dos céus, esse emaranhado de informações componha a substância da fé nos sentimentos daqueles cujo coração é receptivo à palavra de Deus, através do Espírito Santo.

7 Assim, desejo recordar o que foi dito por Alma, que “a fé não é um conhecimento perfeito”. O mesmo acontece com estas minhas palavras. A princípio, você pode não ter certeza alguma em relação a elas, até despertar suas faculdades espirituais ao testar as palavras deste registro como resultado do que foi escrito pelos profetas da antiguidade, ao exercitar uma partícula de fé em sua busca pelo conhecimento dos mistérios de Deus, ainda que você tenha apenas o desejo de saber a verdade por trás de minhas palavras e deixe esse desejo operar em seu coração e mente, até compreender a plenitude desses mistérios, para que você possa, com toda a diligência, adicionar, à sua fé, a virtude desta nova percepção.

Portanto eu peço que orem todos pedindo sabedoria… todos os dias e não endureçam seus corações.

E seguimos as palavras no cap. 10 vs, 1 ao 3…

1 Sejamos, portanto, movidos por uma causa mais elevada, na qual irmão vela sobre irmão; e a Igreja de Cristo, como um todo, vele por todos os seus membros; a fim de que não haja necessitados, doentes e aflitos em nosso meio, para que possamos nos mostrar verdadeiros discípulos de nosso Senhor, Jesus Cristo, e sermos representantes dignos de seu nome entre um mundo corrompido e deturpado.

2 Cessai, portanto, as vossas queixas e vossos resmungos; pois nada pode ser mais destrutivo aos homens na carne do que queixar-se continuamente. Cessai de achar erros em vossos irmãos ou irmãs, mas amem-se uns aos outros, assim como Cristo nos amou; pois isso não só nos qualifica a sermos seus discípulos, mas nos identifica como tais.

3 Deixem de ser ociosos; pois isso é exigido de nós, como servos de um grande Rei, para sermos vigorosos em nossos assuntos, não importando o que estamos comprometidos a fazer com nossas próprias mãos, fazendo isso com todo esforço do nosso coração, mente e alma pela honra e glória de nosso Senhor

Eu repito então…(“ fazendo isso com todo esforço do nosso coração, mente e alma, pela honra e glória de nosso Senhor”). E para finalizar leremos as palavras que estão ainda em ATN no cap.1 vs. 5 que diz assim:...

5 Aqueles, portanto, que não endurecerem seus corações quando esses registros forem finalmente revelados aos filhos dos homens, serão dotados de sabedoria para compreender a maior parte da palavra já revelada, até que seja dado a conhecer os mistérios de Deus em sua plenitude. Mas aqueles que endurecerem seus corações quando esses registros aparecem entre eles, até mesmo o conhecimento que eles possuem dos primeiros livros revelados, se tornarão obtusos em suas mentes, até que eles não saibam nada sobre seus mistérios.

Que possamos desta maneira trazer para os nossos dias atuais essas palavras para estarmos então em comunhão com Cristo!... Irmãos, compartilhei esse testemunho com vocês para fazer-lhes o convite de lerem e dedicarem-se aos ensinamentos do Livro Selado, que foi um presente do Pai Celestial para nossos dias, para que possamos nos tornar pessoas melhores. Lembrando sempre que Cristo nos ama mesmo sabendo que somos pecadores, amor incondicional e verdadeiro.

Que possamos ser como ele uns com os outros. Quero dizer pra cada um de vocês que os amo com a Força do Amor! Que o Pai Celestial possa nos abençoar com Sabedoria, para que possamos prosseguir nessa obra com força e a fé para cumprir a nossa missão. Esse é o meu discurso e o meu testemunho que compartilho com vocês, em nome de Jesus Cristo. Amém!

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 6 -dezembro de 2021: escrito por Valdeci Machado

A JORNADA PARA SIÃO

Quem colocou a mão na Obra, não pode se permitir olhar para trás. Temos uma direção. Temos um caminho. E ele é desafiador.

Até os dias de hoje, os judeus afirmam: “Não há profeta como Moisés”.

Claro, sabemos que não há homem como Jesus Cristo. E Ele é o Líder de todos nós!  Sendo Ele Deus, se fez homem para nos resgatar. – Filipenses 2.

Em Apocalipse 5:9 está escrito: “E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue nos compraste para Deus...”. Verdadeiramente fomos resgatados por um bom preço! Pelo precioso sangue do cordeiro de Deus.

Existem homens e homens, existem mulheres e mulheres...uns nasceram para serem influenciados outros para influenciarem. Uns nasceram para compor a história da humanidade outros para mudarem o curso da história da humanidade. Este grupo, sim este que aqui está, nasceu para mexer com as estruturas dos céus e da terra, vocês nasceram para mudar o destino de muitos.

Moisés foi assim. Mudou o destino de muitos. Observem:

Moisés age como conselheiro de Deus. Êxodo 32:10-14

Ele convence Deus a não destruir os hebreus, que adoraram ao bezerro de ouro.

Ele pede, e insiste em ver a glória do Pai...e ele consegue! Moisés O vê pelas costas..., mas O vê! - Êxodo 33:18-23

Que homem maravilhoso foi Moisés! Quantas lições podem ser aprendidas com seus feitos.

Em seus últimos dias, o Senhor o chama...“Moisés: vem conversar comigo... vem ao cume do monte Sinai”. Ele alega: “Senhor não sou mais jovem, disse ele, vou demorar a chegar”... “não tem problema, vem que Eu te  espero Moisés”...e lá foi Moisés, e lá viu o Todo Poderoso chegar... e Este desceu numa nuvem e se pôs diante dele. Ficou com o Senhor, por 40 dias e 40 noites sem comer pão e sem beber água. Êxodo 34:28

Que homem incrível foi Moisés! Quantas experiências...quantos milagres no meio daquele povo...quantos ensinamentos foram deixados entre eles.

Quando chegava ao fim sua jornada terrena, cansado estava. Afinal de contas foram 40 anos no deserto. De todos aqueles que saíram com ele do Egito, restaram apenas 02: Josué e Caleb. Estava triste, pois havia perdido muitos amigos e familiares naquela jornada.

Ele não entrou na terra prometida. Não porque não merecesse...mas porque talvez Deus tivesse algo ainda melhor para Moisés.

Esta mensagem pretende lembrar ao povo do convênio, sim, somos filhos da promessa, tal como Isaque. E assim como os hebreus peregrinaram na busca da terra prometida, nós também estamos partindo na direção da tão sonhada Sião. Daquela Sião predita pelos antigos profetas. Sim, iremos pavimentar este caminho unidos pelo amor. E do mesmo jeito que aquele povo tinha Moisés guiando-os, nós também temos um Moisés conosco. Desta vez iremos progredir enquanto povo de Deus. Sim, viveremos em união e retidão diante do Altíssimo. Aprenderemos com o Livro Selado.

Sim, este Livro, traduzido pelo poder e dom de Deus. Cujo tradutor tem uma trajetória impressionante. Que lutou muitas guerras...algumas que ele sabia: não iria vencê-las. Mas estava lá, a frente de seu povo, determinado a suportar todas as adversidades, e glorificando o Todo Poderoso. Muitas vezes no alto do monte esteve, em busca de orientação, de paz. Fez de seus amigos um porto seguro, e seus amigos também fizeram dele um porto seguro.

Sim ele está conosco, está entre nós...e muitas coincidências se repetem: Tal como o antigo Moisés, este um Moisés tem total desapego as coisas materiais. Possui muitas virtudes cristãs. O vimos profetizar várias vezes. Testificamos disso. Estivemos presentes em algumas revelações dadas pelo Senhor, onde ele se pôs de pé prontamente, e nos guiou até os lares de pessoas necessitadas que precisavam de ajuda urgente. É cheio de compaixão e empatia. Sempre disposto a servir, em qualquer hora ou lugar. Dá a sua vida, se for necessário, sem titubear, por qualquer um de nós. – João 15:13

É verdade, ele não usou tantos sinais, como os dados por Deus à Moisés para tirar o seu povo da escravidão do Egito.

Não dividiu o mar vermelho, não fez jorrar água da pedra no deserto. Mas, foi justamente num deserto, onde esteve só, sem amigos, que este um Moisés fez provavelmente seu maior enfrentamento. Lutou valentemente contra as hostes inimigas, e lá, naquele deserto, exposto, solitário e desamparado, conquistou parte de seu triunfo, que poderá ser total se nos mantivermos ao seu lado, e fiéis aos ensinamentos do Livro Selado.

Talvez chegue o dia em que declare, assim como o Moisés do Velho Testamento o fez: “Ajuntai perante mim todos os Élderes e vossos oficiais, e aos seus ouvidos falarei estas palavras, e contra eles por testemunhas tomarei o céu e a terra”. É minha oração e desejo mais sincero, que não se repita o que aquele Moisés profetizou ao final de sua vida: “porque eu sei que após minha morte certamente vos corrompereis, e vos desviareis do caminho que vos ordenei; então este mal vos alcançará nos últimos dias, quando fizerdes mal aos olhos do Senhor, para O provocar à ira com a obra de vossas mãos”.

Queridos e estimados irmãos. Sim, irmãos naquele que ofereceu a si mesmo como o cordeiro do sacrifício. Preparemo-nos para sermos dignos do sangue puro e sem pecados derramado por cada um de nós aqui presentes nesta Conferência.

Que nossas vidas e nossas obras sejam dignas da expiação de nosso Mestre Jesus Cristo. Que permaneçamos na luz do caminho indicado por este um Moisés. Talvez não estejamos na condição de escravidão, tal como estava o povo Hebreu, mas perceba que há bem pouco tempo estávamos sujeitos a outro tipo de cativeiro: ao cativeiro da religião, da doutrina mesclada com a filosofia dos homens, e desta forma estávamos cuidadosamente sendo conduzidos ao inferno. – 2º Néfi 28. Este um Moisés nos retira daquela clausura, e nos leva a um lugar seguro, onde há riqueza de luz, onde iniciamos a construção de uma Igreja sem paredes, onde podemos nos tornar pedras vivas, e sermos edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo. – I Pedro 2:25.

Este um Moisés nos conduz a um conhecimento da forma correta de celebrarmos a Ordenança do Sacramento, que até bem pouco tempo ninguém na face desta Terra fazia da forma correta, da maneira como o Salvador havia instituído entre seus discípulos na antiguidade. E desta forma, temos a promessa de ter o Seu Espírito conosco e entre nós. Sendo esta, apenas uma das peças do tabuleiro que estava faltando, e que ele traz à luz novamente para honra e glória de nosso Deus.

Compartilhe com seus amigos e familiares o Espírito encontrado nesta Conferência.

Se você tem disposição em formar fileira ao lado deste exército que se forma, em estar ombro a ombro com estes homens e estas mulheres incríveis que tem a pretensão de edificar Sião, de ser testemunha de Deus em todos os momentos de sua vida, em todas as coisas e em todos os lugares em que vos encontreis, e por consequência, chorar com os que choram, consolar os que necessitam de consolo, cuidar dos órfãos e das viúvas em suas tribulações, cuidar dos doentes, estender as mãos aos pobres e aos aflitos...se tem em si o desejo de fazer a diferença na vida de muitas pessoas, então o que impede você de fazer convênio, se ainda não fez, em servir ao Pai Eterno? Fazer convênio de, verdadeiramente, tomar sobre si o nome de Jesus Cristo? O que o impede querido irmão, querida irmã?

Se você olhar atentamente, e pensar que não conseguirá. Pensar que não é forte o suficiente, que tem tantos problemas e que seria incapaz de ajudar a quem quer que seja, e se tens a impressão de que o inimigo está permanentemente ao derredor e brama como um leão enfurecido, buscando devorar-te...encha-se de coragem e lembre-se: O Sonho de Deus é melhor, e muito maior que o seu sonho! Que às vezes os seus planos não são os planos de Deus. – Isaías 55:8-10

Creia, Ele enxerga muito além do que você enxerga! Confie...Jesus Cristo veio para que tenhas vida, e vida em abundância. – João 10:10

Acredite, não há coincidência em você estar aqui hoje, não existem coincidências!

Compartilho essas palavras com vocês, em nome de nosso Senhor e Redentor Jesus Cristo. Amém!

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 7 -dezembro de 2021: escrito por João Vendemiatti

Patriarca - Conselhos e Bênçãos para a Vida e a Eternidade

Bom dia irmãos e irmãs

É um prazer me dirigir a vocês hoje. A conferência geral sempre é uma ocasião muito especial. Devido a esse momento importante onde o Espirito do Pai é derramado com uma abundância sem igual, podemos ver o empenho do inimigo em dificultar tanto a realização da conferência como em atrapalhar os irmãos e irmãs que buscam vir para cá. Então sei que muitos de vocês provavelmente encararam situações difíceis para que pudessem estar aqui hoje. Obrigado pela presença de todos e pelos sacrifícios que fizeram.

Meu discurso hoje eu gostaria de explicar o papel do Patriarca, uma vez que temos muitos membros novos que não conhecem o papel desse chamado e ofício, bem como alguns membros da restauração que, por conta de suas tradições, possuem um conhecimento superficial desse chamado. Também gostaria de, como o Patriarca da Igreja de Cristo, dar alguns conselhos que sinto serem importantes.

Para iniciar, gostaria de ler a revelação dada para Joseph Smith III, em 15 de abril de 1901, conhecida como seção 125 de doutrina e convênios da RLDS.

D&C 125: 3a O patriarca é um ministro evangélico. Os deveres deste cargo são para ser um ministro evangélico; pregar, ensinar, expor, exortar, ser um avivalista; e visitar ramos e distritos conforme a sabedoria direcionar, convidar, solicitar ou o que o Espírito de Deus determinar e exigir;

Como vemos no item “a”, o Patriarca prega, ensina, expõe, exorta, aviva a fé dos membros e visita as unidades da igreja conforme a sabedoria ou o Espirito direcionar.

Logo em seguida, no item B do mesmo verso, lemos:

D&C 125: 3b para consolar os santos; ser um pai para a igreja; aconselhar e aconselhar os indivíduos que os procurem; impor as mãos para a concessão de bênçãos espirituais e, se assim for conduzido, apontar a linhagem daquele que é abençoado.

Aqui o Senhor especifica ainda mais as atribuições do chamado. Primeiro, eu gostaria de trazer sobre o verso da seção 125 ‘3b” de aconselhar a Igreja e as pessoas que me procurem. Quero dizer que como um pai para a igreja, conforme as diretrizes e designações dessa revelação, eu estou à disposição de de quem precisar de aconselhamento para suas vidas, dificuldades, questões familiares etc. Nos dias atuais, podemos cruzar as barreiras da distância por meio da tecnologia. Então todos aqueles que precisarem ou quiserem uma entrevista comigo, podem entrar em contato para agendarmos e realizarmos por vídeo conferência para aqueles que não puderem vir até aqui.

O segundo assunto que gostaria de tratar é sobre as Bençãos Patriarcais.

O que são bençãos patriarcais?

A Benção Patriarcal é uma benção que o patriarca concede aos membros que servirá como um mapa a ser desdobrado de tempos em tempos, com conselhos, promessas, deveres e bençãos reservadas do Pai Celestial a seus filhos. A Benção Patriarcal é uma revelação individual para aquela pessoa que a recebe podendo atingir ela e gerações posteriores.

Quando nascemos, passamos pelo que chamamos de “véu do esquecimento”, nós não temos lembrança total de nossa vida antes de nascermos na Terra. A Benção Patriarcal vem para nos ajudar, para nos informar algumas bençãos, promessas e deveres que nós recebemos ou nos comprometemos individualmente ao longo da nossa existência.

Ela pode ser um mapa não apenas para esse tempo de vida mortal, mas por toda nossa jornada. De nossa vida anterior, nossa vida atual e nossa vida futura.

A benção Patriarcal pode nos fornecer informações sobre nossos dons, nossas habilidades, chamados, dificuldades que iremos encontrar, conselhos e promessas de bençãos. Ela nos dá uma perspectiva eterna de nosso papel, responsabilidades e bençãos.

Outro fator importante da Benção Patriarcal, é revelar a linhagem da tribo de Israel a qual iremos pertencer, ou que pertençamos. Cada tribo de Israel tem o nome de seu patriarca, filhos de Israel, com exceção da tribo de José que teve sua parte dupla da herança dividida entre seus filhos, Efraim e Manassés.  Os filhos de Jacó receberam bençãos patriarcais de seu pai, bençãos essas que perduram por todos os seus descendentes e membros, literais ou adotados, dessas tribos. A Benção Patriarcal é tão sagrada que ela perdura, mesmo após séculos ou milênios.

Outra benção patriarcal que gostaria de mencionar, é a que foi dada por Leí. Ele abençoa seus filhos, dando a eles promessas, deveres e conselhos. E ao final, ele também concede uma benção patriarcal em Zorã, prometendo aos descendentes dele prosperidade na Terra enquanto darem ouvidos aos conselhos de Nefi.

Podemos ver que as bençãos dadas por Leí, todas se cumpriram, não apenas de imediato, mas se cumpriram ao longo de muitas gerações conforme podemos ver durante toda a narrativa do Livro de Mórmon.

As bençãos patriarcais recebidas em diferentes ramos da restauração podem ser válidas, caso os patriarcas tenham sido inspirados ao fazê-las e tenham sido dadas antes de abril de 2019.

Quando o Evangelho entra em apostasia ou heresia, que o Sacerdócio maior é retirado dos filhos dos homens, o poder patriarcal é deslocado para o sacerdócio Aarônico, para que os filhos do convênio possam receber bençãos que os ajudem a retornar para a Luz do Evangelho. Esse conhecimento foi dado por meio de revelação ao Profeta Maurício Berger, em revelação dada em 29 de maio a 2 de junho de 2019 versículo que eu gostaria de citar aqui:

15 Eis portanto meus desígnios no que concerne a cada um deles, a começar por meu servo João Irandy Vendemiatti, pois ouvi suas orações e os desejos de teu coração se ascenderam a Mim; e tu invocaste-me para que te fosse dado a conhecer a vontade do Senhor, teu Deus, acerca do teu chamado e eleição nesta vida, a qual Eu, o Senhor, te fiz levantar nestes últimos dias, afim de servir junto ao meu servo escolhido, que há muito tendes sido ordenados para este fim, ao estarem juntos novamente e comportar a presidência de minha igreja nesses últimos dias, como Patriarca Evangelista, não como Patriarca presidente, pois este lugar pertence por direito a semente escolhida. O Evangelista, porém, ocupa a mesma posição patriarcal e obtém a mesma porção que lhe é devido ao patriarca presidente, mas finda com a chegada da morte. Imbui-se do conhecimento necessário ao seu ofício na ordem de Melquisedeque, visto que estou retirando seus encargos que cedi temporariamente à ordem aarônica a fim de comportar as bençãos patriarcais sobre meu povo eleito após perderem o sacerdócio maior, mas que agora, Eu, o Senhor o restituo sobre ti. E que de agora em diante retenha as chaves das bênçãos patriarcais sobre a cabeça de meu povo na terra que vos erigirei. Procura, portanto, inteirar-se diligentemente dos requisitos primordiais ao seu chamado e eleição, sem que haja indolência de tua parte, pois isso é tua mordomia, e Eu, o Senhor teu Deus, a vou requer de ti novamente no último dia.

Como os irmãos podem perceber, o Senhor me dá uma enorme benção, mas também um aviso, que eu não posso ser indolente em meu chamado, pois essa é minha mordomia e o Pai vai requerer de mim no último dia.

Assim, para não ser negligente em minha responsabilidade de vos aconselhar, eu gostaria de dar um conselho geral a toda a igreja, nesse momento, como vosso patriarca e preocupado com vosso bem estar físico e espiritual. Eu gostaria de falar sobre a fé imprudente.

No capítulo 10 do Evangelho de Mateus, Jesus aconselha seus apóstolos a serem “inofensivos como a pomba e prudentes como a serpente”, e jesus continua o conselho dizendo que eles seriam levados a julgamentos, que seriam presos etc. Porém Jesus continua o conselho que caso eles sejam perseguidos em uma cidade, que eles fujam para outra. Jesus não estava dizendo para eles irem até os governantes e serem presos propositalmente para demonstrarem a fé.

Depois de sua ressurreição Jesus diz aos apóstolos e discípulos:

“E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão. (Marcos 16:17-18)

Como devemos entender juntas essas duas passagens? Bem, Jesus não está dizendo que para provar que eles são verdadeiros discípulos, que devem ser imprudentes e tomarem veneno propositalmente. Nem devem procurar serem presos propositalmente, ou agir com qualquer tipo de imprudência. Ele aconselha os apóstolos a serem vigilantes, usarem de sabedoria, para cumprirem seus ensinamentos.

Como vemos, a fé deve estar alinhada com a prudência. Se após respeitar a prudência aos que tomarem involuntariamente algo venenoso, esses seriam protegidos pelo Senhor. Também se acontecesse dos discípulos serem presos, seria dado a eles o que deveriam dizer e alguns discípulos foram mortos depois disso.

Bem, esse conselho tão sábio dado há 2 mil anos, continua sendo válido nos dias de hoje. Tenho visto muitos irmãos e irmãs, acreditando em teorias conspiratórias, ou depositando vossa fé de maneira indulgente numa interpretação de promessas dadas pelo Senhor, ao não estarem cumprindo com os protocolos sanitários de prevenção contra a Covid-19. Outros irmãos estão se negando serem vacinados por conta de preceitos e tradições pessoais onde não há respaldo da liderança da Igreja.

A ciência é um processo de conhecimento onde a humanidade galga as escadas da preparação rumo à sociedade celestial. Como demonstrando no excelente artigo escrito por nosso profeta na primeira edição do Arauto do Segundo Convite, o conhecimento científico é trazido junto com as dispensações do Evangelho. Após a primeira visão, o conhecimento do Pai foi derramado na Terra, em aproximadamente um século, o homem saiu de andar de cavalos e carruagens para construir foguetes e explorar o espaço.

Vemos avanços incríveis em todas as áreas do conhecimento, vemos os remédios quase venenosos na época de Joseph Smith se transformarem em medicamentos que salvam muitas vidas de muitas doenças, algo notório nesse campo foi a descoberta da penicilina.

Jesus Cristo chama as ondas de comunicação de “meu poder” na revelação que Ele nos deu ano passado.

Assim, o desenvolvimento científico está diretamente conectado com a luz trazida pelo Pai e pela sociedade Celestial toda vez que o Evangelho é trazido para a Terra.

Então, meus amados irmãos e irmãs, não pretendo violar vosso direito de crença e decisão, porém vos aconselho, como vosso Patriarca, para que eu me encontre sem mancha perante o Pai, que deixem vossas tradições de lado e tomem todas as medidas sanitárias, como uso de máscaras, álcool gel, distanciamento social e principalmente, possam se vacinar. A fé em acreditar que Deus vai protegê-los deve estar acompanhada da prudência. Gostaria de ler uma passagem no Livro Selado:

Atos dos 3 Nefitas 13:16

16 No entanto, o Pai não fará nada por seus filhos na Terra, porquanto existir a possibilidade de eles fazerem algo por si mesmos. Lembre-se, portanto, destas minhas palavras, que vêm novamente a vocês através deste registro, para observar cuidadosamente os pássaros do céu; pois eles não colhem, nem armazenam em celeiros; mas o Pai que está no céu os alimenta, dia após dia

Irmãos e irmãs, devemos fazer nossa parte, uma vez que a ciência descobriu formas de diminuir as chances de contaminação com os protocolos de segurança e, descobriu uma vacina para diminuir a chance de óbito daqueles que contraem o vírus, é nosso dever por meio de uma fé prudente, realizar essas medidas, pois elas estão ao nosso alcance.

Além disso, Joseph Smith nunca disse que todos os justos seriam poupados, mas que as vezes os justos também são pegos durante as calamidades, e para finalizar vou ler essa citação de Joseph Smith:

“Fiz um esclarecimento sobre a vinda do Filho do Homem; também expliquei que é falsa a ideia de que os santos escaparão a todos os julgamentos, enquanto os iníquos sofrerão; porque toda carne está sujeita ao padecimento, "e os justos dificilmente escaparão. Contudo, muitos dos santos podem livrar-se, pois o justo viverá pela fé; sem dúvida, muitos deles serão prostrados pelas enfermidades e pestilências, em virtude da debilidade da carne, mas, não obstante, salvar-se-ão no reino de Deus. De modo que é um princípio injusto dizer que este ou aquele transgrediu, porque foi vítima de enfermidades ou da morte, pois toda carne está sujeita à morte; e o Salvador disse : "Não julgueis para que não sejais julgados." (Mateus 7:1) (29 de setembro de 1839) D.H .C. 4:11”

O Senhor também avisa nas revelações que no dia daquela grande tribulação, se nós não fizermos o que Ele nos orienta, Ele também não poderá nos ajudar, pois revelou Sua vontade com antecedência para que providenciássemos um meio de nos salvar construindo os lugares de refúgio.

Aconselho aos irmãos e irmãs que leiam as sábias palavras do Profeta Maurício no Arauto do Segundo Convite, Volume 1. Também convido a todos que queiram receber vossa benção Patriarcal ou que queiram saber se a benção recebida em outra ramificação foi inspirada, que me procurem. E também, todos aqueles que queiram conversar, desabafar, pedir conselhos, me procurem para agendarmos uma entrevista.

São essas palavras e esses conselhos que vos deixo, em nome de Jesus, o Cristo, amém.

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 8 -dezembro de 2021: escrito por Robert Cackler

O Sacerdócio Aarônico e a Prontidão para o Reino

1- Irmãos e irmãs, eu vos saúdo em nome abençoado de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo, em cujo nome nos reunimos na adoração de Deus Todo-Poderoso e Todo-amoroso.

2- Quero focalizar nossos pensamentos no Sacerdócio Aarônico e no evangelho preparatório da igreja de Cristo. Este evangelho é composto das verdades fundamentais que nosso Senhor encarregou o Sacerdócio Aarônico de usar para preparar os corações das pessoas para a salvação em Jesus Cristo, e para a entrada no Reino de Deus. Isto em antecipação à iminente unificação daquele reino de Deus na Terra com o reino dos céus, como descrito em Doutrina e Convênios 65

3- O processo de vivenciar o reino é personificado no relato da visão de Leí encontrado em 1 Néfi 8 como sendo o fruto que é "desejável para fazer uma pessoa feliz", fruto que "era o mais doce de todos os que já havia provado", fruto que "era branco, excedendo toda brancura que eu já vira", fruto que "encheu-me a alma de imensa alegria" e "foi desejável acima de todos os outros frutos".

4 - Mais tarde, como registrado em 1 Néfi 11, o filho de Leí; Néfi confirmou, na presença de um ser angélico, que o significado da árvore que deu o fruto era o "amor de Deus, que se derrama no coração dos filhos dos homens; portanto, é o mais desejável acima de tudo", ao que o anjo respondeu, "Sim, e a maior alegria para a alma".

5- Irmãos e Irmãs, o evangelho preparatório é dado para preparar nossos corações para habitar eternamente nesta condição preciosa e gloriosa que vem do amor de Deus. Em resposta a esse amor, o primeiro dever é imitar esse amor e amar a Deus em troca, colocando em nossos corações os sentimentos que derivam de Seu nome, que são dons de Deus. Jesus exemplificou estes dons e agora está ensinando a todas as pessoas, que vão ouvir, como usar estes dons para se preparar para a vinda do Reino de Deus na Terra.

6- O Livro Selado de Moisés 3:60 descreve este processo em relação ao sacerdócio:

“60. Essa é, portanto, a chave do sacerdócio e o mistério que será selado neste livro até o tempo do fim, pois não há nada mais sagrado a ser revelado aos homens, na carne, do que este conhecimento; que o nome de Deus pode ser invocado em seus corações e que não se pode evocar os poderes dos céus, no Santo Sacerdócio do Filho de Deus, a menos que seja através dos sentimentos derivados do amor do Filho Unigênito do Pai, cada um correspondente a seu ministério, porque, para alguns, conforme o Espírito conduz, produz sentimentos diversos, que chamamos dons de Deus”.

7- Incluí no título do meu discurso a frase, Prontidão para o Reino, porque acredito que essa frase descreve o propósito central do Sacerdócio Aarônico - preparar homens, mulheres e crianças para serem receptivos ao Reino de Deus. Para este fim, Jesus Cristo colocou em Sua Igreja as ordenanças e escrituras como fundamento de nossa crença. E, Ele providenciou o sacerdócio para administrar as ordenanças e ensinar as escrituras do evangelho com inspiração, expondo muitos dos grandes mistérios dos céus.

8- O propósito deste ministério sacerdotal é descrito no Livro Selado de Moisés 3:15: “15 Mas Adão caiu, vindo a cumprir os requisitos do Pai de serem fecundos, e encher a Terra com sua prole, e o Sacerdócio do Filho de Deus existe para fazer com que o povo da Terra venha a compreender o plano de salvação e permita aos filhos do homem saber esperar pelo Filho de Deus, o qual virá na plenitude dos tempos redimir da queda aqueles que nele creram a fim de tornarem-se livres do jugo do pecado e da morte, para que possam voltar novamente à presença do Pai”.

9- Trabalhando com o superior, ou Melquisedec, Sacerdócio, o Sacerdócio Aarônico tem um papel importante em levar o conhecimento da redenção, pelo amor e poder de Jesus Cristo, a todos os povos. Doutrina e Convênios 107, tem elaborado nestas passagens selecionadas: “1. Há, na igreja, dois sacerdócios, a saber: o de Melquisedeque e o Aarônico, que inclui o Sacerdócio Levítico. 18. O poder e autoridade do maior, ou seja, do Sacerdócio de Melquisedeque, é possuir as chaves de todas as bênçãos espirituais da igreja 20. O poder e autoridade do menor, ou seja, do Sacerdócio Aarônico, é possuir as chaves do ministério de anjos e administrar as ordenanças exteriores, a letra do evangelho, o batismo de arrependimento para remissão de pecados, conforme os convênios e mandamentos”.

10- No que diz respeito ao Sacerdócio Aarônico, a compreensão das chaves do ministério dos anjos se encontra nas palavras de Cristo que constituem a letra do evangelho. A estrita adesão ao ensinamento de Cristo é essencial se um portador do Sacerdócio Aarônico deseja usar as chaves deste ministério. As palavras escritas pelo nefita Jonas, como registradas nos Atos dos Três Nefitas 12:16, afirmam que nos últimos dias Jesus Cristo "recuperará o que é Meu e restaurará sua herança e Meu nome entre o povo". Os três versículos seguintes dão conselhos importantes que são muito aplicáveis ao Sacerdócio Aarônico: “17. Esses, portanto, serão colocados em minha mão esquerda1, até que Deus considere oportuno no devido tempo trazê-los de volta ao seu verdadeiro rebanho, e levá-los novamente à sua mão direita, observando meus mandamentos, conforme revelados nestas Minhas palavras quando finalmente esses registros serão revelados entre o povo da aliança, nos últimos dias. 18. Eis que muito já foi escrito por seus antepassados sobre a autoridade que deve governar minha Igreja na Terra, assim como podeis investigar o registro de Mosias sobre Alma, por ter recebido autoridade de Deus, ordenou sacerdotes e organizou a Igreja de Cristo em seus dias, de acordo com a antiga Ordem do meu Evangelho e ordenou que eles deveriam ensinar apenas as coisas que ele mesmo ensinou, que estavam de acordo com os ensinamentos dos santos profetas do passado até os seus dias, sem nunca mudar o que foi escrito anteriormente. 19. De modo que disse-lhes para que não pregassem; senão arrependimento e fé no Senhor, para que não se aumentasse ainda mais a confusão entre o povo de seus dias; assim também há de ocorrer na parte final dos tempos, em razão das muitas interpretações que foram e serão enraizadas em meu evangelho pelos preceitos dos homens; sufocando, assim, a minha sã doutrina”.

11- Seguir este sábio conselho trará bênçãos ao povo de Deus, e os frutos do arrependimento serão claramente vistos como cada membro do Corpo de Cristo vive o que é expresso em Mosias 5:12 “Digo-vos: Quisera que vos lembrásseis de conservar sempre o nome escrito em vosso coração, para que não vos encontreis à mão esquerda de Deus, mas para que ouçais e conheçais a voz pela qual sereis chamados e também o nome pelo qual ele vos chamará”.

12- Considere a razão pela qual o Sacerdócio Aarônico possui as chaves do ministério dos anjos. Possuir essas chaves é ter a bênção e a autoridade de Jesus Cristo, através da fé, para usar essas chaves e liberar esse ministério que muda a vida para levar as almas ao arrependimento, em prontidão para se tornarem vasos santificados para o Senhor, e pedras vivas do templo espiritual da igreja de Cristo. Possuir as chaves indica que se tem a autoridade para abrir o caminho para que o povo de Deus receba as bênçãos associadas.

13- O uso das chaves permite o pleno potencial da fé, como um princípio de poder e ação. Como o Livro Selado explica em O Livro Selado de Moisés 3:71-74, Moisés tinha autoridade e poder, pela fé e compaixão, para liberar os ventos para separar as águas do mar para salvar o povo escolhido de Deus. Da mesma forma, os portadores do Sacerdócio Aarônico, através da fé e sentimentos corretos, têm autoridade e poder para preparar os membros da igreja para receber o ministério dos anjos e participar da salvação. Este ministério, que chama as pessoas ao arrependimento, evoca a realização de que se precisa de um Salvador e exige que se morra a si mesmo antes de poder receber a justiça de Cristo, e assim se tornar uma nova criatura Nele.

14- Lemos mais sobre o ministério angélico nas palavras de Morôni no livro O Livro de Mórmon que leva seu nome, Morôni 7:29-32 “29. E por ter ele feito isto, meus amados irmãos, cessaram os milagres? Eis que vos digo que não; tampouco os anjos cessaram de ministrar entre os filhos dos homens. 30. Pois eis que a ele estão sujeitos, para ministrarem de acordo com a palavra de sua ordem, manifestando-se aos que têm uma fé vigorosa e uma mente firme em toda forma de santidade. 31. E o ofício de seu ministério é chamar os homens ao arrependimento e cumprir e realizar a obra dos convênios que o Pai fez com os filhos dos homens, a fim de preparar o caminho entre os filhos dos homens, declarando a palavra de Cristo aos vasos escolhidos do Senhor, para que deem testemunho dele. 32. E assim fazendo, o Senhor Deus prepara o caminho para que o resto dos homens tenham fé em Cristo, a fim de que o Espírito Santo tenha lugar no coração deles segundo seu poder; e desta maneira cumpre o Pai os convênios que fez com os filhos dos homens”.

15- O Livro Selado de Moisés 4:38 encerra o propósito do ministério dos anjos, neste mundo imperfeito e pecaminoso, quando diz: “E desde então, embora tenha havido guerras entre homens, Enoque sabia que Jeová viria ao templo que Ele edificara para o Senhor; porque viu anjos descendo do céu, prestando testemunho do Pai e do Filho; e que, na plenitude dos tempos, Ele virá morar com seu povo, assim como Ele veio habitar com o povo de Enoque, antes que Ele os tomasse, pois eles serão como nos dias de Enoque, um povo que vive em retidão”.

16- Repetindo, o ministério angélico é trazer almas ao nosso Salvador misericordioso através do processo de arrependimento. Este ministério tem o propósito de produzir um povo de coração puro que vive em retidão.

17- O ministério dos anjos começou, neste mundo, com Adam como parte do plano de redenção. Lemos em O Livro Selado de Moisés 3:17: Se deu, então, que Deus propôs a Adão que providenciaria um libertador do cativeiro do pecado e pecado e da morte, “a Semente Designada” e, junto a essa promessa, Deus designou Adão como sendo o primeiro Sacerdote segundo a Ordem de Seu Filho, porquanto o evangelho começou a ser pregado desde o princípio, sendo declarado por santos anjos, enviados da presença de Deus para Adão e por sua própria voz e pelo dom do Espírito Santo”. E, como registrado nos Atos dos Três Nefitas 12:26, os anjos santos continuam envolvidos na salvação das almas entre o povo de Deus na Terra, pois eles “celebram juntamente com esta primeira comunhão entre eles e os céus, entre os quais muitos ouvem seus cânticos de louvor na Terra”.

18- Considerando ainda mais o Sacerdócio Aarônico, qual é a natureza do ministério deste sacerdócio? Creio que pode ser descrito em uma palavra-sacrifício. Cada portador deste sacerdócio pode ser uma grande bênção para as pessoas que buscam a salvação e para os membros da igreja, se eles entenderem plenamente e incorporarem o significado desta palavra. O sacrifício divino elimina o egoísmo e se opõe ao orgulho. Ele abre a porta para a humildade, resultando em retidão de coração e um espírito contrito.

19- Expressões de sacrifício, que todos os membros da igreja de Cristo podem experimentar, estão escolhendo amar uns aos outros com amor incondicional, decidindo servir ao povo de Deus, obediência à lei financeira, participando das bênçãos do dízimo e da lei da consagração, dando e sacrificando pelos outros através da oferta rápida, além de muitas outras formas através da partilha do próprio tempo e talentos nos diversos ministérios da igreja. Em e através de tudo isso, os portadores do sacerdócio são chamados a liderar pelo exemplo e saber, através da experiência, o que significa se sacrificar a serviço dos outros.

20- Quais são as expectativas de Jesus para cada portador do Sacerdócio Aarônico? Como se afirma em Doutrina e Convênios, Seção 20, o Sacerdócio Aarônico, precisamente os mestres e diáconos, é chamado a cinco aspectos do ministério - “admoestar, explicar, exortar e ensinar e convidar todos a virem a Cristo”.

21- Jesus espera que Seus ministros declarem com poder e convicção as palavras da vida eterna para levar a todos, que quiserem, a Cristo, e salvação nele. Falando ao sacerdócio, Jesus diz em 3 Néfi 11:23 “Em verdade vos digo que desta forma batizareis todos os que se arrependerem de seus pecados pelas vossas palavras e desejarem ser batizados em meu nome — Eis que descereis à água e em meu nome os batizareis”. Assim, com isto, vemos como é importante o testemunho de uma pessoa para alcançar as almas necessitadas com a boa nova do Evangelho.

22- Como detalhado em Doutrina e Convênios, Seção 20, o papel do Sacerdócio Aarônico de levar as bênçãos do evangelho preparatório a homens, mulheres e famílias, tanto dentro como fora da igreja. Muitos são necessários "para pregar, ensinar, expor, exortar, batizar e administrar o sacramento" (quando não há nenhum elder presente). Muitos são necessários para "visitar a casa de cada membro e exortá-los a orar" e "atender a todos os deveres familiares". Muitos são necessários "vigiar sempre a igreja, estar com eles e fortalecê-los" e "ver que não há iniqüidade na igreja, nem dureza uns com os outros; nem mentira, nem mordedura, nem falar mal". Muitos são necessários para "ver que a igreja se reúne com freqüência, e também ver que todos os membros cumprem seu dever".

23- Os portadores do Sacerdócio de Melchisedec e outros estão atualmente cumprindo muitas dessas funções na ausência de mais disponíveis do Sacerdócio Aarônico. Mas, aguardo com expectativa o dia em que este importante e essencial ministério estará funcionando em sua plenitude entre o povo de Deus, da forma que o Senhor projetou, para que todos os que desejarem possam estar prontos para o reino.

24- Nossa oração coletiva hoje é que o Senhor esteja preparando indivíduos para servir no Sacerdócio Aarônico, e que eles respondam ao chamado de Deus para servir, como Ele dirige, neste ministério essencial. Nós, como Corpo de Cristo, continuamos a confiar que Deus proverá. Por favor, junte-se a mim para fazer disto uma questão de oração contínua diante do Senhor.

25- Para resumir, acredito que o sucesso do ministério do Sacerdócio Aarônico é um resultado da adoção dos princípios que permitem que as chaves do ministério dos anjos sejam utilizadas para o benefício da humanidade. O ministério bem sucedido é uma demonstração de autoridade em ação. Portanto, cada portador do Sacerdócio Aarônico é desafiado a usar os dons de Deus para incutir, em si mesmo e na igreja, uma forte fé em Jesus Cristo e uma mente firme para abraçar firmemente a imutável e antiga ordem do evangelho de Cristo que agora está sendo restaurada.

26- Em conclusão, se eu fosse expressar em poucas palavras porque o Senhor colocou o Sacerdócio Aarônico em Sua igreja, eu diria que é para mostrar a todas as pessoas, por causa do amor de Jesus Cristo, que elas podem ter a fé para serem salvas eternamente no Reino de Deus. Aceitando a bênção da salvação através da fé, do arrependimento e do batismo, eles podem experimentar a bondade do fruto que Néfi descreveu como sendo "o mais desejável acima de todas as coisas" e, pela graça de Deus, podem sentir em seus corações a abundância de bons sentimentos que o anjo descreveu como "os mais alegres para a alma". Esta sublime condição, expressa na condescendência amorosa do Pai, na vida d'Aquele que veio para salvar a humanidade do pecado, e redimir, da queda de Adão, todos os que estão dispostos a abraçar de todo o coração os caminhos de Cristo.

27- Que o Senhor Deus abençoe Sua Igreja para ser uma luz para o mundo. Que cada membro seja abençoado em sua jornada com o Senhor e valente em testemunho do amor de nosso Salvador e Redentor. Selo esta mensagem em Seu nome, Jesus Cristo, Amém.

Robert Cackler
Preparado para a Conferência de novembro de 2021
8 de outubro de 2021

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 9 -dezembro de 2021: escrito por Melva Cackler

Chamados a serem guardas - Protegendo nossas famílias

Eu vos saúdo em nome do Senhor Jesus Cristo. É um privilégio estar aqui com vocês novamente! Sou muito grata pelas orações, pelo amor e pelo apoio de todos que me ajudaram a participar desta conferência. Sou também muito grata por todo o apoio extra que meu marido me deu durante muitos meses difíceis, e que ele pode finalmente participar de uma conferência.

Em agosto, depois de nove dias com o Covid-19, acabei no hospital por três dias. Depois de chegar em casa, lutei com extrema exaustão durante várias semanas. Foi difícil pensar e lembrar das coisas. Não tinha energia para ler, e até mesmo ter energia para comer era um desafio. Estou compartilhando esta informação, por causa da experiência que tive em 6 de setembro, apenas uma semana depois de ter recebido alta do hospital. Naquele dia eu estava experimentando meu típico esgotamento. Mas no final da tarde, enquanto estava deitada na cama, a exaustão de repente se sentiu tranqüila e repousante. Logo, eu nem estava consciente de meu corpo exausto, e minha mente ficou muito alerta. Eu estava completamente inconsciente de meu ambiente e até mesmo de mim mesma. Então o Senhor começou a me ensinar. Este ensinamento durou cerca de uma hora, e eu sabia que algumas dessas idéias precisavam ser compartilhadas na conferência de novembro.

Mais tarde naquela noite, percebi que precisava tentar relembrar um pouco do que havia aprendido e encontrar a energia para fazer algumas anotações detalhadas. Então, deitada na cama, com um caderno e lápis, pedi ao Senhor que me ajudasse a lembrar o que me havia sido ensinado, e a energia para escrevê-lo. Acabei com duas páginas de anotações, mas estava muito consciente de que isto teria sido apenas uma pequena parte do que me tinha sido dado.

Alguns dos ensinamentos que recebi foram centrados em torno de versículos do primeiro e segundo capítulos do Gênesis, da admoestação do Apóstolo Paulo em Efésios 5:25, e alguns versículos do livro de Jacó. Todas estas foram escrituras que eu conhecia bem. Entretanto, o Senhor me ajudou a ver um significado maior nelas, e sua importância em relação à guarda de nossas famílias e à capacidade de nos prepararmos para Sião. Percebo que grande parte do que vou compartilhar é o centro em torno dos pais de família e dos filhos. Alguns de vocês estão em situações diferentes, inclusive sendo casados, mas não tendo filhos, sendo solteiros, ou em outras circunstâncias. Mas, por favor, encontrem conforto em saber que o Senhor está muito consciente de tudo o que desejam, bem como do ministério que dão para ajudar na criação de Sião.

No livro de Gênesis, lemos que o Senhor Deus criou espiritualmente todas as coisas, sendo o Homem criado por último. No entanto, na criação física, o Homem foi criado primeiro, e do pó do chão. Depois o Senhor Deus criou um jardim para esse Homem chamado Adão, com árvores e outras plantas, metais preciosos e animais. Mas Adão se sentiu sozinho, e assim o Senhor Deus fez um encontro de ajuda para ele. Como o Senhor criou esta mulher? Não a partir do pó do chão como Ele fez para Adão, mas a partir de uma das costelas de Adão. Uma mulher, criada a partir de uma costela de homem, está inseparavelmente ligada ao coração do homem. Ela deve ser protegida por ele. Podemos considerar não apenas a relação física, mas também a relação espiritual que um homem é projetado para ter com sua esposa. Não é apenas um relacionamento físico; é projetado para ser um vínculo espiritual que o Senhor criou, e é para ser experimentado entre um marido e uma esposa.  Tenho certeza de que haverá uma maior compreensão deste relacionamento fantástico quando recebermos mais informações sobre o circulo eterno.

O apóstolo Paulo escreveu em Efésios capítulo 5, versículo 25: "Maridos, amai vossas mulheres, como Cristo também amou a igreja, e se entregou por ela....". E no versículo 33, "... que cada um de vós, em particular, ame sua esposa como a si mesmo; e a esposa veja que ela reverencia [ou, tenha profundo respeito por] seu marido". Esta seção da Escritura dá uma comparação a Cristo e à Igreja, apresentando, portanto, um significado muito mais amplo e profundo. O apóstolo Paulo se refere a ela como um grande mistério. É possível que, uma vez que compreendamos plenamente e vivamos da maneira explicada nos versículos 25 e 33, sejamos capazes de compreender este mistério? E uma vez que a compreensão deste mistério seja posta em prática, experimentaremos então uma bênção maior em nossas famílias e na igreja, o que nos ajudará ainda mais no surgimento de Sião?

As Irmãs, como se diz nas Escrituras acima, nossos maridos têm esta enorme responsabilidade de nos amar, assim como Cristo ama a igreja - e de estar dispostos a dar suas vidas por nós, assim como Cristo se deu a si mesmo pela igreja. Nesta escritura particular, o que é exigido das esposas destes homens? Dar-lhes um profundo respeito! Dar respeito a nossos maridos significa sentimentos como ter uma profunda preocupação por eles; temos uma opinião elevada sobre eles; admiramo-los; elogiamo-los; apreciamo-los muito - precisamos ter grande amor e compaixão por eles.

As mulheres são muito abençoadas com o dom da compaixão, mas é algo que os homens precisam aprender. Adão foi criado como um ser completo e perfeito, então o que aconteceu com seu dom sagrado de compaixão? Creio que ele o perdeu quando o Senhor Deus tomou uma de suas costelas para criar a mulher. E eu me pergunto se essa costela estava mais próxima do coração de Adão. Nós mulheres somos capazes de ajudar nossos maridos a compreender a compaixão através do profundo respeito e amor que sentimos por eles? Elas são capazes de observá-la quando estamos interagindo com nossos filhos?

O Senhor responsabiliza Seu povo por suas ações. Um exemplo muito claro disso é dado no livro de Jacob, capítulos 2 e 3, SUD e capítulo 2, RLDS. Jacó foi ordenado pelo Senhor para admoestar os homens nefitas por causa de seus maus caminhos. Mas ele ficou muito triste por ter que fazer isso na audição de suas esposas e filhos, muitos dos quais tinham sentimentos extremamente ternos e castos e delicados diante de Deus. Ele disse aos homens que eles tinham partido o coração de suas ternas esposas e tinham perdido a confiança de seus filhos por causa de seus próprios maus exemplos diante de suas famílias. Estes capítulos contêm um relato muito descritivo de uma época em que um grupo de pessoas se afastou dos ensinamentos do Senhor, e também descreve os danos e prejuízos que causou a suas famílias. Esta escritura foi incluída no ensinamento que o Senhor me deu; ela serve como exemplo do poder que é mantido no coração dos maridos e pais para o mal, ou para o bem.

Imagine um homem, com sua família a bordo, dirigindo por uma rodovia movimentada em um carro caro e potente. De repente, ele empurra o acelerador e começa a tecer dentro e fora do trânsito em alta velocidade, às vezes, freando rapidamente e depois acelerando novamente. Sua família não sabe o que pode acontecer a seguir e está começando a entrar em pânico. Com medo, eles podem até estar chamando-o para desacelerar, para parar o que ele está fazendo. As pessoas nos veículos ao seu redor também são afetadas pelo comportamento deste homem. As coisas estão fora de controle; o motorista é a única pessoa que pode trazer ordem por causa do medo e do caos. Qual é a escolha adequada para este marido e este pai? Sua esposa e filhos estão completamente dependentes dele para responder de uma maneira aceitável, segura e amorosa. Ele tem o chamado e a responsabilidade, como marido e pai, de guardar sua família - permitindo que sua esposa e seus filhos se sintam seguros e protegidos. Um homem tem uma enorme responsabilidade como protetor de sua esposa e de seus filhos!

Em nossos dias, como em todas as épocas, o Senhor às vezes fica desapontado com os homens do sacerdócio e não-sacerdotes por causa da maneira como eles tratam suas esposas de forma consciente ou não intencional. A fim de preservar a estabilidade física, emocional e espiritual da família e do coração de nossos filhos, devemos ter um forte vínculo entre marido e mulher. Os filhos devem ser capazes de ver e sentir o amor e o respeito entre seus pais. Para ter famílias fortes, deve haver relações fortes como as de Cristo dentro dessas famílias. As famílias emocionalmente saudáveis e espiritualmente saudáveis são famílias fortes. Famílias fortes são necessárias para preparar o caminho para Zion. Temos um chamado e uma responsabilidade de ajudar a preparar a próxima geração para seu trabalho de ajudar a trazer Sião.

Os homens são criados com um espírito protetor - eles são o fornecedor. As mulheres são criadas com um espírito de proteção - elas são as provedoras da vida. Mas, queridos irmãos e irmãs, nenhum de nós é perfeito. Como os homens são criados para serem protetores, eles podem se tornar excessivamente protetores. Um marido pode ser macho; pode ficar impaciente ou frustrado e gritar com sua família; pode ser infiel; pode ser abusivo; pode abandonar sua família. E uma mulher pode desdenhar um homem que está tentando ser um cavalheiro. Uma esposa pode gritar e gritar; ela também pode ser infiel, abusiva, ou abandonar sua família. Estes tipos de ações podem resultar do que aconteceu com estas pessoas quando elas eram crianças: os meninos pequenos são ensinados a não mostrar suas emoções e podem até ser ridicularizados por fazê-lo. As meninas são incomodadas, e ainda pior. Uma criança pode sentir que os problemas entre seus pais são culpa daquela criança. Porque o pecado e o mal entraram no mundo, nós travamos uma batalha difícil. Mas o Senhor Deus está nos dando mais ferramentas espirituais para travar essas batalhas.

Conforme declarado em O Livro Selado de Moisés 5:40, o conhecimento naquele livro (e O Livro Selado como um todo) "não mudará de repente a geração daqueles que o obterão em primeira mão" - essa geração somos nós, você e eu - mas "depois desta geração, seus filhos e os filhos de seus filhos estarão cheios de santidade, e os dons derivados do Espírito Santo serão naturais em sua maneira de sentir; inibindo o poder e a influência do inimigo onde quer que eles preguem esta boa notícia do Reino". Esta promessa é certamente um incentivo para que sejamos os guardas que protegerão nossas famílias dos caminhos do mundo". É nosso chamado para preparar esta próxima geração para o grande trabalho que eles estão encarregados de realizar.

É muito importante que nossas famílias se unam em apoio umas às outras - porque "Sião começa em nossa própria casa" (Atos dos Três Nefitas 10:5). Continuando neste capítulo, "Se as diretrizes de nossa casa são os ensinamentos de Jesus Cristo, então viveremos em casas onde reina a alegria, cujos ramos de nossa posteridade estarão firmemente enraizados nos frutos do Espírito Santo: amor, alegria, paz, longanimidade, mansidão, bondade, fé, mansidão e temperança; sendo estes os sentimentos que devem preencher nossa morada terrestre, como sendo um refúgio celestial. E, eis que a alegria é um de seus frutos e transbordará pelas paredes dos lares de Sião.

"A unidade que é exigida de nós como discípulos de Cristo não tem estrutura se seus fundamentos não estiverem firmemente estabelecidos entre as famílias de Sião. Quanto mais unidos estivermos com os membros de nossas famílias, maior será a força das estruturas de nossa unidade como povo de Deus" (Atos dos Três Nefitas 10:7-8).

Para finalizar, somos chamados a ser guardas para proteger nossas famílias e uns aos outros como uma família inteira da igreja. Este pequeno grupo de pessoas ao redor do mundo é chamado para ajudar a tornar Zion uma realidade. Oro para que todos nós procuremos sempre diligentemente proteger e fortalecer amorosamente nossas famílias e uns aos outros, para que possamos ajudar com a criação de Sião. Que o Senhor abençoe Seus filhos e Seu povo, ao lançarmos o fundamento espiritual para Sião, a bela Cidade do nosso Deus. Amém.

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 10 -dezembro de 2021: escrito por Maurício Berger

Homenagem ao Presidente John Paul Pratt

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 11 -dezembro de 2021: escrito por John Steve Woodby

Deixando a Babilônia - Um roteiro antigo

Deixando a Babilônia - Um roteiro antigo

Boa tarde, irmãos e irmãs. Sinto uma grande alegria e amor por estar aqui entre vocês. Estou entusiasmado com minha mensagem aqui hoje, em apresentar um antigo registro sagrado dos tempos e dos povos relacionados com os do Livro de Mórmon e como eles fugiram de sua Babilônia com sucesso.

Nos últimos anos, registros antigos surgiram e foram traduzidos, revelando à obra do Senhor em tempos passados, completos com seus profetas, estrutura social e governo. Este registro foi compilado pelos profetas e homens santos de Deus. Eles também levaram este povo justo que procurava fugir dos orgulhosos nefitas e ladrões de Gadiânton, à encontrar um lugar onde pudessem viver em paz e em uma ordem comum, sem guerra. Eles seguiram os ensinamentos e os estatutos de Deus como ensinados por Néfi e Amon. Seus registros foram mantidos de acordo com a direção que lhes foi dada por Shiblon. Este registro inclui os escritos de alguns nomes que vocês reconhecerão: Moroni, Néfi, Shiblon, Samuel, o Lamanita, Hagoth, e muitos outros. Ele detalha sua fuga e organização tanto temporal quanto espiritualmente; também expõe suas práticas no templo e descreve seu caminhar com anjos, seus antepassados e até mesmo Cristo, sobre "o caminho". Dá um relato muito detalhado de sua visita com Jesus Cristo e como foram ensinados por Ele. O livro é chamado de Registro Sagrado do Nemenhah e sua tradução foi concluída em 2015. Tem mais de seiscentas páginas e contém alguns relatos muito poderosos dos tratos de Deus com seu antigo povo. É prudente mencionar que, segundo a sabedoria dos homens, este registro deve ser considerado apócrifo; entretanto, como todas as coisas, deve ser testado pelo Espírito Santo. Desafio vocês a lê-lo e a fazê-lo!

Meu propósito hoje é compartilhar com vocês uma pequena amostra deste antigo registro que nos fala diretamente do pó. Ele contém muitas profecias para estes últimos dias e o culminar da Igreja restaurada dos LORDS. Estas pessoas são descendentes de Leí, Ismael, Zoram, Muleck e Levi. Este registro está entrelaçado com os profetas e o povo do Livro de Mórmon. É um extenso e detalhado registro, mantido ao longo de centenas de anos, mesmo até tempos bastante recentes com a chegada de homens brancos à América do Norte. De fato, quando os mórmons entraram no Vale de San Pete em Utah, eles foram recebidos por nativos americanos que haviam sido avisados em sonhos e visões de sua vinda e de sua completa conquista da região. Após se converterem à nova religião, vários dos chefes dos americanos se encontraram com Brigham Young para entregar em sua guarda, uma cópia dos registros escondidos nas colinas de Wasatch Front, como parte de sua consagração da Ordem Unida. Eles ficaram satisfeitos que os homens da profecia tivessem vindo, porque isto significava que eles poderiam deixar o vale e voltarem para onde haviam vindo originalmente. O Presidente Brigham Young informou-lhes, no entanto, que eles teriam que permanecer com eles "pois não temos aqui, como traduzir estes registros".

Quando foi decidido que este registro deveria ser trazido à tona em conferência, eu ponderei e orei perguntando ao Senhor como eu poderia apresentar um registro tão grande em tão limitado tempo. Eu estava inspirado com um pensamento claro e pacífico: "deixe essas palavras falarem por si mesmas." Eu entendi o que isso significa; ficar de lado e deixar o espírito falar com eles ...... e isso é exatamente o que eu vou fazer.

Vou ler e compartilhar com vocês várias das passagens das escrituras que ressoaram no meu coração durante esta pesquisa. Durante tudo isso, eu continuei sendo levado de volta para as profecias mais antigas, que “falavam do pó” para nós sobre nossos tempos, nestes dias.

A fuga de Hagoth para a região selvagem do norte - um breve resumo

Hagoth construiu navios e partiu da terra para o sul com sua família e 12 famílias nefitas e 12 amonitas. Eles viajaram para o norte ao longo da costa do pacífico até a foz do rio Colorado, subindo o Colorado para uma área conhecida como os quatro cantos, onde eles se estabeleceram por um tempo. Ficaram conhecidos como o povo Nemenhah. Eles deixaram os quatro cantos e estabeleceram dois novos assentamentos: um nas grandes planícies e outro mais ao norte, nas montanhas, onde permaneceram imaculados pelos ladrões de Gadianton.

O Profeta Hagmeni (o filho de Hagoth). Versículo 5:

"E aconteceu quando estávamos procurando uma boa pedra com a qual construir nossa cidade, descobrimos nas montanhas, tumbas de um povo antigo. Nessas tumbas, encontramos registros do povo jaredita, como aqueles que Mosias traduziu. Portanto, usamos essas mesmas tumbas para manter nossos próprios registros, e colocamos cópias dessas placas, que Shiblon e Néfi haviam fornecido ao nosso povo. O registro de todos os nossos feitos, nossas leis e nossas histórias foram mantidos lá.

Hagmeni explica sua prosperidade. Versículo 6:

Mas, neste registro, escrevo sobre o acontecimentos das obras do espírito entre os Nemenhah, pois nós prosperamos muito, porque mantivemos os estatutos de Deus. Na medida em que nosso povo desfrutava dos dons do espírito em excesso, sim, nossos homens e nossas mulheres curavam os doentes pela administração da fé. E eles também profetizaram e receberam visões. E falavam com todos os tipos de línguas, e interpretavam as línguas. Eles se tornaram grandes em compreensão e sabedoria, especialmente no uso de plantas e ervas para a cura. Tanto assim, que Mentinah se tornou um lugar de encontro para o ensino da cura.

Versículos 8-9: Cristo responde à oração de Hagmeni

8. Hagmeni, eis que eu sou Jesus Cristo, o filho do Deus vivo. Ouça-me, pois ouvi o seu pedido em nome do Nemenhah. Porque oraste com fé, eu responderei a tua oração. Faz apenas um ano que chamei Samuel do meio do Nemenhah, no extremo norte, para ir profetizar contra meu povo, os nefitas, na terra do sul. Lembra-te que ele permaneceu contigo por muitos dias enquanto passava por tua terra. E não se lembra da profecia que dei à ele? Sim, em verdade, eu lhe revelei que cinco anos não deveriam passar da época em que ele começasse a profetizar aos nefitas e à terra ao sul, até o sinal da minha vinda, mesmo dia em que Eu, deveria vir para redimir todo o meu povo.

9. Por isso, eu dou à vocês este mesmo sinal para observar. Haverá grandes sinais e luzes no céu. E, na noite anterior à minha vinda, não haverá escuridão no céu do sul. A vós, vos parecerá que o céu será reduzido à metade. E quando tu olhares para o norte, eis que o céu deve ser escurecido, mas somente como ao anoitecer. Mas quando te virares para olhar para o sul, o céu será tão brilhante quanto o dia. Portanto, haverá um dia, uma noite e um dia, e será como um dia. Este é um sinal pelo qual saberão que eu vim ao mundo. Então, vigiai diligentemente, pois no meu devido tempo, quando eu tiver terminado a obra que o Pai me deu para fazer, eu os visitarei e verão como eu sou.

No Livro de Ougou, é mostrada a Igreja da Restauração dos últimos dias:

"E eis que ele nos mostrou outro livro junto com o primeiro nas mãos de um profeta, e aconteceu que este profeta fez com que muita restauração acontecesse na reunião e união dos gentios. Mas eis que o outro livro era sobre o povo desta terra prometida, e lembrava os gentios de nossa geração. E vimos que este pequeno livro era grande em espírito e foi poderoso para convencer os gentios a virem à Cristo. Sim, eis que nos regozijamos ao saber que o livro testemunhava de nossos antepassados. Então, eis que vimos os gentios organizarem e restaurarem novamente a Igreja nesta terra, e seu trabalho cresceu e prosperou excessivamente.

Mas eles também cresceram e prosperaram nas coisas do mundo. Sim, eles se tornaram extremamente ricos, e a maior parte deles se encheram de orgulho, o que era extremamente pesado e difícil para os humildes e justos entre eles suportarem.

Ougou, versículo 180: "As palavras de Cristo continuam".

Pois, vejam que eu levantarei um profeta para os gentios, e por causa dele reunirei meus filhos de fora dos quatro cantos do mundo. Mas seu trabalho será uma INICIAÇÃO da restauração, não uma CULMINAÇÃO. Sim, ele começará a lançar os fundamentos de uma grande obra e os meus eleitos começarão a se reunir de todas as nações da terra. E muitos se moverão até mesmo para esta terra santa, e eles prosperarão. Vós, até eu os farei prosperar excessivamente e os experimentarei.

v. 181: E começarão a cumprir muitos de meus estatutos, mas mudarão alguns e esquecerão outros. Sim, eu trarei a vara de José entre eles, e eles o entregarão a todo o mundo. Nisto, serão abençoados e serão acrescentados aos filhos do convênio. Sim, paz eu vos trarei no FIM DO TRABALHO. E os farei prosperar e os experimentarei.

v. 182: Mas eles falharão completamente em reunir o remanescente de sua posteridade. Eu digo, como povo que eles esquecerão meu mandamento em relação à vossa posteridade e participarão até mesmo da escravidão e destruição de vossa posteridade e da posteridade de vossa descendência na terra ao sul.

O profeta Heinmet 8-22. Ele profetizou sobre a condenação da Igreja até a 6ª geração

8. E isto será um sinal a quem a Terra poderá ceder este registro: nos últimos dias, o Senhor levantará sua Igreja mais uma vez para o povo. Sim, através de um profeta, ele começará a restaurar o que parecia estar adormecido por muitas gerações. E, através de sua Igreja, ele fará com que os Dons do Espírito sejam derramados mais uma vez sobre a terra para curá-la.

9. Mas eis que, antes que esta pequena igreja tenha tido apenas uma geração para crescer, e os santos começarem a desfrutar mais uma vez de grandes bênçãos do céu, eles rejeitarão até mesmo as coisas que o Senhor proverá com Sua própria mão poderosa. Sim, antes de uma geração passar, o Senhor declarará os santos de Deus sob sua poderosa condenação, e esta condenação não será elevada a sexta geração.

10. Sim, esta condenação vigorará até que as crianças da restauração comecem finalmente a desviar seus corações do mundo e da Babilônia. E isto será para eles uma dolorosa vergonha. Pois, eles terão os grandes dons que o Senhor lhes dera antes que se afastassem de seus caminhos, e ainda se lembrarão dos Dons do Espírito que Ele fez com que fossem derramados sobre seus antepassados.

11. No entanto, eis que foram guiados por pastores cujas preocupações são para obtenção de lucro e de grande riqueza, e até mesmo suas tentativas de viver a Lei da Consagração serão enlameadas e poluídas pelos princípios do mundo, que seus principais homens introduzirão em suas experiências. Sim, e falharão totalmente em viver a lei que contém e controla a abundância. No final, sim, e quando o Senhor se impacientar com eles, já terão abandonado a Lei de Consagração quase que inteiramente.

12. Agora, vos exorto a contemplar a paciência e a longanimidade do Senhor. É alguma vez de curta duração? Eu vos digo: Não. Ele espera muito tempo, em sua paciência, e dá aos filhos dos homens muitas oportunidades para se arrependerem. Mas, não pense que Ele pode ser invocado para desviar seu olhos, enquanto vós fazeis escárnio de suas santas leis. Ele não deve ser confundido, e nem deve ser zombado.

13. Pois, aqueles que se julgam santos, sim, aqueles que confiam em sua longanimidade, mas o fazem com má intenção, pensam estarem seguros, em um lugar onde o Senhor esconderá e protegerá suas escolhas e elegerá seus filhos. Mas pode ser assim quando seus filhos desdenham de seus conselhos e deixam de lado seus mandamentos? Mas é pior do que quando fazem votos solenes e convênios com Ele para cumprir suas leis e seus mandamentos, mas se afastam deles quase no mesmo fôlego? Eu lhes digo: Não!

14. Eis que a condenação que terá caído sobre eles desde sua primeira geração, não começará a ser levantada até a sexta geração. Naquele dia, haverá alguns poucos entre os santos que verão o caminho para a redenção da maldição colocada sobre seus pais. Sim, eles desviarão o rosto da Babilônia e deixarão de colocar em seus corações as coisas do mundo. Sim, eles não mais verão sua administração como tendo a ver apenas consigo mesmos, mas considerarão o sofrimento dos outros como sendo também deles.

15. Sim, eles deixarão de construir além do que realmente precisam, mas com seu excedente devem até mesmo construir um dossel para seu vizinho. Sim, eles se tornarão mordomos do escabelo dos pés do Senhor e deixarão de ensoberbecer. Eles cessarão de tentar arrancar do Senhor o que é Dele. Eles derrubarão suas torres e seus grandes edifícios e mais uma vez abraçarão a terra.

16. Pois, não está escrito que, assim como os céus derramarão uma bênção tal que não haverá espaço para acomodá-la no armazém, assim também a Terra dará de sua generosidade abundantemente? Sim, a Terra derramará as palavras de aviso também e os corações dos filhos deverão voltar para os pais. Sim, tudo o que a Terra se sustenta e guarda com segurança, ela derramará sobre os habitantes da Terra, e o coração dos pais se voltará para os filhos.

17. Portanto, as bênçãos cairão do céu e as bênçãos se derramarão na Terra, e toda a Terra se encherá até transbordar. Sim, então a face da Terra será inundada de justiça. Portanto, de uma maldição fluirá bênçãos, e isto está dentro do poder de todos os santos nos últimos dias. Mas somente se eles o fizerem. Sim, somente quando eles... se afastarem da Babilônia.

18. Mas eis que eles pensarão estar esperando o Senhor. Sim, eles dirão estar esperando por Sua palavra. Mas veja! Ele já a pronunciou. Você acha que não pode olhar para seus antepassados, que sentiram este derramamento das bênçãos do céu e da terra e não aprender a tomar Sião em seus corações?

19. Você acha que deve esperar que os sábios vejam a loucura de seus próprios ensinamentos? O quê? Será que o escriba ou o fariseu, ou o Doutor das leis dos homens devem discernir sua condenação? Não! Mas clamarão por paz e segurança quando toda a segurança tiver desaparecido. Ai, e três vezes ai será para aqueles que tão dependem do braço da carne. Em verdade, eles ficarão surpresos quando o Senhor recompensar aqueles que compreendem e invocam seu santo nome, e sua mão permanecerá em direção à eles, exceto aos que invocam seu nome em vaidade.

20. E toda a Terra estará em tumulto naquele dia. E eis que os santos clamarão: Por que o Senhor não nos advertiu sobre esta calamidade? Por que não fomos alertados antes que a tribulação chegasse sobre nós? Não somos nós o povo escolhido do Senhor? Não elevamos nossos altares ao Senhor e não construímos para Ele grandes templos? E por que Ele nos trata assim, para que soframos à vista de todo o mundo, sendo seu próprio povo?

21. E desta maneira o povo levantará sua queixa ao seu Deus. Mas, pior ainda, antes que a calamidade lhes venha, eles serão cheios de seu orgulho e afirmarão que o deles, é o único acesso ao céu. Sim, desprezarão a profecia e olharão apenas para seus pastores, acreditando que o Senhor nada fará, sem revelar seus segredos a seus servos, os profetas. E, acreditando que seus pastores são os profetas de quem falam as escrituras, eles aguardarão a palavra de tais profetas e serão fiéis à vontade de tais profetas.

22. Mas, eles que trabalham sob a condenação do Senhor podem ser chamados de seus servos? Garanto que eles podem ama-lo e servi-lo. Mas, podemos dizer que Ele emprega tais para serem os pastores de seu rebanho?

No registro de Ougou, ele descreve a base do governo de Nemenhah.

"Agora esta é a maneira do nosso governo - cada aldeia é governada por um conselho de homens e mulheres escolhidos pelas mães do nosso povo. Portanto, toda mulher que gerou um filho possui um voto, e porque nem todas as mulheres geram filhos, toda aquela que atingiu a idade de consciência, que é de dezesseis anos, também possui um voto. Logo, sem a voz das mães nas aldeias, ninguém pode ganhar poder sobre o Nemenhah. Portanto, para todas as coisas temporais, o povo escolheu seus próprios conselhos, e para todas as coisas espirituais, o Senhor escolheu seu conselho através de seu profeta, e através do espírito de profecia. Tudo isso foi feito após o padrão dado por Néfi quando ele viveu entre os Nemenhah. Agora, este sistema também foi aderido por todo o Nemenhah das planícies e muitos dos lamanitas na terra ao norte, e apresentava um grande obstáculo para o bando de Gadiânton, porque, enquanto entre os nefitas na terra ao sul, os homens eram facilmente corrompidos por causa de sua força, o Nemenhah era preservado deste mal por causa da mansidão de nossas mulheres. Sim, os homens fazem combinações para ganhar. Mas as mulheres fazem convênios para o bem de todo o seu povo.

2 Samuel 3:15-19 (conta a história de Cumora)

15. E eis que eu reservei um belo lugar onde este registro poderia ser mantido seguro. E o lugar era a uma certa distância da cidade. Pois, pareceu-me conveniente para meu povo, viajar até um lugar seguro para fazer cópias das obras. Nisto eu pensei, o povo pelo sacrifício de obter os registros poderia encontrar neles maior valor. E isto provou ser assim. Pois, como o povo fez peregrinação ao lugar onde os registros eram guardados, e eles se sacrificaram para fazê-lo. E seu sacrifício foi aceito pelo Senhor, eles foram abençoados.

16. Agora, o lugar que eu reservei para a guarda dos registros se chama Cumora, e eu o nomeei assim pelo mandamento de Deus. Pois, o espírito me falou em uma visão de uma colina por tal nome que guardaria os registros do povo até o dia da restauração. Portanto, chamei o lugar por este estranho nome, e ele era tão conhecido entre todo o povo de Coriânton.

17. E o lugar era muito adequado para este fim. Pois, havia na colina que chamei de Cumora, uma cavidade profunda de rocha. E formava um corredor e uma grande sala. E não havia nenhuma fonte ou ponto de água na cavidade. Portanto, o lugar era seguro e seco. E eis que era suficientemente grande para guardar todos os registros, as placas e os pergaminhos que o Espírito achou conveniente para me fazer depositar ali.

18. E eis que os registros são em grande número. E eles beneficiam muito meu povo para o armazenamento do conhecimento neles contido. O conhecimento dos antepassados que sustentam meu povo em uma lembrança de tudo o que o Senhor ensinou, desde o tempo em que Ele conduziu Leí e sua família para o deserto. Sim, e mesmo antes desse tempo.

19. Agora, este lugar é sagrado para o Nemenhah de Coriânton. Pois ele contém os escritos sagrados de nossos pais. E na cavidade encontram-se cópias das placas de latão, que Leí, nosso pai, trouxe consigo da terra de Jerusalém. E estas são as placas que Néfi, seu filho, obteve a um grande custo para si mesmo.

2 Samuel 1:1, 5-9 (A linhagem de Samuel, o Lamanita)

1.Eis que eu sou Samuel, a quem os nefitas chamam de Samuel, o Lamanita, e escrevi um pouco sobre meu povo. Pois, eu não gostaria que meus descendentes esquecessem a história de seus pais, e eu garantiria a memória desses acontecimentos.

5. Portanto, reivindico a linhagem de meus pais, mesmo de Néfi e Leí de antigamente, e também de Mulek e de Levi. E foi esta mesma linhagem pela qual meus antepassados de outrora foram chamados para serem sacerdotes e profetas para o povo. Portanto, quando meu Deus me ordena a falar, eu abro minha boca. E eis que, quando meu Deus me ordena a escrever, pego o necessário e escrevo as coisas que Ele me ordena. E não dou desculpas para as coisas que escrevo às gerações de minha própria posteridade, a quem sei que este registro virá.

6. Agora eis que escreverei um pouco sobre meu próprio trabalho e sobre o pequeno trabalho com o qual o Senhor achou por bem me designar durante os dias de minha vida.

7. Eis que, enquanto eu estava trabalhando no caminho, o Senhor me chamou e me pegou pela mão. E Ele me ordenou em uma visão e uma revelação a descer até a terra do sul e a testemunhar contra os nefitas, mais principalmente contra os habitantes da cidade de Zaraenla. E eis que eu não recusei meu Deus, mas fiz minha viagem para a terra do sul para fazer o que Ele me ordenou.

8. E eu sou um lamanita na aparência. Pois, minha mãe descende daqueles lamanitas que se aliaram à Moroni para nunca mais pegar em espada contra os nefitas. E eles foram contados entre os anti-néfi-leítas, que agora são chamados de amonitas. E meu pai é filho de Isabel, que ouviu a voz do Salvador quando Alma, o profeta, enviou seus filhos aos lamanitas para pregar-lhes o evangelho de paz.

9. Portanto, minha pele é escura, assim como meu cabelo. E eis que eu pareço de todas as maneiras como os lamanitas parecem, exceto que meus olhos são cinzentos em vez de marrons. E quando me dirigi ao povo de Zaraenla, eu era jovem e de boa estatura. Por isso, o povo mal ouvia minhas palavras, porque eu não tinha idade e porque eu era um lamanita.

2 Samuel 8:10-11

Samuel Registra as Palavras de Cristo sobre a Restauração:

10. Mas eis que, porque os gentios terão definhado por muito tempo em uma escassez de meu espírito, quando uma restauração de meu evangelho lhes for entregue, eles se deleitarão completamente com essa restauração. E, antes de todos terem recebido, ficarão vaidosos. E imediatamente começarão a dividir minha Igreja, e a separar em pedaços. Sim, os homens serão divididos das mulheres, e os filhos de seus pais. Sim, e mesmo eles farão divisão no ministério, os jovens divididos dos velhos. E com a divisão vem uma grande confusão. Pois uma casa dividida contra si mesma não pode ficar de pé.

11. Portanto, escreva esta profecia em um livro e a preserve. E no dia de grande tribulação, quando até meus profetas nomeados se sentarem em confusão, farei surgir minhas palavras a partir do pó. Sim, da terra sibilarão minhas palavras e, embora façam toda tentativa de encobri-las novamente, minhas palavras serão tornadas conhecidas e sua loucura será descoberta. Eis que aqueles que ainda veem com os olhos do espírito, lerão estes registros, e desta profecia especialmente, e eles suplicarão novamente, procurando minha face. E quando o fizerem, eu me mostrarei a eles com grande poder. Então, a restauração prosseguirá novamente sem impedimentos por orgulho.

2 Samuel 12:10-14

Samuel, o Lamanita nos dá seu conselho:

10. Se você for sábio, olhará naqueles dias para esses registros e lembranças de seus antepassados. No entanto, nas palavras deles, você encontrará um estandarte. Eis que fizemos uma experiência sobre os convênios feitos no Templo. Sim, vendo o que aconteceria com os nefitas na terra do sul, saímos da Babilônia e nos reunimos para estabelecer Sião. E, eis que meus filhos, nós desfrutamos de paz mesmo quando a terra ao sul se movimentou sob a maldade que os ladrões de Gadiânton fizeram vir entre o povo.

11. E seus dias são tão diferentes dos nossos? Seus governos estão cheios de corrupção e maldade? Seus governantes compram seus assentos de poder e autoridade? Uma nação se levanta contra outra em nome do lucro? Os ricos perseguem os pobres, e os ricos retêm sua substância? Eis que eu vejo seu dia e conheço as condições em que você trabalha. Sim, e também vejo que muitos dos meus próprios descendentes, em sua maioria, caminham em confusão durante o dia, e na cegueira completa fazem seus trabalhos secretos à noite.

12. Vocês que se dizem santos, ouçam minhas palavras. Eu sou uma voz que sussurra do pó. Eu vivi nesta Terra em um dia em que as pessoas tinham todas as coisas em comum. E eis que, quando todas as coisas estavam em comoção e os corações dos homens tinham esfriado, sim, e quando o Senhor chamou sua fúria do céu para destruir a maldade da face da Terra, eis que vimos o sinal e ficamos cheios de alegria. Sim, quando todos os outros se apodreceram da fumaça e da escuridão da destruição, levantamos um canto de louvor e de ação de graças.

13. Vive-se em tempos tão perigosos. No entanto, você também pode olhar para cima com alegria e com ação de graças. Na fé, você pode assumir o convênio que seus antepassados fizeram e estabelecer novamente Sião na Terra.

14. Mas, se não prestarem atenção à voz de aviso de que o Senhor vos dará do pó, eis que vos digo que sereis pegos pelo orgulho de vossos corações, e não sereis achados sem culpa em vossos dias. E quando a ira do Senhor se acender contra vós, como podeis suplicar ao Senhor que permaneça sua poderosa mão? Sim, que desculpa poderá dar?

Manti 11:4-6

O profeta prevê os líderes de nossa Igreja:

4. E também aqueles que devem pensar em governar a Igreja, começarão também a fazê-lo com olhos unicamente para o apaziguamento dos homens e não para o agrado de seu Criador. Pensam que, satisfazendo os homens e governantes, não serão incomodados por eles. Eis que eu vos digo, e escutem todos a minha voz, todos vós que sois da minha casa e recebestes estas coisas que vos escrevi; todos aqueles que procuram o prazer dos homens, esperando apaziguá-los, serão incomodados por eles ainda mais. Sim, eles vos perturbarão em vossas leis e vos colocarão em cativeiro. Eles vos perturbarão com vossos filhos e vossos corações serão partidos por causa deles. Eles vos perturbarão nas ruas de suas cidades e pelos caminhos. Sim, eles virão até mesmo em suas casas, suas igrejas e em seus lugares sagrados para irritá-los e incomodá-los. Tudo isso será apenas porque vocês os estimam mais do que estimam a seu Deus.

5. E, no dia em que meus escritos subirem até vós do pó, haverá tanto embaraço nesta terra que alguns poucos poderão ser encontrados que buscam no passado um padrão e uma maneira pela qual possam viver mais completamente os caminhos do Senhor. Sim, por gerações olharam para seus principais homens, a quem eles apostaram que deveriam tê-los conduzido à retidão e aos caminhos do Senhor, para que aquele estandarte siga o caminho certo para guardar os mandamentos e seus próprios convênios nos dias em que viverem, apenas para descobrir que não foram conduzidos para fora da Babilônia, mas que construíram a Babilônia em seus corações por causa de seus ensinamentos.

6. Sim, digo que alguns poucos, e serão poucos preciosos, começarão a refletir sobre tudo o que lhes foi ensinado e a buscar um caminho diferente daquele que seus principais homens, mesmo os pastores de Sião, terão estabelecido para eles. Pois, terão sido ensinados desde a sua juventude que o único caminho para o céu é a maneira que os sábios ensinaram. Eis que este é o mal e vem do mal do coração dos homens conspiradores.

Moroni fala de registros selados:

7. E agora, durante a maior parte da minha vida, os registros dos nefitas repousaram dentro da biblioteca de Corianton em Cumora, e eu viajei até o lugar onde os registros são mantidos e abri novamente a caixa na qual eu havia colocado as placas, a espada de Labão e o Urim e Tumim com seu peitoral, e tirei as placas e escrevi sobre elas o resumo que Éter havia feito da história de seu povo.

8. E quando li novamente as últimas coisas que havia escrito na placa, meu coração se encheu dentro de mim, a ponto de pensar que se quebraria. E fui novamente arrebatado pelas lembranças dos atos e atrocidades horríveis da guerra e de ambas as partes nela.

9. E considerei necessário e cheio de necessidade que eu acrescentasse um pouco mais ao meu próprio registro ali, e o espírito também manifestou que eu deveria fazê-lo. E segui o caminho e vi o pequeno rebanho de gentios que o Senhor traria para esta terra nos últimos dias. E perguntei ao Senhor que coisas eu deveria acrescentar ao meu registro, pois o espírito me manifestou que meu registro sairia da terra para o remanescente dos filhos de Leí, deixados na terra através deste pequeno rebanho. E eles se tornariam uma pequena nação entre as nações e começariam a fazer uma grande obra pela qual o registro dos nefitas seria espalhado por toda a face da Terra.

10. E o espírito se moveu sobre mim e me mostrou o que eu deveria acrescentar ao meu próprio registro em benefício deles. E, depois de concluir o trabalho, selei as placas restantes com uma faixa, pois os nefitas não existem mais. Mas agora o espírito sussurra para mim que a porção selada pode ser novamente útil para o remanescente e que eles podem ser preenchidos no final por tais como o Senhor chama novamente para registrar os feitos de Seu povo.

11. E foi a quatrocentos e sessenta e dois anos da vinda do Senhor aos nefitas e ao Nemenhah, que fiz estas coisas e estou satisfeito que um grande bem virá das coisas que estão registradas no livro de meu pai. Pois, eu vi o dia que eles virão, e governarão toda a Terra e controlarão os corações da maioria dos habitantes dela. E eles conduzirão o povo até mesmo ao derramamento de sangue, assim como os nefitas e os jareditas. Portanto, pode ser que esses registros sejam pelo menos tão úteis para os sobreviventes daquela época quanto foram para os sobreviventes nefitas de minha própria cidade.

12. Pois, se nos últimos dias houver qualquer um que desista dessa maldade e se arrependa e se afaste completamente dela, que mesmo a possibilidade de existir novamente uma geração que possa ser criada sem a memória dos caídos, então Sião será estabelecida novamente. Sim, se assim for, que o Senhor traga de novo Sião, ela estará entre um povo que deixou de lado as coisas do mundo e sua iniquidade em preparação para uma geração de paz.

13. E vi que o Senhor trabalhará sobre os corações dos homens como Ele achar conveniente. E o Espírito Santo se esforça continuamente com todos os homens e mulheres que têm a capacidade de pôr de lado o mundo e sua maldade. E tenho visto que o Senhor usará os gentios para fazer uma grande obra e uma grande preparação. Mas eles não voltarão a trazer Sião. No entanto, eles prepararão o caminho diante daqueles que o farão.

14. Sim, mesmo que João Batista não pudesse fazer o sacrifício expiatório, ele poderia preparar o caminho para aquele que poderia. Sim, ele chorou de arrependimento em um deserto de maldade e foi preparado um caminho para certas almas boas receberem seu Criador. E mesmo no meio de uma terrível maldade, ele as confortava e elas eram grandemente iluminadas e magnificadas.

15. Eu andei sobre o caminho e vi o dia da maldade. E vocês podem acreditar que o dia que eu vi supera toda a maldade de todas as épocas. Mas eis que vi que o registro que fiz selar numa caixa e lugar na biblioteca de Coriânton, mesmo em Cumora, será escolhido pelo Senhor e entregue a um profeta nos últimos dias. E, ainda que esse profeta não seja considerado perfeito em todas as coisas, mas o livro que virá à luz através dele será para os gentios um guia e uma âncora. E através dele uma geração estará preparada para sair da Babilônia e estabelecer novamente Sião nesta terra abençoada.

16. E vi também que os gentios se estenderão sobre toda a face da Terra e seu sangue se misturará com todas as raças. E quando isto acontecer entre os remanescentes da casa de Leí, surgirá deste misto um remanescente da casa de Israel. E eu vi que este pequeno rebanho estabelecerá novamente um céu na Terra, mesmo Sião no meio da loucura.

17. Sim, eis que acontecerá nos últimos dias que o espírito de seus pais mortos se levantará novamente e falará à questão de seus corpos como um espírito familiar que fala com eles do pó. E alguns deles se voltarão para essa curiosidade e eles devem romper com tudo o que for considerado sabedoria. E voltarão para o deserto, pois embora a Terra esteja coberta de pessoas, assim será considerado. E lançarão fora os grilhões de seu cativeiro e, colocando sobre eles uma bela vestimenta e adornando-se para a festa de casamento, encherão suas lâmpadas e aguardarão o Senhor. E Ele os conhecerá e os receberás.

18. E eis que aqueles gentios que também irão com eles para fora da Babilônia e derramarão os pecados do mundo, pois eles os terão levado plenamente, serão enxertados com eles até mesmo para a Casa de Israel. Sim, que o sangue de Isaque e Jacó se levantará de novo dentro deles e eles se lembrarão de seus pais. E voltarão a caminhar em Sião e serão contados entre o povo.

Revelação de Cristo ao Profeta Ougou

127. Portanto, vós Nemenhah, as coisas que escreveis eu preservarei para o fim dos tempos, quando eu restaurarei meu remanescente. Quando, no meu próprio tempo, eu terminarei minha obra, sim, minha estranha obra. Permanecei em lugares santos e sede pacientes, portanto, vós Nemenhah. Pois, o registro de seus feitos eu me manterei como um exemplo para a redenção da terra e o estabelecimento de Sião. E isto será um grande tropeço para os gentios e será vergonhoso para eles. Pois eles terão sido estabelecidos em meu nome para este fim, e construirão uma fundação. Mas o culminar da inauguração da plenitude dos tempos, e da plenitude do conhecimento, e da plenitude da sabedoria, e a plenitude do espírito, serão realizadas pelos fracos, não pelos sábios, e não pelos mansos, nem pelos poderosos. Sim, será pelo escravo, não pelo mestre.

Manti 12:1

Manti ensina sobre o Espírito Santo:

1. E agora vos digo que, porque haveis trazido vossos corações aos pais, os corações dos pais vos são trazidos. Portanto, vocês que receberam estes escritos e os meditam em seus corações. Eu vos suplicaria e admoestaria a submeter todas estas coisas à confirmação do Espírito Santo. E se assim o fizer, sua mente será iluminada, e receberá Dele a verdade das coisas que lerem nele. E eis que, se vocês as lerem com boa intenção, tendo fé naquele que é poderoso para salvar, então o Espírito Santo manifestará a verdade destes registros para vocês.

Irmãos e irmãs, não toquei em mais do que um vislumbre deste registro hoje. Ele edificará, surpreenderá, inspirará e elevará a todos aqueles que buscam a face de Cristo. Eu acho este antigo registro de grande valor... para nós... neste tempo... neste lugar. Que nossos olhos e ouvidos permaneçam sintonizados com o espírito, que possamos ver e ouvir sua voz a nós neste antigo registro.

Lembre-se, o Senhor primeiro chama seu povo... depois o prepara.

Que Deus nos abençoe e que o Espírito esteja conosco

Este documento está disponível para download gratuito online em formato PDF em inglês no site Os Arquivos Mentinah  (www.7witnesses.com).

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 12 -dezembro de 2021: escrito por Maurício Berger

Abandonando os preceitos da Babilônia, uma antiga diretriz através de flashes de luz atuais

"As revelações antigas não podem se adequar a nossas condições; elas foram dadas a outras pessoas, que viveram antes de nós"

"The former revelations cannot be suited to our conditions; they were given to other people, who were before us"

Joseph Smith Junior

History of the Church, volume 2, p. 52

 

Kalil Habib era um minerador de ouro realizado e um rico fazendeiro que repentinamente vendeu sua fazenda e tudo o que possuía para conseguir recursos suficientes para ir atrás de diamantes.

Loucura né?

Um homem rico que vende tudo o que adquiriu ao longo da vida para empreender uma busca quase "utópica" por algo que acreditava ser mais valioso além de tudo que já possuia.

Ainda assim, por mais estranho que possa parecer, Jesus ensinou que:

“O reino dos céus é semelhante a um comerciante viajante que buscava pérolas excelentes e que, ao achar uma pérola de grande valor, foi e vendeu prontamente todas as coisas que tinha a fim de ir atrás dela.”

(Mateus 13:45, 46).

Relacionado a isso, talvez possamos compreender a pré-disposição de Kalil Habib, em trocar o ouro que tinha, em busca de algo ainda mais valioso - o diamante, se entendermos um pouco as razões de Jesus:

"o qual, embora se encontrasse na forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, vindo a abrir mão de tudo que tinha, a fim de assumir a forma de servo, fazendo-se a semelhança dos homens na carne (...)".

— Filipenses 2:6-7

— Mas, por qual razão Jesus, sendo Deus, abriria mão de tudo que tinha nos céus, para vir sofrer à semelhança dos homens na carne?

Não há outro motivo, senão o de encontrar, por si mesmo, entre os corações empedernidos do ser humano, alguns que sejam verdadeiros diamantes.

O ouro, como todos sabem, quando extraído da terra, precisa ser purificado pelo fogo de algumas impurezas incrustadas em seu interior.

Já os diamantes, para quem não conhece, não são tão bonitos e vistosos ao serem encontrados. Antes, o diamante é apenas uma pedra bruta, sem muito valor aos olhos descuidados, mas para um especialista em pedras preciosas, existe ali, em meio àquela pedra rústica, uma bela jóia de grande valor à ser lapidada e polida. Porém, não precisam ser purificados como o ouro, pois por dentro os diamantes são puros, cristalinos e intocados, porquanto nada penetra dentro deles, a não ser a luz, que por fim, os faz brilhar.

Com quem podemos comparar esses dois grupos?  Bem — O primeiro, podemos compará-los aos adoradores do Pai que, como o ouro, com suas impurezas, enchem as igrejas com sua fanática forma de adoração, e o segundo, semelhante a diamantes a serem lapidados, aos verdadeiros adoradores que o Pai deseja atrair para si a fim de adorá-lo em Espírito e Verdade.

Em busca destes, foi que Jesus, da posição de soberano, que tinha no céu ao lado do Pai, veio a se tornar o mais humilhado entre todos os homens na Terra, a fim de encontrar algo de maior valor do que simples adoradores formais, que são Valiosos sim, como ouro recém-extraído, mas que não se comparam aos diamantes, assim como se dá com os verdadeiros adoradores, cujo valor inestimável fica escondido dentro de si, e não nas roupas que vestem, em pircengs, tatuagens e cabelos longos ou coloridos, o que não é muito atraente aos olhos dos líderes religiosos em geral, mas para Cristo, como especialista em pedras preciosas, é de suma importância olhar para além da aparência, a fim de encontrar dentro daqueles corações petrificados, um verdadeiro diamante, que enfim, depois de lapidado e polido, fará brilhar seu verdadeiro valor aos olhos do mundo.

Porém, mesmo que alguém se deixe lapidar, para revelar o diamante que carregas em seu coração, é necessário que responda ao chamado de Deus por meio de Seus profetas. — Como fazemos isso?

O texto de MOISÉS 5:23-25 no livro Selado, em partes, explica isso quando diz:

"23 (...) Quando, na plenitude dos tempos, chegar a hora de abrir o conhecimento deste livro (...), os homens desta geração não estarão totalmente prontos para entender as verdades aqui expostas, *exceto para aqueles que buscam os mistérios de Deus em seus corações*."

LIVRO SELADO DE  MOISÉS 5:23

------------------------------------

"24 Porquanto, haverá entre eles um Moisés (...) 25 Que será o instrutor daqueles que projetarão os alicerces de uma nova sociedade entre os filhos dos homens, por cujos frutos do Espírito de Deus, *os dons celestiais (quais diamantes) que subsistem em seus corações*, poderão, mediante sua orientação, serem plenamente desenvolvidos (lapidados)

LIVRO SELADO DE  MOISÉS 5:24-25

— Vocês percebem, o que esse texto realmente está a nos revelar? Que, assim como o ouro, não há pessoas prontas nesta geração! — A grande maioria de nós, carrega algum tipo de impureza à ser estraída no fogo do ourives, quando Cristo vier na parte final da plenitude dos tempos, exceto para uns poucos que, assim como atesta o texto que acabamos de ler:

"buscam os mistérios de Deus, quais diamantes em seus corações". 

Razão pela qual, compreendem que: 0 Livro Selado é o manual, eu sou o instrulor, ou em outras palavras, o lapidador de diamantes e vocês, são os alunos que, ao encontrarem diamentes em si mesmos, para Cristo, se permitem ser moldados, lapidados . — Para aprenderem o que mesmo?

Bem, se voltarmos a esta mesma época, um ano atrás, quando na conferência de novembro de 2020 eu ensinei que as revelações dadas em períodos anteriores de tempo, como as recebidas por Enoque, Noé e Abraão, não eram adequadas para os dias de Moisés, perceberemos que, de forma semelhante, não é possível viver hoje a plenitude do evangelho de Jesus Cristo, com instruções vindas apenas da Bíblia, visto que as últimas revelações nela compiladas foram concebidas para uma sociedade que existiu a mais de dois mil anos e, nem mesmo através de regras restauracionistas, instituídas para acomodar a sociedade dos santos no século XIX, onde as mulheres não podiam cortar os cabelos, usar calças e mal podiam abrir a boca para ensinar aos homens na congregação, na qual apenas os adultos do sexo masculino tinham vez e voz, enquanto os jovens nem mesmo podiam expressar suas opiniões.

— Percebem agora o que vocês de fato precisam aprender?

* Que o mundo moderno em que vivermos hoje, precisa de revelações atuais e mais que isso, precisa que as mesmas sejam esclarecidas mediante a Luz do Evangelho, o qual brilha de tempos em tempos, ampliando nosso entendimento, assim como descrito em PROVÉRBIOS 4:18 que diz:

"O caminho dos justos é como o sol da manhã,

 brilhando cada vez mais forte até a plena luz do dia".

PROVÉRBIOS 4:18

Esse texto me faz lembrar aquele momento em que Vamos Viajar de carro com a família para Visitar um parente distante e decidimos partir antes do nascer do sol, quando não enchergamos nada em decorrência da escuridão ao nosso redor, exceto a estrada, onde a luz do carro que, de acordo Com o Salmos 119:105  podemos comparar as escrituras, pois tende a iluminar o Caminho. Contudo, na medida em que as horas passam, o sol começa a aparecer no horizonte e aos poucos sua Luz nos permite ver com mais clareza a bela paisagem que se revela ao nosso redor, porém, com sombras a se dissipar na medida que o sol (que são os profetas) avança para sua plenitude, quando ao meio dia, estando no centro da aboboda celeste, elimina toda e qualquer sombra, a ofuscar nossa visão.

Bem, assim também é com o Evangelho, pois a verdade de Deus foi revelada em etapas, no decorrer de várias dispensações e seu entendimento foi gradualmente ampliado na percepção do povo eleito, com a Luz projetada, de tempos em tempos, pelos profetas de Deus, com o propósito de dissipar entre suas mentes, toda sombra criada pelos obstáculos, quais preceitos de homens colocados diante da luz, da verdade revelada.

A despeisto desta intervenção prejudicial nos propósitos divinos por meros preceitos humanos, devemos observar atentamente as palavras de Jesus em Mateus 9:17, de que, “não se pode deitar vinho novo em odres velhos”. De formas que não convém, ao povo deste segundo convite, persistir em enquadrar a restauração do século XIX nos moldes modernos do século XXI.

Pois, desde que o pai Adão esteve na terra, a raça humana recebeu por meio dos profetas de Deus e de seus sagrados registros, um pouco aqui, outro tanto ali de seu Evangelho, clareando de tempos em tempos, o entendimento de seu povo em relação a sua vontade, a qual, não é assim tão rigida quanto os homens pregam — fato corroborado com o relato bíblico da mulher que seria apedrejada mediante os preceitos da lei revelados aos dias de Moisés, descrito em Deuteronômio 22:22-23.

Mateus 5:17  — Mas que Jesus, interveio a seu favor, não com o objetivo de "abolir a Lei e tão pouco anular o que fora dito pelos profetas que existiram antes dele", na ocasião em que ele fala: "aquele que entre vós, que não tem pecado, que atire a primeira pedra",  antes, ele estava, tão somente a demonstrar para aquela geração de seus dias, de que ele não pretendia anular com seu novo ensinamento, os mandamentos anteriores, exigidos nos dias de Moisés por causa do acampamento de Israel, onde qualquer um fazia o que bem queria e por isso, leis mais rígidas se fizeram necessárias naquele momento, mas que agora, no meridiano dos tempos, ele findava um processo menor em prol de uma lei maior, a lei do amor. Não por anulação, mas por transcendência, pois não tinha o mesmo significado para a dispensação de Jesus, aquilo que fora providencial para os dias de Moisés.

De forma que Vemos na historia do Evangelho, desde os dias de Adão até os dias da Restauração no século XIX, as coisas de Deus mudarem de forma Concisa e gradativamente entre seu povo, mediante instruções claras e inequívocas, provindas dos profetas do Senhor, porquanto o Povo do convênio obtivera em dispensações passadas, o mesmo privilégio que vocês, estão tendo, aqui hoje, em receber novas diretrizes e instruções de um profeta vivo, que transcendem as anteriores, tanto para o vosso bem estar momentaneo aqui nesta Terra, bem como para vossa progressão eterna à vistas dos céus.

Se quisermos, portanto, alcançar o objetivo de edificar a Ordem Unida e com ela os lugares de refúgio de Sião, qual arca de Noé, a fim de nos salvar das Catástrofes e Calamidades por vir, precisamos, antes de mais nada, assim como bem ensinou o irmão Woodby, abandonar Babilônia, demolir Suas falsas idéias, preceitos e preconceitos que nos foram impostos por uma sociedade religiosa nociava aos sentimentos de amor, que por natureza deve preencher, qual diamante oculto, o coração empedernido do ser humano e aos quais devemos buscar para edificar Sião de dentro para fora, assim como Enoque, que ajuntou consigo todos aqueles que tinham em comum, não preceitos e dogmas, desta ou daquela igreja, mas sim, os mais nobres e elevados sentimentos de compaixão, caridade, compreensão e empatia entre irmãos, sem fazer distinção alguma entre nossos semelhantes, tal como Consta nas sagradas escrituras, que vez por outra, nos lembra que Deus, nosso Pai nos céus, não faz acepção de pessoas, e que seu evangelho deve ser pregado a toda Criatura debaixo dos céus, por cuja ideologia espiritual que devemos carregar em nós, em nossos princípios Ziônicos, desfaça aquilo que por séculos nos foi impregnado pelas diversas religiões mundo a fora e que nada tem a ver com o real motivo pelo qual Jesus Cristo esteve aqui nesta Terra.

— E você, realmente sabe por que Jesus esteve aqui no meridiano dos tempos?

"Eu Vim Para Que Tenham Vida [disse ele] e para que a tenham em Abundância."

João 10:10

— Mas, o que acontece se? Ao reconhecermos esse fato, de que a vontade imediata dos céus está contida nessas palavras de Jesus, "de que ele veio a terra com o objetivo de que Tenhamos vida e a tenhamos  Abundantemente" — Não estaríamos, como criaturas racionais que somos;  forçado a viver de acordo com essas palavras? — "Não estamos, de alguma forma, ofendendo a Suprema Inteligência do universo, quando admitimos a verdade de seus ensinamentos contidos nas sagradas escrituras e não os obedecemos?" — Não nos colocamos abaixo da nossa própria capacidade intelectual, com a qual o Céu nos investiu, se nos comportamos de forma contrária às razões pelas quais Cristo veio e morreu por nós?

Estamos aqui neste mundo para construir Sião em nosso coração;  qual passaporte que nos permite ser concidadãos dos santos no Reino de Deus aqui nesta terra, e por isso, não nos é exigido, que sejamos tão envolvidos e fanatizados por esta ou qualquer outra igreja que professa o evangelho de Cristo a ponto de desprezar a música e a vibração das boas amizades que existem no mundo lá fora, porquanto devemos entender de uma vez por todas que viver abundantemente, assim como Cristo quer que vivamos, está  intimamente ligado à nossa felicidade pessoal, e curtir a vida, os amigos, a namorada, ou vice-versa, o namorado, não tem nada de errado aos olhos de Deus, desde que não atormente seus pensamentos por causa dos preceitos meramente humanos, daqueles líderes religiosos do passado que se autoproclamavam emissários da verdade, mas que até hoje, pelo legado oneroso que nos deixaram, nos impõe limites para viver.

(Joseph Smith—História 1:28–29) A esse respeito, aprendemos com a história da Restauração que, na época em que Joseph Smith Junior teve sua primeira visão, com apenas 14 anos de idade e sendo ainda muito jovem, que ele foi perseguido por aqueles que deveriam ter sido seus amigos por serem membros de alguma denominação religiosa do século XIX — No entanto, ao supor que o jovem Joe estava iludido, em vez de tê-lo procurado adequada e afetuosamente como os bons cristãos que eram, como também professamos ser, eles não pouparam esforços para manchar sua imagem e reputação.

Antes — Eles me abandonaram assim explicou Joseph Smith;  e, misturando-me com todos os tipos de pessoas, muitas vezes caí em muitos erros tolos, exibindo as falhas da juventude e as fraquezas da natureza humana (...)

Como resultado desses eventos, Joseph relatou que: Muitas vezes me senti condenado por minhas fraquezas e imperfeições.

UAU !!!

— Você percebeu isso?

Por causa do abandono e dos julgamentos imputados por pessoas piedosas e tementes a Deus contra o jovem Joseph, ele muitas vezes se sentiu inadequado por suas fraquezas e imperfeições, e não porque Deus o condenou — NOTE ISTO ->  foi Joseph unicamente que se sentiu condenado a vista dos céus e não porque Deus o tenha condenando por seus erros decorrentes de sua juventude.

Até porque, logo após sua Juventude e aparentes tolices aos olhos alheios, Deus lhe "COMISSIONA" a ser profeta para as nações. — Como isso seria possível, se Deus o Condenasse em razão das naturais tolices da juventude?

É óbvio que sua natureza Jovial e desprendida dos moldes alheios, assim como ocorre com a maioria dos Jovens, aqui hoje, não  impossibilitava Deus de Ver, qual odiamante bruto a ser lapidando, o brilho ainda intocado que Joseph Smith carregava em seu Coração.

— E nós, como os bons cristãos que professamos ser, estamos, de forma adequada e afetuosamente, acolhendo os Jovens a nossa volta?

No entanto, por causa dessa intolerância ao seu redor, como costuma ocorrer com os jovens entre nós, vindo de pessoas insensíveis aos sentimentos dos outros, a quem ele não devia Satisfação de sua trajetória perante o céu, ele mesmo, e somente ele, sentiu-se inadequado e abandonado por Deus — mal sabia ele que era uma pedra bruta que Deus estava esculpindo para vir se tornar, em um diamante precioso na dispensação final da plenitude dos tempos.

Agora, porém, em vista dessa nova compreensão dos aparentes erros de Joseph Smith diante de Deus em sua juventude, eu, sendo um profeta vivo nos dias atuais, o advirto, veementemente, para não mais boicotar a sua própria felicidade, ao condenar-se a si mesmo, pelo que os outros pensam de você.

Mas guarde no coração os sentimentos de bem-aventurança que você deve carregar, como a identificação de um cidadão de Sião, para que o mundo compreenda que o nosso objetivo comum, aqui neste segundo Convite, é a busca da felicidade e não o contrário, o que na maioria das vezes, nos é proposto pelas castas dominantes de nossas religiões em geral, para o qual, devemos aceitar apenas aqueles que são como nós, devido às roupas que devemos usar, ao penteado asseado que devemos ter e aos modo como devemos nos comportar entre irmãos, sem perceber, porém, o que está de fato no Coração desses engomados por fora, mas que por dentro, podem, assim como o ouro, estar cheios de impurezas.  — Mas nunca o diferente, que sempre se veste ao seu gosto, muitas vezes se comporta de forma irreverente e tem os cabelos compridos ou tingidos da cor que quiser.

— Vejam vocês mesmos, olhem para as pessoas a sua volta. O que Você vê? — Diversidade?

Sim! Mais do que isso, eu vejo o que Deus Vê em cada um de vocês, individualidade.

Olhem para nosso presidente, John Paul Pratt com seu cabelo cumprido e sua esotérica faixa amarrada na testa... (Mostrar foto telão), — Quem ousaria dizer que seu coração não era um verdadeiro diamante?

Não se trata apenas de diversidade, é, antes de tudo, individualidade, cuja essência é imprescindível para exercermos o nosso próprio arbítrio, sem nunca minar o brilho do diamante que nossos semelhantes carregam, cada qual em seus corações.

Por isso, vos desafio hoje, a ver os outros neste segundo convite, não mais com os nossos olhos preconceituosos e endurecidos aos moldes de Babilónia, mas como Deus vê, aceitando esta diversidade que existe entre os irmãos, para que possamos ser considerados filhos e filhas de nosso Pai que está nos céus.

Portanto, meu querido e bom amigo e amiga, seja qual for a sua crença, nesta ou naquela igreja, neste ou naquele profeta, lhe garanto que, a única razão importante a ser considerado por você no evangelho de Jesus Cristo, tem a ver com o real motivo de você estar aqui neste planeta, para que possa, enquanto houver tempo, viver de verdade, longe das aparências e moldes criados por uma classe sacerdotal governante, como se você estivesse dando a eles, seus líderes religiosos, o que Deus,  teu Pai, ainda no céu, deu a você muito antes de enviá-lo a este mundo.  — Seu livre arbítrio.

— E a que podemos comparar o livre-arbítrio?

Eu os comparo aos dons descrito na parábola dos talentos e que alguns de vocês, assim como afirmou Jesus, os tem escondido no solo de seus corações, talvez por medo de denegrir vossa imagem frente as regras impostas pelas Autoridades Gerais de sua igreja, uma vez que estes pretensos líderes religiosos lhes impõem regaras de como devem e de como não devem viver.

Em relação a isso, eu pergunto a vocês: Qual será o fim destes que hoje, nos dias atuais, se permitem ser guiados cegamente por tais líderes do sinédrio moderno, que nem sequer enxergam um palmo dessa importante diversidade a sua frente?

Não se permita, portanto, meu caro e bom amigo e amiga, por causa desses modernos, mas tão hipócritas fariseus dos dias atuais, tanto quanto eram aqueles que viveram nos dias de Jesus, ter medo de ser quem você é, e abandone de uma vez para sempre o conceito imposto por Babilônia, em ser o que as religiões do mundo, de acordo com seus moldes, querem que você seja.

Não se limite em viver a sua vida do jeito que te faz feliz por causa dos conceitos distorcidos em virtude destes, que se põem de pé como vossos líderes espirituais provindos de Babilônia, a grande igreja, assim como está escrito na SEÇÃO 86 de D&C, versículo 3 que diz:

"(...) a grande perseguidora da igreja, a apóstata, a prostituta, sim, Babilônia, que faz com que todas as nações bebam de seu cálice, em cujos corações o inimigo, sim, Satanás, assenta-se para reinar—eis que ele semeia o joio; portanto o joio sufoca o trigo e impele a igreja para o deserto"

Se resguarde portanto, da hipocrisia que reveste o coração destes Fariseus hodiernos, que vos chegam em pele de ovelhas, mas por dentro, são lobos vorazes, por cujos princípios procedem de Babilônia, a mãe desses falsos preceitos. Pois, se havemos de edificar Sião com nossos sentimentos, então não podemos mais dar ouvidos ao que eles dizem, porquanto acabamos de ler que "o inimigo, sim, Satanás, reina em seus corações". Antes, temos que abandonar Babilonia e suas falsas Verdades.

Não podemos mais ser como eles querem que sejamos e não podemos aspirar ser mais justos, melhores ou mais espirituais do que qualquer outra pessoa ao nosso redor, pelo simples fato de que esses líderes farisaicos nos imbuem de preceitos de ego religioso, grandeza pessoal e notoriedade do igrejismo moderno, que ocasionalmente permeia a sociedade religiosa de nossos dias como um todo.  Mas seja você, a melhor versão que pode ser de si mesmo, porque no final, o que conta é você, lutando contra si próprio, superando suas fraquezas e não as dos outros ao seu redor.

Seja qual for, portanto, a sua crença, assim como eu disse antes: nesta ou naquela igreja, neste ou naquele profeta, pastor ou padre, nesta ou naquela doutrina, esteja certo de uma coisa, Deus quer você no comando de sua  a vida aqui neste planeta, porque o único trabalho  a ser feito por você neste mundo, é consigo mesmo, na busca contínua pela perfeição pessoal. (Mostrar um homem-tela se esculpindo)

É você quem tem o Martelo e o Cinzel em suas mãos, e a única pedra bruta a ser lapidada, polida e refinada para brilhar como um diamante no Templo de Deus, é você e mais ninguém.

Não perca tempo, portanto, tentando moldar outra pessoa, batendo constantemente nela com seu martelo, tão pouco desperdice energias moldando essa pedra bruta que você é em uma escultura que no final da vida, você não vai apreciar.

Cuide para que no fim de seus dias, você não venha a dizer o que Salomão disse em Ecclesiastes 12:1: "Não tenho contentamento nela". - Pois esta pedra é a sua vida!

A propósito, repensando, sob as palavras de Salomão em seus dias, contidas neste texto de Eclesiastes, eu suponho que seria algo similar a música " filtro Solar" no tempo atual. Portanto, trazendo as mesmas para os NOSSOS dias, eu diria:

(Colocar Musica de fundo Pedro Bial como introdução na sequência)

Lembre-se de seu criador em sua juventude espiritual: dance, e dance como se ninguém estivesse te olhando dançar, cante e cante a qualquer instante, sempre que sentir vontade de cantar, viaje, conte piadas e se ninguém rir delas, dê você gargalhadas de si mesmo, use as roupas que deseja usar, use brinco, pircing e faça tatuagem se assim deseja fazer. — As moças, não precisam estar vestidas de saias e sapatos desconfortáveis, assim como os rapazes não precisam estar de terno e gravata na igreja de Cristo, se não é isso que desejam de fato vestir para vir louvar a Jesus. — Grite, converse, se cale, insista, se joge, chore, namore, com maturidade é claro, dê rizadas entre amigos e garalhadas entre inimigos, viva intensamente, desmedidamente, viva com responsabilidade ou até mesmo uma dose sem ela, mas viva em abundância para que possas dignificar aquele que morreu na cruz para que a vivamos abundantemente, sem jamais nos esquecer de nosso grandioso Criador e de seu filho, Jesus, assim como ensinou o sábio rei Salomão.

Viva de tal forma que tua voz dissemine os falsos paradigmas impostos pelo clero dominante e se possível, assim como afirmo que é, então juntos, em uma ordem unida, em uma só voz, também poderemos eliminá-los de uma vez para sempre entre os santos do segundo Convite.

— É claro que não é uma tarefa fácil. Exige tempo, exige propósito.

Mas se a verdadeira causa de nossas vidas for ser Feliz, assim como nos propõe o evangelho de Jesus Cristo E O PLANO DE SALVAÇÃO, então haveremos de ser vitoriosos e abundantemente felizes no dia a dia de nossa existência humana na Terra.

No entanto, muitos nobres e grandes homens e mulheres que hoje só encontramos nas páginas da Bíblia, também tiveram a mesma oportunidade em seus dias que estamos tendo aqui e agora para construir Sião, mas falharam.

Portanto, se não tomarmos imediatamente uma atitude de aceitação, em relação a tudo o que este livro veio a nos revelar nesta parte crucial de nossa história humana na Terra, então o último fracasso será o nosso.

Por isso, meus estimados amigos e amigas, eu vos desafio hoje, nesta última hora do Cronograma divino, qual última dispensação de nossa existência humana na terra, a abandonarmos de uma vez por todas os falsos preceitos de Babilônia, de tal forma que não haja nenhum fracasso de nossa parte na edificação de Sião.

Persevere, portanto, em seus caminhos, sem nenhuma culpa por ser o que você é. Contudo, nunca se esqueça do conselho que te deixo agora, para que possa, aos poucos, se permitir lapidar, com o objetivo de se tornar um Verdadeiro diamante a brilhar diante do mundo para a Glória de Deus e de Seu filho, Jesus.

Em primeiro lugar, coloque um PONTO FINAL na fofoca do dia a dia, porque quem é feliz não perde tempo falando mal dos outros!

Em segundo lugar, que os maridos, principalmente os que mantêm uma cultura machista e uma postura predominante em casa, eliminem de sua maneira de falar, qual lasca daquela pedra bruta a ser lapidada e polida por si mesmo, aquelas palavras ásperas que tendem a ferir e magoar suas esposas, mas que a partir de agora, sejam adornadas com bondade, carinho, respeito e amor.  E se você não tem nada de bom a dizer em casa, decida ficar calado, porque a Bíblia diz que até um tolo de boca fechada é considerado sábio e um homem que é arrogante, que se dirige à esposa sem pensar, não é nada, além de um tolo aos olhos de Deus.

Seja, porém, você esposa, uma mulher que respeita seu marido, sem nunca deixar de ser a mulher poderosa que é. Seja vivificante em casa e não tenha medo, liberte-se de tudo que escraviza o seu espírito e se permita ser o que você quer ser. Não deixe seu marido ou qualquer outra pessoa ao seu redor fazer de você a imagem e semelhança da mulher que ele determinou que você fosse, quando na verdade, você não corresponde ao ideal que ele projetou para você. — Mas seja a mulher que Deus lhe empoderou a ser.

Mas preste atenção a isso, não tente impor seu novo eu ao seu marido, ou intimidá-lo para que ele acredite no que você quer que ele veja em você, não o incomode com isso e não fique você chateada se ele não percebe sua mudança de imediato, mas mostre a ele, aos poucos, o privilégio que ele tem por estar ao seu lado e que se não for ele, com certeza será outra pessoa.

E acreditem os maridos, não estou dando motivo para as mulheres se rebelar contra vocês, mas adjetivos para que vocês homens, acordem em relação as suas companheiras, antes que seja terde demais.

Terceiro, sejam bons pais, não como os adultos costumam ser, mas como crianças, amigos de seus filhos e filhas, para que tenham o desejo e a necessidade de brincar com vocês e para que vocês estejam sempre disposto a brincar com eles.  Então, quando eles forem adolescentes, vocês serão os amigos que irão influenciá-los em suas decisões na vida.

Afinal, há uma criança adormecida dentro de cada um de nós e que na maioria das vezes a reprimimos na busca incessante de sermos adultos, grandes e sérios, para que nossos filhos, enfim, nos respeitem.

Por fim, seja visto por sua família, em casa ou fora dela, como um verdadeiro diamante, raro e precioso, abrindo a boca apenas para edificar e falar coisas boas entre os membros de sua família, a fim de elevar sua existência e daqueles que o cercam, em uma VIDA FELIZ, SATISFATÓRIA e acima de tudo ABUNDANTE!  ASSIM COMO JESUS ​​QUER QUE VIVAMOS.

A propósito, você se lembra de Kalil Habib, o homem que mencionei no início deste discurso?  - Três anos depois de iniciar sua jornada em busca de algo mais precioso para si, ele já havia gasto todos os seus recursos em uma mina de diamantes que havia arrendado na Europa e, estando à beira da miséria total, não podia mais pagar seus funcionários, que lhe viraram as costas, junto com sua família, por não terem a mesma convicção que tinha. No entanto, em vez de desistir diante de seu fracasso visível, ele decidiu por conta própria, usar a força escassa que ainda restava, para encontrar alguma joia preciosa que pudesse tirá-lo daquela situação terrível em que se encontrava, ou então, morrer sozinho, cavando naquele lugar. Foi quando, no décimo primeiro golpe de marreta que projetou na parede, que lhe apareceu, bem diante de seus olhos, a maior malha de diamantes já existente na terra, na qual, mais tarde, revelaram joias que decorariam as coroas de reis e monarcas.

— Imaginem agora, se Kalil Habibi tivesse desistido quando todos lhe Viraram as costas?

— "E com você, como vai ser, agora que estou lhe informando que pode haver um diamante bruto em seu coração?"  "Vai desistir de procurar quando todos, incluindo a sua família, lhe virarem as costas, ou vai continuar a cavar por algo de maior Valior do tens agora? "

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 13 -dezembro de 2021: escrito por Kelvin Henson

Para uma época como esta

A mensagem que eu tenho que compartilhar hoje é de grande importância. Espero que ela seja verdadeira para cada um de vocês, que ela habite em seus corações e desperte seus afetos por nosso Senhor Deus. Nosso Pai Celestial tem um plano individual para cada um de vocês, e um plano maior para todos nós como um só corpo, a Igreja de Cristo. Esse grande plano inclui o crescimento de Seu Reino, pois Deus deseja que todos os Seus filhos ouçam o glorioso Evangelho e entrem em Sua Igreja, e participem da bondade nela.

Provavelmente não preciso lhe dizer que é importante compartilhar o evangelho de Cristo com o mundo. Todos aqueles que aceitaram Jesus em suas vidas concordam que ele é importante. Mas irmãos e irmãs, não creio que saibamos COMO é importante. Se soubéssemos, imagino que nossos corpos desmoronariam em nossas camas à noite, com extrema dor, devido aos quilômetros de caminhada e falta de comida que seriam sacrificados a cada dia, a fim de compartilhar Jesus com mais uma pessoa, e mais uma depois disso, e mais uma depois disso. Não estamos neste nível de dedicação, mas não desesperemos, pois garanto a vocês que compartilhar o evangelho com uma só pessoa em sua vida é uma vitória.

Não devemos ser cristãos somente quando estamos na igreja, devemos ser cristãos em todos os momentos. E embora seja verdade que Deus chama certos indivíduos para trabalhar no trabalho missionário em vez de aceitar um emprego, Ele deseja que todos os seus filhos sejam missionários o tempo todo. Deus quer que Seu evangelho seja compartilhado com todo o mundo e, portanto, isso acontecerá. E não é necessariamente sua responsabilidade fazer isso. Não, o Senhor pode usar quem Ele quiser. Mas Ele o abençoou com a oportunidade de fazer este trabalho.

A Bíblia conta a história de um tempo em que os judeus estavam em um lugar precário enquanto estavam sob o domínio da Pérsia. Uma ordem de extermínio contra os judeus havia sido assinada pelo rei Xerxes, embora ele não soubesse que sua própria esposa, a rainha Ester, era judia. O primo de Esther, Mordecai, exortou-a a pedir misericórdia ao rei para com seu povo. Ester estava relutante em fazê-lo porque se aproximar do Rei sem um convite era punível com a morte. Mas Mordecai a encorajou com esta mensagem: "Pois se te calares totalmente neste momento, então se levantará de outro lugar a ampliação e a libertação dos judeus; mas tu e a casa de teu pai serão destruídos; e quem sabe se vieste ao reino para um tempo como este"? Ester tomou coragem para se aproximar do Rei em nome de seu povo, e ele decidiu ser misericordioso para com ele. Ele garantiu a Ester que nenhuma destruição de seu povo aconteceria enquanto ele governasse.

É improvável que algum de nós esteja em um estado tão perigoso como Esther estava. Mas a mensagem de Mordecai ainda é boa para nós hoje. O evangelho de Jesus irá adiante pelo mundo, mesmo que você não ajude nesse trabalho. Mas você está aqui agora, e quem sabe se você veio ao reino para um tempo como este? Irmãos e irmãs, o campo ainda está branco e pronto para a colheita, então empurrem suas enfermidades com todas as suas forças.

No Livro de Mateus, Jesus dá a parábola dos talentos, na qual um mestre confiou três de seus servos a uma porção de sua propriedade. O primeiro servo recebeu cinco talentos e negociou com eles e ganhou mais cinco. Da mesma forma, o segundo servidor que recebeu dois ganhou mais dois. Ambos receberam elogios do mestre. Mas o terceiro servo que recebeu um talento cavou um buraco e o escondeu no chão.

Agora vamos focar um momento no terceiro. Este é um homem a quem foi dada uma oportunidade, mas ele está preso, ele está simplesmente preso. Não sabemos por que, talvez ele tenha medo de falhar, talvez esteja satisfeito e não se importe, talvez não saiba como usá-lo, e assim ele simplesmente o enterra no chão. Lemos esta parábola e não a relacionamos realmente conosco mesmos, mas acho que a verdade difícil é que somos muitas vezes como este terceiro homem, e o Senhor nos dá oportunidades, mas não estamos dispostos a correr riscos, não estamos dispostos a aceitá-la. Não devemos mais ficar presos. Quando você rezar para que o Senhor abra portas para você, reze também para que tenha a coragem de passar por elas.

Considere também o jovem governante rico, que pensava ter feito tudo o que Jesus havia ensinado. Mas quando Jesus finalmente lhe disse que vendesse todas as suas coisas e as desse aos pobres, ele foi embora triste. As coisas deste mundo vão se transformar em pó, não se pode retê-las. Sua fidelidade não pertence a seus bens, mas a Deus, que os deu a você, e pode tirá-los. Nada nesta terra se pode comparar à glória de Deus, e ao que Ele tem reservado para aqueles que O seguem.

Houve um homem em 1952 chamado Jim Elliot, que foi missionário no Equador. Ele e outros quatro missionários estavam tentando evangelizar o povo Huaorani, uma tribo remota na floresta do Equador. Eles eram um povo de guerra, que tinha pouco contato com a civilização exterior, vivendo em cabanas e caçando com lanças. Jim Elliot e os missionários começaram seu trabalho lentamente, voando sobre eles em um pequeno avião e deixando cair mensagens escritas. Depois de um tempo, eles começaram a voar em círculo ao redor da tribo e a baixar uma cesta com presentes dentro. Eles reconheceram seu sucesso quando a tribo começou a colocar seus próprios presentes na cesta para voltar para o avião.

Após quatro anos de trabalho paciente, os missionários decidiram se encontrar pessoalmente com a tribo. Eles pousaram o avião na margem de um rio próximo, e logo foram recebidos por algumas pessoas da tribo. Tudo estava indo bem, e eles estavam se entendendo muito bem. Eles até levaram um dos membros da tribo para cima no avião.

E então em uma das visitas da tribo, os guerreiros vieram com suas lanças. Os missionários tinham armas com eles, mas tinham concordado em não usá-las. Os missionários reconheceram que conheciam Jesus, e essas pessoas não, portanto a vida da tribo deveria ser colocada acima de suas próprias vidas, para que a tribo ainda tivesse a oportunidade de ouvir falar de Jesus. Assim, quando os guerreiros vieram com as lanças, os missionários escolheram permanecer indefesos, e foram mortos.

Isto foi um choque para as famílias, porque elas tinham ouvido falar do sucesso até então. Tornou-se uma grande história através dos Estados Unidos e do mundo. Ninguém conseguia entender porque a tribo tinha se voltado contra os homens tão repentinamente. Alguns anos depois, as esposas dos missionários, que tinham se tornado amigas de um dos membros da tribo, decidiram visitá-los. Rapidamente se tornaram amigas da tribo, e puderam continuar o trabalho missionário que seus os maridos tinham começado. Algumas das famílias viveram com eles por muitos anos e grande parte da tribo aceitou Jesus e se tornou cristã. Sempre considere seu público, e o que eles estão preparados para ouvir. Às vezes, o trabalho será duro e difícil, mas nunca deixará de chegar.

Uma das histórias mais encorajadoras do Livro de Mórmon é a dos filhos de Mosias, cada um dos quais rejeitou o direito de governar como Rei sobre os nefitas, a fim de poder pregar aos seus inimigos, os lamanitas, que não conheciam Deus. Eles não tinham conhecimento se suas tentativas missionárias seriam bem sucedidas, mas depositaram sua confiança no Senhor e partiram para o deserto. Quando chegaram às terras lamanitas, eles se separaram para poder compartilhar o evangelho com mais pessoas. Eles tiveram algumas dificuldades com os lamanitas, mas finalmente converteram milhares de pessoas a Jesus Cristo, incluindo as da realeza. Após ouvir o evangelho, um dos reis lamanitas disse que faria qualquer coisa para ser salvo, que abriria mão de tudo o que tinha, até mesmo de seu reino. Este rei reconheceu que seu reino era inútil quando comparado com o Reino de Deus. Devemos ter esta mesma revelação com nossos próprios reinos, e perder todas as tentativas de construir para nós mesmos.

Nem toda tentativa de compartilhar Jesus se revela como nós o imaginamos. Como podemos ver com Ester, Jim Elliot, e os filhos de Mosias, a resposta do povo não será sempre a mesma. Mas eu os encorajo a ainda darem um passo de fé, e não se preocuparem com o que acontecerá, porque neste mundo, os santos de Deus ou irão conquistar, ou serão conquistados, e o Senhor chama ambos de sucesso.

E não devemos nos preocupar em obter resultados de imediato. Como seguidores de Cristo, às vezes tudo o que podemos fazer é plantar uma semente. É possível que nunca saibamos o que será de uma semente que foi plantada, e ainda assim ela pode crescer e se tornar uma árvore alta e forte. Pense em Abinádi no Livro de Mórmon, que plantou uma semente em Alma. Alma então começou uma obra no evangelho que alcançaria muitas pessoas e as iniciaria em seu próprio trabalho missionário, inclusive os filhos de Mosias. Mas antes de Alma começar a construir a igreja, Abinádi foi morto. Abinádi nunca viu os resultados de seu trabalho, e isso não faz mal.

Quase 40 anos após a morte de Jim Elliot e dos outros missionários, e suas esposas e filhos haviam vivido com o povo Huaorani e os haviam convertido a Jesus Cristo, foi tomada a decisão de fazer um documentário sobre os missionários. Os membros da tribo levaram as esposas e a equipe de filmagem para a margem do rio onde haviam encontrado os missionários e seu avião, o mesmo lugar onde os guerreiros os haviam matado. Os guerreiros estavam apontando os lugares onde os eventos haviam ocorrido. O último lugar para onde apontaram foi o topo da linha das árvores do outro lado do rio. Eles anunciaram pela primeira vez "foi onde apareceram os estrangeiros brancos", eles descreveram o que era uma multidão de anjos que apareciam acima das árvores, cantando juntos em um coro celestial. Esta experiência, que foi uma das partes principais desta história, tinha se tornado desconhecida por quase 40 anos. Mas quando foi divulgada ao mundo, teve um grande impacto sobre muitas almas que buscavam o Senhor, e encorajou muitas outras a se tornarem missionários para Cristo.

Não se concentre nos resultados de seu trabalho. O Senhor não promete uma recompensa por obter bons resultados, Ele apenas promete uma recompensa para aqueles que trabalham com diligência.

Todos os que tomam o nome de Jesus Cristo em seus corações devem juntar-se à obra missionária, pois é necessário que Seu evangelho seja ouvido por todos. Saia na fé e compartilhe o nome de Jesus Cristo, e você notará que muitas pessoas se interessarão. Não saia com a intenção de converter pessoas à nossa igreja, mas vá com a intenção de converter pessoas a Jesus Cristo.

Uma vez que conheçam Jesus, Ele as guiará até Sua igreja. Jesus tem que ser o centro de nossa igreja, de nosso trabalho, de toda a nossa vida. Esforce-se para o dia em que o Senhor lhe chamará Seu servo bom e fiel.

Esta obra é da maior importância, e deve ser o foco de nossas vidas. É necessário compartilhar Jesus não apenas com nossas palavras, mas tudo o que fazemos. Vou terminar agora com uma citação de um homem chamado Brennan Manning, um cristão americano que faleceu recentemente, e peço que ouçam atentamente o que ele disse. "A maior causa única de ateísmo no mundo hoje são os Cristãos, que reconhecem Jesus com os lábios e saem pela porta e O negam por seu estilo de vida. É isso que um mundo incrédulo simplesmente acha inacreditável".

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 14 -dezembro de 2021: escrito por Renilde Pacheco

SOU EU GUARDADOR DE MEU IRMÃO?

Todos nós aqui, ou pelo menos a maioria, conhecemos a clássica resposta que Caim deu ao Senhor, quando lhe foi perguntado: “Onde está teu irmão Abel? ” Caim respondeu: “Não sei; sou eu guardador de meu irmão?” (Gênesis 4:9).

Esta   resposta de Caim sempre vinha à minha mente. Ficava a refletir se esta pergunta fosse feita a mim:  “Renilde, onde está o teu irmão? ” Eu não daria a reposta desaforada que Caim deu, mas, com certeza, envergonhada, eu diria:  “Não sei, Senhor”.

Onde estão nossos irmãos? Seria minha a responsabilidade saber onde e como está o meu irmão? A resposta de Caim, bem como a que eu daria me faziam sentir muito mal. Principalmente, quando pensava na grandeza do segundo maior mandamento de amar o nosso próximo como a nós mesmos. O que seria amar a mim mesma? Como poderia amar, cuidar do meu irmão, se ainda não sabia que o que seria amar a mim mesma?  Ninguém pode dar ao seu irmão algo que não possui. Fiquei muito tempo tentando entender que amor seria este.

Algum tempo atrás, eu li em Mosiah capítulo 18, versículos 8-10:

“E aconteceu que ele lhes disse: Eis aqui as águas de Mórmon (pois assim eram chamadas); e agora, sendo que desejais entrar no rebanho de Deus e ser chamados seu povo; e sendo que estais dispostos a carregar os fardos uns dos outros, para que fiquem leves; Sim, e estais dispostos a chorar com os que choram; sim, e consolar os que necessitam de consolo e servir de testemunhas de Deus em todos os momentos e em todas as coisas e em todos os lugares em que vos encontreis, mesmo até a morte; para que sejais redimidos por Deus e contados com os da primeira ressurreição, para que tenhais a vida eterna —

Agora vos digo que, se for esse o desejo de vosso coração, o que vos impede de serdes batizados em nome do Senhor, como um testemunho, perante ele, de que haveis feito convênio com ele de servi-lo e guardar seus mandamentos, para que ele possa derramar seu Espírito com mais abundância sobre vós?”

Eu achei está escritura extremamente inalcançável! Carregar fardos dos outro, quando eu já não conseguia carregar nem os meus próprios fardos? E ainda fui mais longe: vou a igreja constantemente, visito os aflitos nos hospitais, dou comida a quem me pede, e ainda me achava uma boa mãe dentro do que me era possível. Já estava no meu máximo!

No mês de abril de 2019, aconteceu algo que mudou o sentido da minha existência.  A mudança foi tal que por algum tempo parecia que minha sanidade estava sendo colocada à prova. Eu e Cori conhecemos uma igreja que, aparentemente, não se parecia com uma igreja. Conhecemos um profeta que desmistificou todo conceito de profeta que eu aprendera desde a minha mais tenra infância. Um homem acessível, que não havia necessidade de marcar hora para falar com ele. Conheci um livro, o Livro Selado, que continha ensinamentos diferentes de todos os que eu carregava em meu coração sobre amar o próximo. A cada passo que eu dava para conhecer o Livro Selado e buscar cada dia mais convicções em seus ensinamentos, algo em mim ia se transformando, fui ganhando mais paz, embora vivesse em um turbilhão de problemas de saúde familiar. Este livro foi um marco em minha vida. Minha percepção de quase todo o conhecimento que eu tinha ficou marcado entre o antes e o depois de conhecer as verdades nele contidas.

Mas, eu ainda continuava com aquela pergunta: serei eu guardadora de meu irmão? E o que era tão óbvio aos meus irmãos foi chegando a penetrar em mim como um medicamento homeopático. Uma escama densa e forte começou a cair dos meus olhos.  Minha mente e coração foram mudando lentamente. Eu descobri que eu só poderia cuidar do meu irmão na medida que eu cuidasse de mim mesma. Eu deveria mudar os meus sentimentos.  Eu precisava e ainda preciso, mudar a lente com que eu enxergo meu irmão.  O segredo da minha busca está em transformar meus sentimentos, de conformidade com o que tenho aprendido com o Livro Selado.  Comecei a orar muito para que novos sentimentos fossem colocados em minha mente e coração.

O nosso passaporte para cuidarmos uns dos outros, matéria que reprova muito a nossa volta pra casa,  é trabalhar os sentimentos. Parece simples falando, mas não é mesmo! Hoje eu travo minha própria batalha de me aproximar mais dos meus irmãos,  trabalhando o mal que habita em mim. Não posso cuidar um irmão, do modo que o senhor espera,  se meus sentimentos não são compatíveis com o que o senhor quer eu me torne. Enquanto vou me moldando aos nobres  sentimentos derivados do Altíssimo,  sigo engatinhando na direção do que seria o ideal aos olhos do Senhor.

Amar a nós mesmos e ao nosso próximo implica necessariamente em trabalhar nossos sentimentos. Este é o grande segredo que o Senhor reservou revelar para seu povo, nestes Últimos Dias. Desenvolver os bons sentimentos derivados da caridade, nos habilita não só para cuidar de nosso próximo, mas também para edificarmos a Ordem Unida de Enoque e exercer o Santo Sacerdócio segundo a Ordem do Filho Unigênito de Deus, como está bem explicado no Livro Selado de Moisés 3:61-62.

“61 Não podeis, portanto, efetuar uma só parcela de minha obra se não houver, entre vós, os sentimentos derivados dos dons que correspondem a uma fagulha de mim, o Senhor.

62 Não! De modo algum, meu povo pode viver o auge do meu sacerdócio em uma Ordem Unida, como aconteceu nos dias de Enoque, sem que haja os mais nobres e elevados sentimentos em seus corações, todos derivados da caridade, que é a expressão mais pura do amor de Deus entre os filhos dos homens, tampouco podeis efetuar qualquer ministério, seja de curas ou obras poderosas, em meu nome, sem que haja algum dos sentimentos

derivados desse dom maior em seus corações.”

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 15 -dezembro de 2021: escrito por Adelisa Berger

NUNCA DEVEMOS ABANDONAR A DEUS

É com imensa alegria e felicidade que desejamos a todos que sejam bem vindos a quinta conferência do segundo convite.

Meus amados irmãos...Que bênção estarmos reunidos novamente e pelo único propósito a... Obra do Senhor.

Hoje eu quero falar o porquê nunca devemos abandonar a Deus.

Ouço muitas  vezes pessoas falando...Deus me abandonou ele não ouve minhas orações.

Será? Deus não abandona seus filhos são os filhos  que abandonam o Pai.

No Livro Selado de Moisés 4:11-12  Deus falou a Enoque: “Meu filho profetiza a este povo e manda que se arrependam pois estou indignado porque seus corações endureceram e cobriram seus ouvidos para que não pudessem ouvir meus mensageiros profetas;e os olhos para que não pudessem ver minha obra. Pois eis que este  povo que afirma ser meu povo nos últimos dias, se aproxima de mim com suas bocas e lábios, me louva,mas removem de mim seus corações.

Irmãos essas atitudes e abandonar a Deus.

Eu muitas vezes em oração me vem um sentimento de amor e gratidão: não só por fazer parte dessa grande e maravilhosa obra do Senhor, mas por ter sido escolhida para gerar a criança, criar o menino e hoje estar com o homem que é nosso profeta Maurício Berger.

Não é fácil ser mãe de um profeta: as vezes me pego discordando alguma coisa e querendo corrigir, por ser mãe acho que devo,mas aí Deus manda alguém alertar que não é o meu filho que está dando aquela instrução mas sim um profeta.

Então eu penso sempre tive muita fé e meus sentimentos sempre foram de amor e sou também muito grata pelo que fazem por mim,e nunca tive dúvidas de que não devemos abandonar os bons sentimentos, eles são os dons de Deus.

Devemos acreditar sempre que a fé é fundamental para termos sentimentos corretos, e que Deus nunca no abandona é nos que abandonamos ele.

Nós somos privilegiados de podermos conviver com o profeta, nós somos privilegiados de ouvir os ensinamentos direto da boca do profeta.

Mas se sabemos que os sentimentos são os dons de Deus ,porque ainda as vezes duvidamos  e até desrespeitamos o profeta que veio para nós orientar sobre a vontade de Deus? É nesse momento que estamos abandonando nosso Deus é quando duvidamos da capacidade e orientações do profeta. Ainda em Moisés 12:9 O Senhor falou: Da mesma maneira Eu o Senhor levantarei um Moisés nos últimos dias e eu lhe darei poder capacidade de escrever um registro mas não permitirei que ele fale muito pois não desatarei  sua língua mas escreverei minha lei com o dedo da minha mão que são os registros dos antigos profetas deste lugar,que nesta terra além-mar meu povo viverá de acordo com os ensinamentos de um livro de metal.

Irmãos temos aprendido muito sobre  sentimentos e sabemos que maus sentimentos são do inimigo portanto tenham cuidado para não cair nas armadilhas do diabo.

Enquanto enganam o homem a ponto de qualificar o ruim como bom e o bom como ruim, é o que está acontecendo no mundo de hoje em todas as denominações.

Só que Jesus não nos deixou abandonados quando partiu, ele nos  enviou o Espírito Santo que nos e dado pelo dom do Espírito Santo depois do batismo.

Portanto suplico-lhes Irmãos permaneçam reunidos na igreja  de Cristo e pratique  o amor,a gratidão e a caridade. Através do Espírito Santo de Deus os seus dons que dará paz e mansidão entre os filho de Deus.

Os bons sentimentos como voz em nossos ouvidos nos indicarão o caminho a seguir.

Essas foram as palavras de Néfi em lembrança dos ensinamentos de Cristo.

Amados irmãos vamos nos arrepender e seguir o caminho que é estreito até que nos encontre diante do agradável tribunas de Deus.

Amém.

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 16 -dezembro de 2021: escrito por Bento D'Almeida

Resgatar a todos através da ministração da plenitude do Evangelho de JESUS CRISTO

Gostaríamos que os Santos dos Últimos Dias e o mundo soubessem que pela amável misericórdia do SENHOR, não somente temos O LIVRO SELADO DE MÓRMON como as novas Escrituras Traduzidas das Placas de Mórmon pelo dom e poder de Deus, conferidos pela ministração de Anjos e dos Céus ao Vidente e Profeta do SENHOR, o irmão Maurício Berger, mas, através de seu ungido e eleito temos também muitas Revelações e orientações para conseguirmos cumprir seus divinos propósitos, de acordo com as profecias contidas nas Escrituras Sagradas, quer na Bíblia, no Livro de Mórmon ou em Doutrina e Convénios.

Temos estudado e assistido às Classes do LIVRO SELADO online e tido a oportunidade de ver nossa compreensão fortemente aumentada com os ensinamentos do Profeta Maurício Berger. Sua compreensão das Escrituras Sagradas é profunda e reveladora. Convidamos a todos a integrarem estas classes online, acompanhando os amigos ou familiares que já participam ou contactando os Missionários e assim complementarem suas percepções dos ensinamentos do Livro Selado e restantes escrituras.

Eis que somos chamados e comissionados pelo SENHOR a estabelecer Sião e a viver a Sagrada Ordem Unida, dissolvida nos tempos de Joseph Smith Jr, com a promessa de que Sião seria redimida no futuro ( D&C 100:12-13).  È um privilégio muito grande para todos nós estarmos vivendo nesse futuro, pois O SENHOR cumpre agora tudo quanto revelou antes aos seus Servos os Profetas, de acordo com Amós 3:7.

Quando soubemos do surgimento da parcela selada de Mórmon e da nova ministração do Anjo Moroni, fizemos o que é próprio de um Santo dos Últimos Dias: Fomos Investigar e pesquisar!  Não tardou a que recebêssemos a confirmação da veracidade do LIVRO SELADO pelo poder do Espírito Santo.

Também recebemos testemunho do chamado divino do Irmão Maurício Berger, como o Tradutor, o Revelador, o Profeta e Vidente, escolhido do SENHOR. O Senhor sabia que pelo testemunho do Espírito Santo que testifica de toda a verdade, teríamos a coragem para largar tudo o que de bom achávamos ter conseguido antes e seguiríamos a voz do Bom Pastor que chama.

Incentivamos a todos e aos Santos dos Últimos Dias em especial, a fazerem o mesmo, a estudarem diligentemente  O Livro Selado e pela oração da fé receberem um Testemunho pessoal pelo poder do Espírito Santo conforme mais uma vez exortou Moroni no verso 15. Que todos possam seguir esse dom precioso que lhes foi prometido e assim magnificarem a Unção que recebemos do SENHOR, antes de nascermos, pela qual podemos reconhecer a verdade, quando nos é apresentada.

No Livro Selado, Néfi, explicou:

15 Mas eis que Jesus Cristo não nos deixou completamente abandonados quando partiu; mas nos enviou o seu Santo Espírito, que nos é dado pelo dom do Espírito Santo, depois do batismo, pela imposição das mãos daqueles que possuem a devida autoridade, para que possamos distinguir o bem do mal e ter um perfeito discernimento para separar as trevas da luz que preenche nossos corações e, assim, escolher seguir o caminho da clareza através dos ensinamentos de seu evangelho.

19 …. com o Espírito Santo de Deus, através de seus dons, Sião transbordará paz e mansidão entre seus cidadãos; pois os bons sentimentos, como se fossem uma voz em nossos ouvidos, terão que nos indicar o caminho a seguir, amém! (A3N 6:15-19)

Sempre que há uma Dispensação do Evangelho, O SENHOR nos conduz para vivermos pela Plenitude de seu Evangelho e sempre o propósito maior é estabelecer uma Sociedade Celestial na Terra. Vemos em D&C 104 e outras revelações que esse propósito foi estabelecido através de Joseph Smith Jr no século 19, através da Lei da Consagração com um chamado à Ordem Unida. Mas porque seus corações estavam mais fixos nas coisas do mundo (D&C 101:6-7), O SENHOR a dissolveu.

Depois disso, em especial na década de 1880 os Santos criaram várias Ordens Unidas mas sem sucesso. A Ordem Unida somente poderá ser estabelecida sob a direção do SENHOR, no seu próprio tempo e através de seu mordomo fiel e prudente.(D&C 100:12-13)(Ver Ordens Unidas em LDS.org)

O Profeta Maurício Berger explicou que se Joseph Smith e os primeiros Élderes tivessem cumprido tudo o que O Senhor lhes tinha ordenado, certamente O Livro Selado de Mórmon teria sido traduzido naquela época, pois contém as Chaves para edificar a Sião espiritual em cada coração. Sem essa Sião estabelecida no íntimo de cada um, jamais a SIÃO física poderá ser edificada.

Durante mais de 30 anos ouvi muitas vezes que O Livro de Mórmon continha a Plenitude do Evangelho. Mas nunca me conseguiram explicar porquê? Só agora compreendemos que os Nefitas viveram essa Plenitude do Evangelho pela observância da Lei da Consagração ou Ordem Unida, conforme o convénio do batismo descrito em Mosias 18:8-10.

O mesmo aconteceu entre os Apóstolos em Jerusalém. O Senhor também tentou estabelecer a ordem Unida com o povo hebreu liderado por Moisés no deserto, mas eles amavam mais as coisas do mundo e não estavam preparados.

Sabemos que os Nefitas, devido a viverem a Lei da Consagração, prosperaram tanto que se tornavam orgulhosos, acabando por ser destruídos e varridos da Terra pelos Lamanitas.

Agora, os registos sagrados do Nemenhah, nos mostram que houve um outro povo descendente de entre aqueles que se juntaram ao povo de Amon, os Amonitas, que pela liderança de Hagote (Alma 63:5-8) foram em barcos descobrir um lugar para viver em paz nas terras do norte, longe dos ladrões de Gadianton. Quando os Nefitas foram destruídos, já este povo no norte vivia em Consagração e Ordem Unida e desde então até aos dias da chegada dos colonizadores ao continente americano, sobrando um remanescente que levaram seus registros até Brigham Young, que os rejeitou por não terem quem os traduzisse.

Moroni, após ter ficado sozinho depois de seu povo ser destruído, vagou para as terras do norte indo até à cidade de Mentinah, junto com alguns Nefitas que tinham lutado com ele e que encontrou pelo caminho. A Mentinah era a cidade mais importante pelas bibliotecas e pelos ensinamentos e ordenanças do Lugar Alto.

Um Jovem Profeta de 17 anos, de nome Heinmet, filho de Pa Natan e Shi-Pahorat escreveu:

6 - Acima de tudo, eu acredito que devemos nosso sucesso, como nação e comunidade de nações, à Lei da Consagração. Pois, é pela observância desta lei que esta nação e seus vizinhos saem fora da Babilônia. Sim, nós abandonamos o mundo e aderimos à Lei de Economia do Senhor, não tendo o desejo de obter lucros para nossa própria posse e domínio, mas sim, apenas o desejo de ganhar abundância tanto para nós como para os nossos vizinhos.

(RSN pag 266, O Livro de Heinmet)

Gostaria que apreendêssemos a perspetiva do SENHOR sobre a Lei da Consagração:

1 – Eis que, quando fazes o convénio de guardar a Lei da Consagração, fazes o convénio de confiar no SENHOR em todas as coisas, e de te não estribares no teu próprio entendimento. Pois, as leis e ditames dos homens estão centrados na propriedade. Mas Eu digo perante ti, que o homem não tem propriedade, pois o mundo é o Meu Escabelo. Portanto, como pode alguém reclamar isso a menos que me reclame a Mim? E se Eu não conheço o reclamante, como então pode alguém reclamar de algo que não lhe pertence? Verdadeiramente, ele presta falso testemunho e Eu vomitá-lo-ei.

2 – Portanto, não penses em tuas possessões como sendo tuas próprias propriedades. Eu dou de Minha substância perante ti para te provar, se serás um bom mordomo de Minha propriedade. O bom mordomo ganhará mais do que este mundo no Reino do Meu Pai. Portanto, se tu desejas riquezas, lembra-te de que elas são Minhas e eu as dou àquele mordomo que fará as minhas ordens continuamente. Do mesmo modo, se tu és o bom mordomo e desejas riquezas, tu as desejarás somente porque elas te permitem realizar aquelas coisas que requererei de ti. Sim, Tu procurarás riquezas para os Meus propósitos e não para os teus próprios.

3 – Verdadeiramente, Eu te digo, a Lei da Consagração é simplesmente que tu aceitarás de Mim o chamado para seres Meu mordomo e tu usarás as bênçãos que te dou de boa vontade e prudentemente para o teu próprio mantimento. E aquilo que não necessitares para o teu mantimento, tu darás livremente àqueles dos Meus filhos que têm necessidades. Sim, tu darás do teu excesso para os pobres, para os deficientes, para os doentes, e para os necessitados. Tu visitarás a viúva na sua solidão e tu julgarás rapidamente as necessidades dos órfãos e serás como um pai ou uma mãe para com eles.

4 - E isto tu o farás livremente, com alegria em teu coração, não sendo mandado a isso e nem de má vontade. Pois aquele que inveja o necessitado, Me rouba. Sim, aquele que retem o seu acrescento e não o dá para aquele que não tem o suficiente, rouba o fruto da Minha vinha e será julgado. Eu não aprovarei as suas obras e, no grande e terrível dia, todos aqueles que precisaram de minha substância dele, e ele não a quis dar, se levantarão contra ele com coisas duras e eu não o justificarei.

11 - Portanto, Minha igreja deve crescer e não quererão ter necessitados. Eis que meus santos terão todas as coisas em comum e não haverá pobres entre eles. Sim, nenhuma criança jamais conhecerá necessidade, ou fome, ou sede, ou frio, e ali nunca será ouvido no céu o clamor da viúva.

12 - Pois é uma grande vergonha diante de mim, que tantos neste dia tomem sobre eles a Lei da Consagração por convênio, e ainda assim o clamor dos necessitados se levanta continuamente dos Meus santos. Como isso pode ser? E como tantos podem reivindicar-se a eles próprios como dignos de entrar na Minha Santa Casa, quando tanto está errado em sua própria casa? E como tantos podem pensar que estão justificados em acumular riquezas, em face de tal necessidade?

13 - Sim, as crianças clamam a Mim e suas barrigas estão vazias. E os coxos clamam a mim e os enfermos. E não há fim de distinção entre aqueles que têm e aqueles que não têm. Portanto, você pode me mostrar qualquer de Minhas alas e estacas nas quais não há ninguém que se levante diante do corpo de meus santos e exalte suas próprias virtudes porque seu Senhor os abençoou, mas que se recusam a fornecer seus excedentes aos pobres e retêm para si próprios e para segurança de seu próprio futuro a abundância que Eu lhes dou? Eu digo que não há ninguém que se possa encontrar em toda a Minha igreja. Na verdade, todas as mesas estão cheias de vômito.

14 - Como tem sido alterada a Minha palavra? Como o púlpito da Minha igreja se tornou num Rameumptum? É porque Meus pastores não ensinaram a Lei da Consagração. Meus pequeninos foram criados com amor ao dinheiro e uma adoração à propriedade. Meus santos sentam e ouvem Meus pastores e seguem seus ensinamentos. Por que não deveriam? No entanto, a lei de propriedade do homem tem criado raízes nos corações dos homens e ofusca suas almas.

16 - Eis que, deixe que aquele cujos olhos estão abertos, veja e entenda. Toda a minha igreja está à beira de um precipício por causa dos ensinamentos dos Meus pastores. Em verdade, se aproximam os tempos em que será testada a força do Meu povo. Naquele dia, se eles tiverem colocado seus corações em suas propriedades, eles ficarão amargamente desapontados. E deixem que todos aqueles que acumularam reservas de dinheiro e não de justiça, tomem desse dinheiro e comprem guisado com ele. Eis que Eu vos digo, todo o dinheiro deles comprará apenas uma medida de farinha e um pouco de azeite, e eles farão um último bolo para comer antes de morrerem. E se eles não acumularam reservas de justiça, quem será o profeta deles para estender a farinha e o azeite até o fim da fome?

17 - Mas aqueles que guardam a Lei da Consagração terão o suficiente para suas necessidades e um excedente ainda, mesmo no dia da ira. Então os puros de coração prosperarão, embora não tenham nenhuma propriedade. (RSN pg 157)”””(fim de citação)

Gostaria de lembrar o que O SENHOR ensinou na revelação dos dízimos:

“É imperativo compreender a essência da minha vontade, para que possais receber a PLENITUDE DO ENTENDIMENTO DE TODAS AS COISAS.

Todos os Santos devem observar impreterivelmente a Lei na qual se baseia a promessa:

Na Glória Celestial existem 3 Céus ou graus; para alcançar o mais elevado, é necessário vivermos em prol de algo maior, havendo uma entrega correspondente para se alcançar tal finalidade (13)

- Somente se desapegando totalmente de suas posses, a fim de promover a causa de Sião, o homem exerce em seu coração o mais elevado de todos os dons – Promover o Meu Reino, em benefício de seus semelhantes,

- Viver em Consagração qualifica os homens a suportar a Minha Presença, como aconteceu entre os Enoquianos e entre os Nefitas (Revelação sobre Dízimo, Vs 18)

- A falta dos sentimentos corretos para com a Lei da Consagração inibe o poder do Sacerdócio entre os filhos dos homens.

-  A Consagração ou Ordem Unida santifica a Nação de Israel

O Profeta Maurício Berger emitiu uma proclamação com um alerta e chamamento: “””estamos adentrando em um dos períodos mais tenebrosos da história da humanidade, senão o mais tenebroso, visto que envolve todas as nações do mundo da humanidade. — D&C 101:11”””

3 Se eu pudesse dar conselhos aos santos dos últimos dias, eu diria que este é o momento em que todas as ramificações do mormonismo devem "deixar de lado suas diferenças" e se unirem para sua salvação conjunta, porque a profecia dos tempos dos gentios chegou e, com ela,  uma doença desoladora (D&C 45: 30-31), sendo este o princípio das dores da aflição que sucederão a toda a Terra habitada. (Revelação, vers.4) _

6 Por conseguinte, levando em conta as palavras de Jesus em Mateus 24:21-22, não se enganem pensando que será uma grande e poderosa organização religiosa que vos salvará nestes tempos de tribulação, mas reflitam em Suas palavras que “se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos eleitos serão abreviados aqueles dias”.

7 Ele diz “nenhuma carne se salvaria”, mostrando assim quão terríveis serão esses dias que advirão sobre nós no futuro. Contudo, Ele dá esperança aos que ouvirem e seguirem as instruções de Seus eleitos.

Na Recente Revelação sobre os dízimos, O SENHOR  admoesta e nos exorta:

“””21 Se deixardes, portanto, de lado as orientações de Meu servo Maurício e as revelações que lhe são entregues por minha palavra, onde então, se apoiará a vossa fé? Vós nada tendes sem ele, e sem sua compreensão de tudo que lhe foi ensinado por anjos que o visitaram do céu, jamais podereis edificar Sião e um lugar de resgate a vos resguardar quando vos sobrevier a repentina desolação.

22 Se o desconsiderarem, assim como foi desconsiderado meu servo Joseph pelas autoridades de minha igreja nos primórdios da restauração, então havereis de cair, assim como todos que antes tentaram sem ter orientação dos Céus, através do profeta de Deus. Pois eis que, rapidamente se aproxima a hora em que o sol se obscurecerá e a lua se tingirá de sangue, as estrelas cairão e os céus e a terra balançarão de um lado para o outro e nenhum de vossos bens retidos por vós, para vossa segurança pessoal, terá valor algum para vossa salvação quando este dia chegar. Razão pela qual eu, o Senhor, vos revelei na conferência de novembro de 2020 que tão logo os alicerces da Terra serão abalados e não haverá lugar seguro para onde se possa fugir, exceto em Sião e em suas moradas. Razão pela qual vos tenho encorajado a erigir a Ordem Unida, qual arca de Noé a vos salvar nos últimos Dias.

“24 ….Se…não estiverdes santificados e reunidos nos lugares de refúgio revelados pelo SENHOR, então havereis de sofrer com a humanidade todas as calamidades preditas por mim, Jesus Cristo, ... pois não vos será possível aguentar; e não poderei salvar-vos, porque Deus, meu Pai e vosso Pai, vos anunciou de antemão, por intermédio de Seu profeta….””

“28 Se puderdes viver de acordo com esses princípios, quão grande e glorioso será o vosso galardão no Reino Celestial, pois o mundo que conheceis, com sua luxúria e seu sistema monetário, está destinado a se dissolver rapidamente, razão pela qual, decretei em tempos de outrora que o que for ligado na terra por meu Profeta, Presidente de minha igreja entre os filhos dos homens, por sua palavra, eu o ligarei nos céus. Então, o que meu servo Maurício Artur Berger ligares na terra nestes últimos dias, em virtude das chaves que lhe foram conferidas no sacerdócio de Melquisedeque, será impreterivelmente ligado nos céus, e esse poder e autoridade são o selo do qual falei que poria sobre um mordomo fiel e prudente em minha casa nos últimos dias.” (Fim de citação)

Que cada um, prontamente possa para si próprio e em sua família procederem às alterações e modo de ser e viver revelados pelo SENHOR.

Que possamos resgatar a todos os que atenderem à voz do Mestre e Senhor que clama:

“Portanto, arrependei-vos e vinde a mim, ó vós confins da terra. (RSN 30:34)”

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 17 -dezembro de 2021: escrito por Samuel S. Gould

O Senhor está procurando  homens, mulheres e crianças justas

O Plano:  Na Organização da Pré-Aurora, na presença da Igreja dos Primogênitos, o Pai buscou um espírito justo no qual pudesse confiar o trabalho dos céus.

Foi Jesus quem se elegeu como voluntário para satisfazer os desejos do Pai, pois o Cordeiro morto desde a fundação do Mundo deu toda honra e glória ao Pai das Luzes.

O Pai então procurou um Justo, o primeiro Adão, para nascer através do processo terreno de viver no período de testemunho de um dia sobre a terra com uma Eva companheira para fazer nascer todos os seres vivos com o sotaque de Jesus, o Filho Unigênito de Deus.

Seth: Seth surgiu como uma "alma viva" sobre a terra à imagem muito expressa do primeiro Adão e, da mesma forma, Jesus foi o segundo Adão, que surgiu como um "espírito vivificante" à imagem muito expressa do Pai, assim como eles foram eleitos e escolhidos por Deus na predação, na expressão plena de sua fé no plano dos Pais.

Pergunta: Como nos lembramos de nossa aliança na predação de que fazemos com que nossa eleição seja feita com a certeza sobre a terra de que não caminhamos na cegueira deste dia?

O Pai está buscando um homem justo, uma mulher justa, ou um filho justo para cumprir a esperança do céu, de acordo com Seu santo propósito, como convencionado com as bênçãos do céu colocadas sobre nossas cabeças para serem atraídas em nosso ministério.

Abraão:  Que o Pai possa ter a prosperidade do céu na terra, refletida pelas luzes exibidas nos céus como as estrelas das constelações.

Sim, o Senhor da Colheita está processando espiritualmente as miríades das areias do mar das pessoas e as elevando para serem as estrelas dos céus, de acordo com o plano do Pai das luzes.

Enoque: Quando o Senhor procurou a única criança justa para cumprir a esperança do céu na terra, ele selecionou o jovem rapaz de Enoque descansando sob uma oliveira.

Ele viu em Enoque o espírito de servo voluntário que Ele havia testemunhado nos céus, na Pré-Dourada, quando as bênçãos do céu foram colocadas sobre sua cabeça.

Sim, como um "Homem Justo", ele cumpriria seu potencial formado através das provações que enfrentaria diante de seu semelhante e daqueles "Anjos Observadores" que abandonaram seu primeiro estado para trazer descendência sobre a terra.

O menino Enoque replicaria os nomes de Deus que habitavam como sentimentos em seu coração que refletiam o fruto do Espírito derivado dos dons do Espírito de Deus Todo-Poderoso que ele replicaria em toda a Sociedade Sionica que ele reuniria em uma cidade de retidão.

Ele viu que este jovem multiplicaria os talentos que eram recebidos dos céus em outros, como verdadeiras areias dos mares a serem erguidas como as estrelas dos céus.

Ao fazer isso, ele criou a esperança do céu na terra, como a cidade de nosso Deus foi construída, até mesmo Sião.

Na cidade de Sião, eles eram de um só coração e uma só mente, como foram aperfeiçoados ao caminhar em toda a justiça, não tendo nenhum pobre entre eles.

Esta Ordem Unida de Enoque nasceu dentro de uma pessoa justa que a estenderia à família, à congregação, à cidade e nos últimos dias deste Segundo Convite.

Miriam:  Quando o Pai procurou por uma mulher justa, encontrou Miriam, uma menina de seis anos de idade para levar à terra a notícia do céu, que anunciaria o nascimento terreno de seu irmão, que seria conhecido na terra como Moisés.

Esta jovem menina carregou a mensagem do céu a respeito do nascimento de seu jovem irmão, o viu como ele saiu banhado na luz dos céus, sua colocação na preciosa cesta que flutuava no Nilo, sua recuperação pela filha de Faraó, a seleção de sua mãe Jochebed como enfermeira molhada e Padre Amram como professor dos caminhos do Senhor e amadurecer para realizar o serviço de Profetisa em meio à presidência de Moisés e Arão e Hur.

Shem:  Quando o Senhor da colheita procurou um homem justo para desenvolver a nova sociedade sobre a face da terra, ele encontrou o filho de Noé que todos conhecemos como Sem, para estabelecer a cidade de Salém, para se tornar o homem, mesmo com o título funcional de Melquisedeque, Rei da Justiça.

Sendo Shem o maior, ele se tornou o menor, para estabelecer a Igreja através de Abraão que ele abençoou com uma multiplicidade de bênçãos dos céus que haviam sido colocadas sobre sua cabeça na organização dos Espíritos antes da morte.

Abraão pagou o dízimo de tudo o que tinha a este homem, Shem, o Melquisedeque, guardião do Armazém do Senhor.

Da mesma forma, Jacó prometeu que daria o dízimo, ou dízimo, à obra de Deus, ao separar-se de sua Mãe Rebeca e de seu Pai e Irmão.

Em 30 de junho de 2021, o Vidente Maurício Artur Berger, recebeu uma revelação através dos Intérpretes a respeito das três leis financeiras do dízimo, da Consagração e da Ordem de Enoque.

A Lei do Dízimo (aka Lei Telestial):  Este dízimo é o ponto de partida para compartilhar coisas terrenas que podem nos enriquecer com a riqueza dos céus em coisas espirituais em nosso desenvolvimento, de ser um grão de areia para se tornar uma luz dos céus.

As leis financeiras do Senhor da Colheita são transformadoras, conforme dado na Parábola dos Talentos que Deus nos dotou, seja um, dois ou cinco.

A expectativa inicial é de que entraríamos através da Lei do Dízimo e nos desenvolveríamos na duplicação dos talentos físicos e espirituais que nos foram dados e receberemos, que talvez tenhamos dois talentos.

Os nove (9) dons do Espírito são dados individualmente ao novo membro da noiva de Cristo à medida que desenvolvem sua fé inicialmente através da Lei do Dízimo.

Estes o Senhor selecionou para serem manifestados, nutridos e desenvolvidos por vocês na grande alegria de participar, testificar e ensinar aos outros sobre os nove (9) frutos do Espírito que eles experimentaram.

A Lei de Consagração (aka Lei Terrestre):  Esta é uma lei da promessa de que podemos ir até a perfeição, pegando nossos dois talentos e desenvolvendo-os em quatro talentos, primeiro fisicamente e segundo espiritualmente.

Esta lei foi expressa ao jovem obediente que veio a Cristo perguntando: "O que me falta ainda", em que Jesus disse: "Se queres ser perfeito, vai, vende o que tens e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem e segue-me".  Este é o requisito para entrar na Lei de Consagração.

Assim, à medida que desenvolvemos as mais preciosas promessas nos sete passos (por exemplo, fé, virtude, conhecimento, temperança, paciência, piedade, bondade fraterna, caridade), tomaremos os dois talentos recebidos sob a promessa da Lei do Dízimo, e o duplicaremos novamente, para que possamos ter quatro talentos dados a nós em nossa administração, primeiro fisicamente, e segundo espiritualmente.

Este caminho é em vão para que possamos seguir a igualdade de oportunidades tanto nas coisas físicas quanto nas bênçãos espirituais, à medida que somos transformados pela poderosa mão de Deus.  Se não somos iguais nas coisas físicas, como podemos ser iguais nas bênçãos espirituais.

Ordem de Enoque, Lei do Excedente (aka Lei Celestial): Tendo ganho cinco talentos, é agora nossa alegria duplicar esses talentos a serviço da obra do Senhor para que possamos ter dez talentos para exercer em nossa administração das bênçãos físicas e espirituais do céu acima ao estabelecermos a cidade de Nova Jerusalém na terra para que a Jerusalém celestial possa descer dos céus.

As recompensas eternas estão escritas no coração dos céus, no seio do Pai, como aqueles que procedem do banquete das palavras das Placas de Mórmon sob os sete selos, também conhecido como o Livro dos Sete Selos sob os ensinamentos de Jesus do templo espiritual e físico do Senhor durante o milênio do reinado de Jesus.

Aqui nesta terra, seremos aperfeiçoados ao longo dos mil anos para viver e habitar e cumprir os planos eternos do Pai das luzes.

Aquele que desenvolveu os quatro talentos receberá a mordomia de quatro cidades e Aquele que desenvolveu os dez talentos receberá a mordomia de dez cidades enquanto Deus planta os céus com aqueles que saem de Sião.

Visão:  Há algumas semanas recebi uma visão noturna dos irmãos Joseph Fredrick Smith e Jeffery Johnson com poucos outros, dormindo no chão em uma tenda, enquanto eu estava de pé para entregar as palavras da vida eterna. A palavra do Senhor ao irmão Joseph deveria surgir e declarar a verdade do Livro Selado de Mórmon para que houvesse óleo nos vasos do Senhor na terra de Sião. É nosso dever enquanto a janela da promessa ainda está aberta.

As Virgens da Restauração:  Devemos ter o óleo do Espírito Santo em nossos vasos queimando intensamente com o testemunho da obra do Pai do Céu através de seu filho Jesus, nosso companheiro neste Segundo Convite.

Quem, entre as dez virgens da Restauração, sairá em verdade e força espiritual como os sábios administradores da herança do Senhor na Terra, como exemplificado na união dos trabalhos físicos e espirituais perante o Senhor, e quem entregará o óleo do Espírito Santo da Promessa nos vasos que agora estão sem esperança de entrar para a ceia de casamento do Senhor, como dado neste Segundo Convite?

O tempo é passageiro, os trabalhadores poucos, mas é nosso chamado para persuadir as Virgens deste trabalho de Restauração a se revestirem das palavras gravadas da verdade pela habitação do Espírito Santo, para dotá-las com a promessa plena do Sacerdócio de Melquisedeque, de modo que a obra de Deus possa brilhar em sua luz eterna por todo o mundo ao estabelecermos a causa de Sião, construirmos o templo do Senhor e a nova Jerusalém sob a direção de nosso companheiro de trabalho, Jesus Cristo.

Você será aquele menino ou menina justo, aquele homem ou mulher justo, que Deus pode usar para fazer sua obra neste Segundo Convite, como Deus fez com Enoque, Miriam, Shem, Moisés, José e agora com o Vidente Mauricio Artur Berger?

Irmão Samuel Shule Gould

Referências

Definição de Justo - Os justos são aqueles que foram justificados, ou declarados inocentes, ou verdadeiramente sem acusação perante Deus e o Homem e a Natureza, pessoas que vivem em relação correta com Deus, uns com os outros, e com a criação natural. Do ponto de vista bíblico, justiça significa amar o próximo como amamos a nós mesmos e está enraizada no caráter e na natureza de Deus.

1 D&C 107:18-19 (RLDS 104:9) e Gn 9:22-23 e Heb 12:22-23

2 Gênesis 3:1-3, Abr 3:27

Abraão 3:27 "E disse o Senhor: A quem devo enviar? E alguém respondeu como ao Filho do Homem: Aqui estou eu, envia-me. E outro respondeu e disse: "Quem enviarei? Eis-me aqui, enviai-me. E o Senhor disse: Aqui estou eu, envia-me: Eu enviarei o primeiro".

3 1 Cor 15:45

4 Gênesis 6:10 e Heb 1:3

5 Alma 13:3-4 (RLDS 9:65-67) e 2 Pedro 1-9-10 e Gn 18:25, 19:35

6 Gênesis 22:21

7 Ef 2:4-7

8 Livro Selado de Moisés 4:16-17

9 Gen 7:23

10 Atos dos Três Nefitas 10:5

11 Jasher 68:1, 4, 14 e SMos 13:2-4 e Ex 6:20

Jasher 68:1 E foi naquele tempo que o espírito de Deus estava sobre Miriã, filha de Anrão, irmã de Arão, e ela saiu e profetizou sobre a casa, dizendo: Eis que desta vez nos nascerá um filho de meu pai e de minha mãe, e ele salvará Israel das mãos do Egito...

4 E ao fim de sete meses de sua concepção ela deu à luz um filho, e toda a casa se encheu de grande luz como da luz do sol e da lua no momento de seu resplendor ...

14 E sua irmã Miriam ficou de longe para saber o que lhe seria feito, e o que seria de suas palavras.

12 Al 13:18 (RLDS Al 10:12-14), Jasher 16:11-12, e Time and Seasons vol. 6, p. 746

Jasher 16:11 E Adoni-Zedeque, rei de Jerusalém, o mesmo era Sem, saiu com seus homens para encontrar-se com Abrão e seu povo, com pão e vinho, e eles permaneceram juntos no vale de Meleque.  12 E Adonisedeque abençoou Abrão, e Abrão lhe deu um décimo de tudo o que ele havia trazido do despojo de seus inimigos, pois Adonisedeque era um sacerdote diante de Deus.

Times and Seasons Vol 6, P746 "... E com o conhecimento superior de homens como Noé, Sem (que foi Melquisedec) e Abraão, o pai dos fiéis, três contemporâneos, segurando as chaves da mais alta ordem do sacerdócio: ligar a criação, e cair; memorizar a justiça de Enoque; e gloriar-se na construção da arca para a salvação de um mundo; ainda mantendo o modelo e padrão daquela arca...".

13 Livro Selado de Moisés 9:4, e Palavras de Jesus através de Morôni V21

21 Esta ordenança, que foi exigida desde o início, e restaurada novamente na dispensação da plenitude do tempo, que as mãos não sejam apressadamente colocadas sobre a cabeça de um homem em um cargo de supervisão no cargo de sumo sacerdote, mas seus pés possam primeiro passar pela ablução daquela ordenança, sob as mãos de um maior, para que ele, sobre quem alguma autoridade é passada, possa manter em si o mesmo conceito de grandeza como este que tomou posse dele, comportando-se a partir daí com o espírito de um menor (Lucas 9:46-48).

14 Gn 14,20 e Al 13,15; (RLDS Al 10,8)

15 Isaac Gn 28,22

16 Arauto do Segundo Convite, Vol 5, Ago 2021, de John Paul Pratt.

Herald of the Second Invitation, Vol 5, novembro 2021

17 Matt 25:13-31

18 Moroni 10:8-17 (RLDS Moroni 10:9-12)

19 Matt 19:20-21

20 2 Pet 1:4-7, João 1:51

21 D&C 78:6 (RLDS 77:1f)

22 Apocalipsis 5:1-5

23 Isa 51:11,16

24 D&C 45:56-58 (RLDS 45:10 b-d)

25 Lucas 14:21 e 3 Ne 20:36-40 (RLDS 3 Ne 9:74-78) .

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 18 -dezembro de 2021: por Renee Whitefield

Oração Final

Nosso Pai Celestial,

Que o teu nome seja santificado entre nós e dentro de nós. No encerramento deste dia e também quando encerrarmos esta conferência, pedimos  nos ajude a desenvolver os dons e sentimentos correspondentes de teus incríveis atributos em nossas almas; e ajuda-nos a possuir continuamente a cidadania de Sião em nosso coração.

Por meio do Espírito Santo, por favor, lembra-nos de ficar em contato uns com os outros durante os próximos meses, independentemente de nossas diferenças de idioma, ou quaisquer outras diferenças que imaginarmos. Lembramos que na torre do Babél você confundiu as línguas e espalhou o povo pelos quatro cantos da terra. No entanto, queremos ser abençoados com a fé do irmão de Jarede, a quem foi concedida sua oração pelo mesmo idioma entre seu grupo de familiares e amigos e para que permaneçam juntos. Estou me aproximando de você hoje, pedindo um dom semelhante. Sabemos que deve haver oposição em todas as coisas; e como o irmão de Jared, sabemos que você não pode mentir, Pai. Portanto, concede-nos fé e diligência para aprender completamente a língua pura que nos foi prometida no Livro Selado. Queremos desenvolver essa linguagem pura com perfeição em nossas almas, com toda a energia de nossos corações e com todo o foco de nossas mentes com uma unidade que está em oposição à separação que às vezes sentimos quando não entendemos uma língua falada. Ajuda-nos enquanto trabalhamos para compreender esta linguagem pura com todas as nossas forças, para que o teu nome indizível seja glorificado em nós.

Sabemos que a jornada dos jareditas à Terra Prometida envolveu ondas montanhosas quebrando sobre seus navios, mas Jesus tocou nas pedras que foram tiradas da montanha para iluminar os jareditas. Da mesma forma, por favor, abençoe-nos para nos tornarmos pedras vivas e ser uma luz para o mundo e te glorificar. Sabemos que seremos testados em relação às coisas que aprendemos aqui nesta conferência e desejamos sinceramente vencer todas as provas que temos o privilégio de receber de você até a próxima conferência. Ajuda-nos a “provar todas as coisas”. Não importa o quão difícil, não importa o quão doloroso, não importa o quão montanhosas as circunstâncias possam parecer, da-nos os sentimentos correspondentes para acreditar, esperar e suportar todas as coisas - porque teu nome nunca falha. Obrigada, Pai, por preservar as memórias de eras passadas, para que sempre nos lembremos de oferecer um sacrifício de louvor a Você em nossos tempos mais sombrios, assim como os jareditas fizeram quando foram engolidos por gigantescas paredes de água e mergulhados nas profundezas do vasto oceano.

Pai, estamos comprometidos juntos para resgatar Sião, para construir a Ordem Unida, bem como a Sociedade das Fontes de Águas Vivas nestes últimos dias, e percebemos que não estamos sozinhos na obra. Há anjos entre nós, e você enviou seu servo bom e fiel e, portanto, parte do reino dos céus já está aqui. Como não podemos louvar o teu santo nome, Pai, sabendo que essas bênçãos gloriosas já nos foram dadas? Unidos juntos, podemos mudar a paisagem que se apresenta diante de nós. Que o teu reino venha em plenitude e que a tua vontade seja feita na terra, literalmente, assim como a tua vontade é feita no céu.

E agora, imersos no nome indizível de Jesus Cristo, cujo nome é tão excelente quanto o teu nome, pedimos essas bênçãos e te louvamos com canções de alegria por tudo que você nos presenteou neste dia, e em tempos passados , e também nas gerações futuras. " Amém".

PortugueseHeraldBanner

Volume 9, Artigo 19 -dezembro de 2021: escrito por John Paul Pratt

Dízimo e a Lei da Consagração

Nesta edição especial do Arauto, republicamos o Artigo do Presidente John P Pratt sobre o dízimo e a lei da consagração a ser estudado, conforme solicitado pelo Profeta Maurício Artur Berger.

Uma nova revelação foi recebida começando em 30 de junho de 2021 que esclarece alguns pontos importantes sobre a lei do dízimo e a lei da consagração conforme implementada na Ordem Unida. Também enfatiza a necessidade de começar imediatamente a viver a consagração em um nível mais alto, porque a lei foi projetada para salvar os santos das catástrofes que estão para ocorrer no mundo. A necessidade de construir cidades de refúgio antes que as calamidades nos sobrevenham agora é tão importante quanto foi para Noé construir a arca antes que as águas do Grande Dilúvio viessem.

Nos dias de Enoque, seu povo aprendeu a viver junto no amor. Eles tinham tudo em comum e não havia pobres entre eles. Eles viveram a lei celestial do céu e, portanto, foram preparados para ir para o céu e por fim foram transladados algum tempo antes do Grande Dilúvio.

Noé foi chamado para construir uma arca para salvar aqueles que ouvissem as advertências do Senhor. Foi um grande projeto construir aquele navio gigantesco. Exigiu grandes somas de materiais e mão de obra e levou vários anos para ser construída. O Senhor não construiu a arca para Noé, mas em vez disso, grandes sacrifícios foram necessários para construir aquele navio que preservaria a humanidade e os animais.

Vivemos em tempos semelhantes aos de Noé, antes da vinda da segunda grande destruição dos orgulhosos e iníquos para limpar a terra em preparação para o glorioso reinado milenar de Jesus Cristo. Grandes destruições são previstas nas escrituras, mas o Senhor prometeu que seus santos serão preservados em lugares santos, cidades de refúgio, construídas por aqueles que acreditam em Suas advertências e que também desejam viver a lei celestial de ter todas as coisas em comum, sem pobres entre eles. O Senhor não construirá essas cidades, mas, como a arca, elas serão construídas pelo sacrifício e trabalho árduo dos santos.

O Senhor chamou Mauricio Artur Berger para ser o vidente nestes últimos dias para iniciar a construção de cidades de refúgio e preparar a fundação da cidade de Sião, a Nova Jerusalém, a ser construída no Condado de Jackson, Missouri. Muito dinheiro e muitos recursos são necessários para esses projetos de construção. Os da cidade de Enoque retornarão para se juntar a eles. Todos eles se alegrarão juntos porque ambas as cidades estarão vivendo as mesmas leis e terão experiências semelhantes para compartilhar.

Este artigo explica alguns dos esclarecimentos dados na revelação recente sobre a lei do dízimo e a lei da consagração que precisam ser implementadas a fim de construir as cidades de refúgio necessárias a tempo de salvar os santos dos desastres devastadores, flagelos, e secas que virão.

Nos dias do Profeta Joseph Smith, foi feita uma tentativa de viver a Ordem Unida. Ela falhou por várias razões, incluindo que as pessoas não tinham amor suficiente umas pelas outras, mas em vez disso estavam brigando e poluindo o solo sagrado. Por causa disso, eles foram expulsos do Missouri e receberam a lei do dízimo, que era mais fácil de viver, e um passo preparatório para viver a lei da consagração.

Dizimo

Em 1838, o Senhor revelou a Joseph Smith a lei do dízimo para a Igreja contida em D&C 119 (SUD). É um convênio eterno e o mandamento mínimo exigido a todos os membros dignos da Igreja. Essa lei tem duas partes distintas.

A primeira parte é que, no início de seus dízimos, todos os novos membros deveriam dar todo o seu excedente à igreja para ser usado para três propósitos: (1) para a construção do templo, (2) para a colocação de os alicerces de Sião e do sacerdócio e (3) para as dívidas da Primeira Presidência (D&C 119: 2). A nova revelação explica que esses três propósitos correspondem em detalhes ao dízimo pago nos dias de Moisés e são, de fato, parte de uma lei eterna.

Aparentemente, esta parte inicial da lei nunca foi totalmente implementada em qualquer um dos ramos da restauração depois dos dias de Joseph Smith, mas na nova revelação o Senhor afirma explicitamente que, de fato, ainda deve ser exigida de todos aqueles que se juntam a este igreja que nunca foi membro de nenhum dos ramos da restauração dos últimos dias.

A segunda parte da lei do dízimo é continuamente “pagar um décimo de todos os seus juros anualmente” (D&C 119: 4). A revelação prossegue, dizendo que esta é “uma lei vigente para eles para sempre” e que aqueles em Sião que não cumprirem esta lei “não serão considerados dignos de habitar entre vós” e que se o povo de Sião como um todo ignorar esta lei, que “não será uma terra de Sião para vós” (D&C 119: 4-6).

A nova revelação enfatiza a importância de todos os membros pagarem o dízimo. Não é opcional, mas é um mandamento. Depois de citar o mandamento em Malaquias de trazer os dízimos para a tesouraria (Malaquias 3:10), o Senhor explica:

“É pois, imperativo compreender a essência de minha vontade para que possais receber a plenitude do entendimento de todas as coisas — Um dos deveres que todos os santos devem, impreterivelmente observar, é a lei na qual baseia essa promessa, pois na glória celestial, existem três céus, ou graus e para se alcançar o mais elevado, vos é necessário viver em prol de algo maior, havendo uma entrega correspondente ao que se busca para se alcançar tal finalidade.” – v. 12  (enfase adicionada).

Em 1838, imediatamente depois que essa revelação foi dada, foi interpretado pelo Bispo Edward Partridge como significando que o dízimo deveria ser 10% dos juros que poderiam ser ganhos sobre o “patrimônio líquido” de alguém, o que significava ativos líquidos. Isso não significava muito dízimo para a maioria dos membros. Ele deu o exemplo de um homem com um patrimônio líquido de $ 1.000 que poderia investir esse dinheiro a uma taxa anual de 6% para ganhar $ 60 de juros. Com isso, ele pagaria apenas $ 6 de dízimo pelo ano inteiro!

Essa pequena quantia de dízimo não seria opressiva para os pobres, que, em muitos casos, não deviam nenhum dízimo. Além disso, essa quantia mínima do dízimo não seria suficiente para construir as cidades de refúgio necessárias. Esse nível mínimo de dízimo é uma lei eterna entre a Igreja. Foi dado à Igreja somente depois que eles falharam em viver a lei superior da consagração. O nome "dízimo do excedente" é dado a esta lei na nova revelação para distingui-la do "dízimo de Moisés" que era uma lei superior, descrita na lei de Moisés na Bíblia, e que se torna o ponto de entrada para viver a lei da consagração. Isso nos leva à lei superior da consagração conforme implementada na Ordem Unida.

A Ordem Unida

O Livro Selado contém instruções explícitas sobre como implementar a Ordem Unida de acordo com o método usado com sucesso pelos nefitas depois de terem sido ensinados pelo Salvador após a Ressurreição. Em particular, afirma que o nível de entrada para a Ordem Unida era o "dízimo de Moisés":

 “era permitido haver uma consagração parcial de cada família, a principiar pelo dízimo exigido na lei de Moisés e assim, progressivamente, até o montante que cada um consentia dar em seu coração, sem que houvesse ressentimento, … começaram consagrando apenas o dízimode tudo que possuíam e continuamente a entregar o dízimo de tudo que produziam”                    – Atos 3 Nefitas 9:2-3.

Assim, é necessário entender o que é o “dízimo de Moisés” conforme descrito na lei de Moisés na Bíblia. Isso é explicado na nova revelação:

“... lei da consagração, a qual, é maior que a lei do dízimo e, principia com o lei de Moisés e não com o lei do excedente. Por sua vez, requer um dízimo progressivo de tudo e não da sobra excedente” – v. 7  (enfase adicionada).

Depois de revisar as escrituras sobre as várias partes do dízimo de Moisés, o versículo 19 da nova revelação cita esse mesmo versículo do Livro Selado. Também explica que o princípio é a base sobre a qual o “um décimo” é calculado. Em vez de ser um décimo apenas de um interesse, excedente ou excesso, é um décimo de todas as posses:

“Contudo, a todo membro que deseja participar da lei do consagração, deve principiar com o dizimo de Moisés, vindo a contribuir com o dízimo de tudo que possuem, como bem ensinou meu servo Maurício. isto, envolve o dizimo de tudo, casas, carros e bens em geral, ou 20, 30, 40, 50 e até 100% de tudo que possuem estes que adentrarão na Ordem Unida, conforme cada um estiver determinado em seu Coração.” – v. 27.

Nesta escritura, a palavra “dízimo” é sinônimo de “um décimo”. Uma vez que os membros se juntaram à Ordem Unida, espera-se que, à medida que sentirem maior amor pelos outros e maior desejo de construir o reino, aliviar o sofrimento dos pobres e preparar cidades de refúgio para os santos sobreviverem à tribulação que se aproxima, que vão aumentar o percentual de sua participação até que finalmente cheguem à meta de 100%.

Para aqueles que desejam ingressar na Ordem Unida, entre em contato com o Bispo Presidente (bishopinzion@gmail.com) se você ainda não ingressou anteriormente. A Ordem Unida está aberta a todos aqueles que foram batizados em um dos ramos das restauração, aceitem O Livro Selado, Mauricio como o vidente do Senhor, os líderes da Igreja, e que demonstrem isso participando do sacramento nas reuniões desta Igreja. Ou seja, não é necessário ter sido batizado e confirmado membro, principalmente no caso em que um está distante de todos os presbíteros, ou por qualquer outro motivo não teve a oportunidade de filiar-se oficialmente a esta igreja.

A Ordem de Enoque

Na revelação, o Senhor se refere àqueles que participam da Ordem Unida no nível de 100% como tendo entrado na “Ordem Unida de Enoque”, ou simplesmente, a “Ordem de Enoque”. Ele afirma que é sabido na restauração desde o início que a cidade de Sião só pode ser fundada sobre os princípios do reino celestial:

Mas eis que não aprenderam a ser obedientes às coisas que exigi de suas mãos, mas estão cheios de toda sorte de maldades e não repartem seu sustento com os pobres e aflitos dentre eles, como convém a santos; E não estão unidos segundo a união exigida pela lei do reino celestial; E Sião  não pode ser edificada a não ser pelos princípios da lei do reino celestial; de outra forma, não posso recebê-la para mim mesmo.  – D&C 105:3-5 (enfase adicionada).

No que diz respeito às finanças, isso significa que o povo deve ter tudo em comum, sem nenhum pobre entre eles. Ele enfatiza que Suas leis são imutáveis ​​e que isso é exigido de todo o seu povo desde o início, e é necessário para se qualificar para o nível mais alto do reino celestial. O Senhor explica que:

somente na condição de se dezapegar totalmente de suas posses, a fim de promover a causa de Sião, é que o homem exerce em seu coração o mais elevado de todos os dons, o de promover o meu reino em benefício de seus semelhantes. O que, por sua vez, os qualifica a suportar minha presença, assim como se deu entre os Enoquianos e também entre os Nefitas.”  – v. 17.

Considere um exemplo do que significaria estar no nível de 100% quando o sistema está totalmente em vigor: um grupo de caça de búfalos dos índios americanos. O búfalo pode ser capturado por apenas um membro do grupo, ou vários podem ter atirado flechas ou lanças. Além disso, outros membros podem ter ajudado a liderar o búfalo em uma determinada direção para permitir que outros atirassem nele. Quando o búfalo é morto, não é considerado para um homem, nem talvez nem mesmo para o grupo de caçadores, mas pode ser para toda a aldeia compartilhar. Se morto por um homem, ele não pensa que é o dono, tendo a primeira escolha de carne, mas em vez disso, o búfalo inteiro é entregue a quem vai prepará-lo para ser dividido de acordo com as necessidades de cada um. Assim, tudo o que se produz é para Sião, dado por causa do amor que tem um pelo outro. Todos prosperam juntos.

Claro, espera-se que todos contribuam para produzir ou ajudar de acordo com suas habilidades. O Senhor disse: “Não serás ocioso; porque o ocioso não comerá o pão nem usará as vestes do trabalhador” (D&C 42:42). Novamente, se todos se amam, todos desejarão contribuir com o que puderem.

Então, o que significa estar no nível de 100% agora? Os Atos dos Três Nefitas explicam que, na prática, eles nem sempre deram tudo o que produziram, apenas para receber uma parte de volta para eles. Era mais prático guardar para si o que era necessário para sustentar a vida, como comida, roupas e abrigo:

Entendemos que a lei de Cristo, não requer que sacrifiquemos tudo, apenas requer que vivamos os princípios básicos da consagração, na qual, nos é exigido, que as nossas riquezas estejam disponíveis ao Senhor e que, embora retemos alguma parte de tudo o que produzimos em nossos próprios armazéns, ainda assim, o Senhor espera que estejamos dispostos, se preciso for, sacrificar nossas casas, terras e propriedades, para que haja uma distribuição justa das riquezas. – Atos 3 Nefitas 9:8.

A questão é que eles “consagraram” tudo o que tinham ao grupo. Além disso, eles se consideravam não como donos de seus bens, mas apenas como “administradores”. Lembre-se de que “a terra pertence ao Senhor e a sua plenitude” (Salmos 24:1, 1 Coríntios 10:26). Ou seja, na realidade, somos apenas mordomos do que normalmente é considerado “propriedade”. A Ordem de Enoque é meramente um reconhecimento formal de que, na verdade, somos apenas mordomos.

Quanto aos detalhes sobre qual é exatamente a base sobre a qual são calculados 10% -100% do que se produz, a revelação afirma que cabe a cada indivíduo determinar de acordo com os ditames de seu próprio coração (v. 27). O ponto é enfatizado, entretanto, que o fundamento principal é o amor que alguém tem pelos outros e o desejo de aliviar seu sofrimento, tanto agora como quando as grandes calamidades vierem. É citado o exemplo de Ananias e Safira, que declararam publicamente que estavam dando todo o produto da venda de algumas terras, quando na verdade estavam retendo parte porque não confiavam totalmente nas promessas do Senhor de cuidar deles. Ambos morreram no local onde mentiram ao Senhor!

Quanto aos pobres que precisam receber ajuda financeira da Ordem, esse será um assunto tratado individualmente em cada caso, seguindo o padrão dado nos Atos dos Três Nefitas.

Espera-se que todos os membros da Igreja compreendam a necessidade de ingressar na Ordem Unida no nível mais alto em que se sintam capazes. Também é importante lembrar que o mínimo para todos os membros é pagar o dízimo do excedente.

Este artigo foi apenas uma introdução e uma visão geral da revelação, que foi publicada separadamente. Estude-lo cuidadosamente porque contém várias páginas de informações detalhadas sobre essas leis, mas também sobre a necessidade de participar para se proteger das calamidades que se avizinham e também das bênçãos que virão por ter ajudado a construir as cidades de refúgio.

O Senhor está fazendo tudo o que pode para nos preparar para as catástrofes que se avizinham, mas precisamos fazer nossa parte aceitando Suas revelações e agindo de acordo. Que todos nós nos tornemos um só coração e mente e nos preparemos e nossos filhos para estar realmente na presença do Senhor.

pt Português
X